Pravda.ru

Federação Russa

Moscovo não confirma a morte dos diplomatas

26.06.2006
 
Moscovo não confirma a morte dos diplomatas

O grupo extremista “Conselho Consultivo de Mujahedeens”, vinculado à “Al-Qaeda” publicou na “Internet” comunicado sobre a morte dos 4 diplomatas russos por ele sequestrados no Iraque. Os bandidos divulgaram também gravação vídeo registrando a cena de execução , dois a serem matados por decapitação e outro abatido a tiro. A quarta vítima não surge no referido vídeo.

 Recorde-se que os sequestradores tinham ameaçado matar os quatro reféns se Moscovo não retirasse as suas tropas da Chechênia e não libertasse todos os prisioneiros muçulmanos.

 
Esta segunda feira, o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Mikhail Kaminin, disse que a informação sobre a morte dos cidadãos russos está sendo averiguada em Moscou. Os diplomatas Fiodor Zaitsev, terceiro secretário da embaixada russa em Bagdá, assim como os funcionários da missão Rinat Agliulin (muçulmano), Anatoli Smirnov e Oleg Fedoseyev  foram raptados em Bagdá em 3 de junho.

 
A reivindicação das mortes dos quatro funcionários da embaixada russa no Iraque foi tornada pública num dia em que o governo iraquiano ‘lançou uma ponte’ aos rebeldes, com o propósito de alcançar a paz. Com efeito, o primeiro-ministro iraquiano, Nuri Al-Maliki, apresentou ao Parlamento o seu plano de reconciliação, que inclui uma amnistia e a formação de um “Conselho Nacional Supremo para o Diálogo e a Reconciliaçãa”’, encarregado de comandar este processo.


Loading. Please wait...

Fotos popular