Pravda.ru

Federação Russa

Putin: Rússia evitou segundo ataque no Cáucaso

16.09.2008
 
Putin: Rússia evitou segundo ataque no Cáucaso
Se a Rússia não tivesse defendido a Ossétia do Sul, teria havido um segundo ataque no Norte do Cáucaso, disse Vladimir Putin numa recente sessão do clube de debates de Valdai.

O primeiro-ministro do governo russo disse que certas organizações não-governamentais na Rússia estavam envolvidas num processo de separar diversas repúblicas da Rússia se esta não tivesse defendido a Ossétia do Sul.

"Identificamos a inserção de organizações não-governamentais em diversas repúblicas do Norte do Cáucaso as quais, a pretexto da inação da Rússia na Ossétia do Sul, pretendiam fazer com que essas repúblicas se retirassem da Federação Russa," disse o primeiro-ministro. "Se a Rússia não tivesse defendido a Ossétia do Sul, teria sofrido um segundo ataque, e a situação no Norte do Cáucaso teria sido desestabilizada," acrescentou Putin.

Putin declarou que foram os Estados Unidos que instigaram a Geórgia para que agredisse a Ossétia do Sul.

"Parceiros estadunidenses foram preparando as forças armadas georgianas, investindo muito dinheiro e mandando numerosos instrutores para ali, para mobilização do exército. Eles simplesmente impeliram um dos lados em conflito – o lado georgiano – rumo a ações agressivas," disse Putin.

A Rússia reagiu adequadamente à agressão da Geórgia na Ossétia do Sul, porque a Geórgia usou artilharia pesada contra civis.

"Queriam que usássemos canivetes para lutar nessas circunstâncias? O que seria considerado uso adequado da força, quando eles usaram tanques e artilharia pesada contra nós? Queriam que atirássemos com estilingues numa situação dessas? As tropas georgianas tinham que receber um bom soco no rosto – isso é o que elas deveriam esperar receber," disse Putin.

O premier russo enfatizou que a Rússia e o Ocidente não têm nem conflitos ideológicos nem base para uma guerra fria. Muito pelo contrário, a Rússia e o Ocidente têm muitos problemas em comum, que podem ser resolvidos por meio de esforços conjuntos, disse Putin, depois de ter mencionado questões tais como terrorismo, doenças e proliferação de armas de destruição em massa.

Putin externou sua surpresa com o poder da máquina ocidental de propaganda mobilizada depois da invasão da Ossétia do Sul pela Geórgia.

"Foi espantoso. É algo fora de qualquer medida, embora ela consiga não deixar isso óbvio," disse o primeiro-ministro.

Putin também disse que a Rússia não infringirá a soberania das ex-repúblicas soviéticas, porque a nação não tem ambição imperial. Lembrou também que a URSS entrou em colapso em grande parte por iniciativa da Rússia.

"Se a Rússia não se tivesse posicionado quanto ao assunto, a URSS teria sido preservada," disse o premier do governo russo.

Autor da publicação: Murilo Otávio Rodrigues Paes Leme

zqjxkv@gmail.com, ywkzxj@gmail.com


Loading. Please wait...

Fotos popular