Pravda.ru

Federação Russa

Fórum de Parceria com África reúne em Moscovo

27.10.2006
 
Fórum de Parceria com África reúne em Moscovo

Sétima Reunião do Fórum de Parceria com África reuniu em Moscovo entre 26 e 27 de Outubro

O Fórum de Parceria com África foi criada em 2003 na Cimeira dos G8 em Evian. Aleksandr Saltanov, Vice Ministro das Relações Exteriores da Federação Russa, descreve este organismo como “um novo organismo internacional para harmonizar as abordagens para garantir progresso económico e social de forma consistente no Continente africano”.

Para Aleksandr Saltanov, o Fórum, em pouco tempo, “se mostrou um organismo de prestígio”, produzindo recomendações para representantes de países africanos e os parceiros internacionais, trabalhando em conjunto com NEPAD (Nova Parceria para o Desenvolvimento Africano). “Os objectivos principais do Fórum são identificar e analisar os desafios que o Continente africano enfrenta, formular uma linha política coordenada das comunidades africanas e internacionais em responder a estes desafios e monitorizar a implementação prática desta política”.

O Fórum, de acordo com o Vice-Ministro das Relações Exteriores, “significa um aumento considerável no número de participantes no processo de formar uma nova parceria com África: os países do G8, mais 11 países industrializados, membros da OCDE, que ajudam África com pelo menos 100 milhões de USD por ano, a ONU, o FMI, o Banco Mundial, a OCDE, OMC, União Europeia, os 20 países membros da Comissão da NEPAD em África, a União Africana, as organizações económicas regionais da África e o Banco Africano de Desenvolvimento”.

O Fórum se reúne duas vezes por ano, uma vez em África e a outra vez no país que detém a Presidência dos G8. O Fórum em Moscovo este ano é presidido pelo Representante Presidencial para África e Director do Instituto para Estudos Africanos da Academia de Ciências da Federação Russa, Aleksei Vasilyev.

Relativamente à agenda da reunião de 26 e 27 de Outubro em Moscovo, estão em linha com a Cimeira dos G8 em São Petersburgo, nomeadamente a segurança energética, educação e o combate contra doenças infecciosas, temas que Aleksandr Saltanov descreve como “relevantes ao destino da África e que vão ao encontro dos interesses dos seus povos e os objectivos de garantir o desenvolvimento sustentável do Continente”.

Outros assuntos na agenda são a monitorização de relatórios do Secretariado do Fórum sobre as três temas da reunião anterior, realizada em Maio em Moçambique – agricultura, infra-estruturas e VIH/SIDA, a discussão do Plano de Acção para África, uma lista de projectos sociais e económicos escolhidos como prioridades pela NEPAD, um debate sobre o acesso dos bens africanos aos mercados dos países mais desenvolvidos e um estudo sobre a questão de financiamento para desenvolvimento.

No dia 27, houve uma mesa redonda com ONGs trabalhando em África, uma espécie de trocas de opinião com a sociedade civil e as ONGs russas e internacionais trabalhando com o Continente africano.

Sobre a questão de energia, o Fórum focou a necessidade de superar crises de acesso a energia por populações mais em risco e maneiras de alargar este acesso, bem como a utilização eficiente dos recursos. Quanto à questão das doenças infecciosas, haverá uma troca de opiniões sobre a melhor maneira de implementar o conteúdo da Cimeira dos G8 relativamente ao combate contra VIH/SIDA, malária, pólio, TB etc.

Paralelo ao Fórum, houve uma reunião dos Enviados dos G8 para África para harmonizar políticas e discutir projectos.

Aleksandr Saltanov conclui “A Rússia está geralmente satisfeita com o progresso do processo de diálogo expandido do Fórum. O nosso país apoia vigorosamente o trabalho deste mecanismo e faz o melhor esforço para receber a reunião de Moscovo e acompanhar os eventos de forma devida. Esperamos que irão ajudar a formular abordagens concertadas ao providenciamento de condições apropriadas para o ressurgimento social e económico da África.

“A Rússia continuará o seu empenho nos interesses de formular mecanismos fiáveis de desenvolvimento sustentável em África e em fortalecer a estabilidade regional, contribuir de todas as formas possíveis a encontrar soluções aos outros problemas que confrontam o Continente e participar de forma activa nas medidas, especialmente através dos G8 e no Fórum de Parceria com África”.

Timothy BANCROFT-HINCHEY

Director e Chefe de Redacção

PRAVDA.Ru, Versão portuguesa

Os nossos agradecimentos ao Ministério das Relações exteriores da Federação Russa, que nos enviou a declaração de Aleksandr Saltanov, Vice Ministro de Relações Exteriores da Federação Russa


Loading. Please wait...

Fotos popular