Pravda.ru

Federação Russa

Presidente Medvedev fala sobre as relações com OTAN e o Ocidente

27.08.2008
 
Presidente Medvedev fala sobre as relações com OTAN e o Ocidente

“Claro que não nos agrada falar de uma Guerra Fria. Não queremos uma escalada. Pelo contrário, nós queremos apaziguar a situação. Nossas ações dirigidas contra a agressão de Saakashvili foram realizadas precisamente para acalmar o agressor, por um lado, e dar a vida e um bom e razoável futuro para os povos destas duas entidades não reconhecidos por outro lado.

“Quanto à tensão, é dentro do poder do Ocidente, no âmbito do poder dos países que pensam que a tensão está a crescer, para reduzi-la. Todos eles precisam reconhecer o verdadeiro estado das coisas em vez de criar histerias de situações virtuais. Eles precisam de tomar medidas pragmáticas e pensar no futuro. Penso que é do interesse do Ocidente a construção integral de relações amistosas com a Federação Russa.

Relativamente à questão da OTAN e o que esta aliança pode fazer, o Presidente foi cristalino:

“Em última instância, este assunto é da OTAN. Nós tentamos construir uma parceria com a OTAN. A OTAN tem tentado examinar esta parceria ultimamente. Como eu disse ontem, se é isso que eles querem, deixem-nos ir em frente. Nós podemos dizer adeus uns aos outros. Não vai ser uma tragédia. Como eu disse, a OTAN tem maior interesse na cooperação do que a Federação Russa. Se a OTAN decidir se a abrir o seu plano de adesão à Geórgia não seremos felizes, é claro, e isso certamente faria aumentar a tensão.

“Tal como para a Ucrânia, que seria bom primeiro pedir a todos os ucranianos o que eles querem. Ucrânia não tem ainda realizado um referendo sobre o assunto. Sobre a questão de defesa antimísseis, a decisão de implantar uma estação de radar e de mísseis em território polaco e checo, este é mais um passo para aumentar a tensão. Nós não podemos vê-lo senão como um passo visando a Rússia, não importa quais as motivações avançadas pelos países membros da NATO.

“Dizem que há países algures por aí que representam uma ameaça, mas isto é tudo uma carga de disparates. Estes mísseis estão a ser estacionados junto a nossa fronteira, e eles são uma ameaça para nós - isso é certo.

“Isso, naturalmente cria maior tensão. Temos de responder a esta situação de alguma forma e, naturalmente temos de efectuar uma resposta militar. Mas penso que a OTAN está consciente disto. Esta é a sua escolha. Não somos nós a implantar mísseis”

Dmitry Medvedev em entrevista com Al Jazeera

MRE da Federação Russa


Loading. Please wait...

Fotos popular