Pravda.ru

Federação Russa

Kamynin: Conselho da U.E. apresenta teses mutuamente exclusivas

20.02.2008
 
Kamynin: Conselho da U.E. apresenta teses mutuamente exclusivas

Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Federação Russa, Mikhail Kamynin, faz declarações sobre as conclusões do Conselho da União Europeia sobre Kosovo: O reconhecimento de Kosovo como estado soberano é ilegal.

“As conclusões do Conselho da União Europeia representam, de facto, uma mistura de teses e alogismos mutuamente exclusivos,” são as palavras do Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Federação Russa, Mikhail Kamynin. “O Conselho da U.E., por deixar cada membro livre para decidir sobre as suas relações com Kosovo, de facto lança uma reacção em cadeia do seu reconhecimento ilegal de Kosovo como estado soberano. Por assim fazer, o Conselho refere à lei internacional e reitera a adesão da U.E. aos princípios da Carta da ONU e o Acto Final da Helsínquia, o que só pode causar confusão,” acrescentou.

Para Mikhail Kamynin, também a decisão de enviar uma missão para Kosovo não tem fundamento legal, pois esta decisão está fora dos auspícios do Conselho de Segurança (CS) da ONU. “As garantias pela U.E. que está empenhada na igualdade de cidadãos e a protecção de direitos de minorias são claramente dissonantes com a situação que evoluiu dentro da U.E., onde dezenas de milhares de residentes em vários países não têm cidadania nenhuma devido à política bem conhecida dos governos destes Estados”.

“A Rússia continua a ser firmemente convencida que a questão do estatuto de Kosovo pode e deve ser resolvida numa maneira fiável e ao longo prazo pela elaboração de uma solução de compromisso, sob os auspícios do CS da ONU”.

Mikhail Kamynin concluiu que as propostas da Rússia foram apresentadas ao CS da ONU, nomeadamente uma mapa de estrada que toma em consideração os interesses de ambas as partes.

Tradução: PRAVDA.Ru


Loading. Please wait...

Fotos popular