Pravda.ru

Federação Russa

Putin: Principais aspectos da política externa da Rússia

28.06.2006
 
Putin: Principais aspectos da política externa da Rússia

Ao discursar terça-feira(27) em Moscou numa conferência dos embaixadores russos, o Presidente da Rússia Vladimir Putin, tocou nos principais aspectos da política externa da Rússia.

 Referiu-se, em primeiro lugar, às relações com os Estados Unidos. No dizer do presidente, a parceria entre as duas maiores potências mundiais só pode fundamentar-se em igualdade e respeito mútuo.

A Rússia propõe iniciar um processo de conversações com vista à adoção de um documento que substitua o atual “Tratado sobre os Armamentos Ofensivos Estratégicos”, porque está preocupada com a estagnação na área do desarmamento.

Mas o chefe do Estado notou que a Rússia não apoiará propostas que incluam ultimato para a solução de problemas relativos à não-proliferação de armas de extermínio em massa.

 "Volto a ressaltar: não temos a intenção de somar-nos a qualquer tipo de ultimato, que só levam a situação a um atoleiro e constituem um golpe ao prestígio do Conselho de Segurança da ONU",disse.

Vladimir Putin acha que o potencial conflituoso no mundo continua aumentando. A Rússia não precisa de confrontação; daí, seu apoio a todas as iniciativas formuladas a fim de promover o diálogo entre as civilizações – disse o chefe do Estado.

 Ele propôs ampliar consideravelmente a cooperação internacional no combate ao terrorismo e ao narcotráfico, assim como nas operações de pacificação e na reparação das sequelas das calamidades naturais. Na opinião do presidente russo, tal integração poderia se processar sobre uma base bilateral e dentro das relações entre a Organização do Tratado de Segurança Coletiva e a OTAN.

Em segundo lugar referiu-se ás relações da Rússia com os demais paises da pós –soviética Comunidade dos Estados Independentes (CEI). Putin disse que as relações  “ devem ser baseadas nos princípios que regem a economia e o comércio mundial”  e mostrou-se surpreso com a reação no estrangeiro à decisão de Moscou de vender gás a preços de mercado aos países vizinhos.

 Moscou, continuou Putin, "não questiona o direito dos países da CEI de atuar por conta própria, tanto em seu próprio território como na política internacional, mas isto significa que nós também temos direito a escolher nosso próprio caminho".

Segundo o presidente , em alguns países da CEI se observam "tentativas de buscar protetores distantes”, tendo em conta a Geórgia e a Ucrânia, membros da CEI, que já anunciaram seu objetivo de incorporar-se à Otan, decisão que” enfraqueceu suas relações com a Rússia”.


Loading. Please wait...

Fotos popular