Pravda.ru

Federação Russa

Assassinato de Estemirova: Medvedev ultrajado

16.07.2009
 
Assassinato de Estemirova: Medvedev ultrajado

Moscovo expressa sua tristeza e indignação acerca do rapto e assassinato da activista russa de direitos humanos na Chechénia, Natalya Estemirova.

Espressando que se sente “ultrajado”, o Presidente russo Dmitry Medvedev declarou hoje que vai abrir um inquérito oficial para chegar a quem está responsável pela morte da activista do Memorial, investigando abusos de poder por milícias na Chechénia com apoio do governo.

Estemirova foi raptada na Chechénia e mais tarde alvejado a tiro e seu corpo atirado de um carro numa estrada de Ingushétia.

Antes que a midia começa a publicar disparates acerca da Rússia e “libertadores” na Chechénia, há que ver os factos: que isso se trata de uma questão local e não de Moscovo, já que não há ONGs a financiarem terroristas. Isso tem a ver também com lutas pelo poder na Chechénia e na Ingushétia. As milícias referidas são chechenos, e o governo em questão é o do Presidente Kadyrov, da Chechénia.

No entanto isso não quer dizer que foi Presidente Kadyrov que perpetrou o crime ou que mandou fazer. Há outros interesses pessoais no Departamento de Investigação da Chechénia. Presidente Medvedev declarou hoje numa conferência de imprensa em Munich, que “é óbvio que o seu assassinato foi directamente ligado às suas actividades profissionais. Estas actividades profissionais são necessárias para qualquer estado normal, ela fazia coisas muito úteis. Ela estava contando a verdade, ela avaliou certos processos civis naquele país abertamente e até com dureza. É por isso que os defensores dos direitos humanos são tão valiosos mesmo que sejam desconfortantes ou desagradáveis para as autoridades”.

No entanto defende que a inclusão do Presidente Kadyrov na lista de suspeitos ‘e uma conclusão “primária”.

Photo: Natalya Estemirova/www.cache.daylife.com

Texto: www.moscowtopnews.com


Loading. Please wait...

Fotos popular