Pravda.ru

Federação Russa

Rússia rejeita conclusões dos " péritos" internacionais sobre o míssil

17.08.2007
 
Rússia rejeita conclusões dos " péritos" internacionais sobre o míssil

A Rússia rejeitou, nesta quinta-feira, as conclusões de uma comissão internacional de especialistas militares dos Estados Unidos, Letônia, Lituânia e Suécia convocada pelo governo da Georgia, segundo as quais um avião proveniente da Rússia lançou um míssil ao território georgiano no dia 6 de agosto.O míssil caiu no campo próximo a um povoado e não explodiu.

"Nossa delegação apresentou indícios que, espero, demonstrem que a Rússia não violou o espaço aéreo georgiano", disse ontem (16) em coletiva de imprensa, em Tbilisi, o embaixador russo Valeri Keniakin.

  Entretanto oito especialistas militares estrangeiros, na ausência de representantes russos, afirmam, ao final de sua investigação, que um avião proveniente da Rússia ingressou três vezes no espaço aéreo da Geórgia e lançou um míssil de produção russa.

 O relatório afirma que "um avião não-identificado vindo da Rússia invadiu três vezes o espaço aéreo da Geórgia perto da de Stepantsmind”. O grupo de especialistas também estabeleceu que foi um "foguete Kh-58 anti-radar de fabricação russa (AS-11 Kitler, segundo os códigos da Otan)".

Os radares georgianos segundo o relatório registraram o momento do lançamento durante sua segunda incursão no espaço aéreo do país.

Porém, o diplomata rechaçou a conclusão: "Não podemos considerar como prova a informação apresentada pela parte georgiana", declarou , acrescentando que os georgianos destruiram o suposto míssil e não apresentaram as provas suficientes para iniciar um análise do incindente na ONU.

Segundo soube a  Pravda , o míssil AS-11 Kitler está destinado para destruir os radares  dos sistemas de  interceptação de mísseis da produção norte-americana Hawk ,  Nike -Hercules e Patriot e é lançado da distância entre 60 e 250 quilómetros. Além disso teria sido melhor comparar os dados de radares georgianos com os dados de paises vizinhos, incluindo da Rússia.

 Conclusão: a Força Aérea russa sobrevoando três vezes o território da Geórgia cria um pânico no Sistema da Defesa Anti-aérea georgiana. No segundo(!) vôo, o avião ,supostamente russo, lança um míssil e depois volta . Para que? Para ser atingido pelo Sistema da Defesa Antiaérea?
A delegação russa viajará amanhã ao lugar onde caiu o míssil, que não causou nem vitimas, nem danos.

 Por Lyuba Lulko


Loading. Please wait...

Fotos popular