Pravda.ru

Federação Russa

Reunião da CEI em Moscovo

24.07.2006
 
Reunião da CEI em Moscovo

A imprensa internacional gosta de fazer um grande alarido acerca dos 1quatro presidentes dos países da Comunidade de Estados Independentes que não compareceram em Moscovo. Mas se quatro não apareceram por variadíssimas razões, nove foram bem recebidos num ambiente de amizade.

Quem está, está e quem está fora, está fora. De fora ficou Mikhail Saakashvili que inventou uma desculpa qualquer, dizendo que não iria a Moscovo por ir e que queria estipular a agenda antes da reunião. Para a informação de Saakashvili, a zona de influência dele é a República de Geórgia, onde ele tem muita água mineral e péssimos vinhos para beber.

Outro ausente foi o Victor Yushchenko da Ucrânia – cuja perícia política e cujas revoluções cor de laranja levou seu país à beira de uma grave crise política, razão pelo qual não pode vir. Robert Kocharyan, da Arménia, não veio por causa de doença (constipação forte) e o turkmenbashi Saparmurat Niyazov tinha outras preocupações no Mar Cáspio.

Perderam um excelente jantar, com todos os vinhos devidamente rotulados depois de terem passado testes de qualidade, para acompanhar um repasto de espetadas de carne e peixe, peixe do rio gralhado e uma vaca assada no espeto.

Na sua reunião no Sábado, os líderes falaram no desenvolvimento da CEI (ex-URSS menos as três repúblicas bálticas). O Presidente do Cazaquistão, Nursultan Nazarbaev, que detém a presidência rotativa da CEI, declarou depois da reunião informal que vai procurar maneiras de fortalecer a organização. Por exemplo, citou que só dez por cento das 1.600 resoluções da CEI desde a sua constituição em 1991 entraram em vigor.

Presidente Nazarbaev traçou os cinco pontos importantes que a CEI encara hoje, nomeadamente a migração, transportação, educação, segurança e apoio humanitário.

Haverá uma Cimeira da CEI em Minsk em Outubro.

Presentes desta reunião informal foram, além de Vladimir Putin, Ilham Aliyev (Azerbaijão), Alexander Lukashenko (Bielorússia), Vladimir Voronin (Moldávia), Ilam Karimov (Uzbequistão), Emomali Rakhmonov (Tadjiquistão) e Kurmanbek Bakiyev (Quirguizstão).

Konstantin KODENETS

PRAVDA.Ru


Loading. Please wait...

Fotos popular