Pravda.ru

Federação Russa

Presidente da Estónia vetará a lei que é anti-natural para os russos

16.02.2007
 
Presidente da Estónia vetará a lei que é anti-natural para os russos

O presidente da Estónia, Toomas Ilves, anuncinou na quinta–feira que vetará a lei aprovada mesmo ontem no parlamento estoniano , por uma diferença de apenas dois votos, que permite desmontar os monumentos aos soldados soviéticos mortos no território estoniano na Segunda Guerra Mundial, incluindo o monumento ao Soldado Libertador no centro de Tallin, capital do país.

O líder do Partido Constitucional da Estónia , Andrei Zarenkov, comentou a situação. Disse que é normal do ponto de vista das pessoas que pensam que os russos, que vivem no país e são como que uma quinta coluna para a Estónia, não têm opinião, que esquecem os pais e os avós.

 Do ponto de vista da lei também é normal ." Mas para os russos é anti-natural, e vão protestar...isto tem um custo...vão tentar persuadir o presidente de que esta lei é um crime", disse.

 Em Moscovo, nota-se a mesma incompreensão. Algumas pessoas, muitas com o símbolo das SS, protestaram em frente da embaixada da Estónia.

Uma russa , Inna Novichkove, reformada, afirma que sabe bem como é que os monumentos estão guardados na Alemanha, especialemnte os monumentos dos outros países, porque é que a Estónia há-de reagir assim? Ela acha que esta é uma atitude do governo contra as pessoas. Tem amigos na Estónia que não partilham do ponto de vista governamental em relação a isto.

Moscovo ameaça represálias se desmontassem o monumento ao Exército Vermelho. Kostantin Kosachyov, presidente das Relações Internacionais da Duma, explicou que, se o pior acontecesse e a estátua fosse desmantelada e fossem exumadas as sepulturas , os estonianos deviam ter em conta que as relações bilaterais iriam sofrer consequências catastróficas, em termos comerciais e económicos. A Rússia não suportaria nem aceitaria desculpa para tal acção.

A população russófona na Estónia que é aproximadamente de 40% considera o soldado soviético um “Libertador”. Os russos estabelecem plantão junto a monumentos e dizem que qualquer tentativa da sua desmontagem causará uma reação em resposta.

 Com Euronews 


Loading. Please wait...

Fotos popular