Pravda.ru

Federação Russa

Putin fala em encontro em Novo-Ogaryevo

14.09.2006
 
Putin fala em encontro em Novo-Ogaryevo

Nesta quarta-feira no site oficial do presidente Vladimir Putin foi puclicada a estenograma  de um diálogo do presidente  com um grupo de cerca de 50 especialistas estrangeiros que teve lugar durante um almoço de quatro horas  em 8 de setembro em sua residência Novo-Ogaryovo, nas proximidades de Moscou. 

Na conversa com eles o Presidente expôs seus pontos de vista acerca de uma série de problemas internacionais. Interrogado sobre o gasoduto Norte-Europeu , ele disse que a construção desse gasoduto é vantajosa para a Russia e a Europa.

 Segundo a opinião do dirigente russo aqueles ,que tentam impedir a construção do gasoduto Norte-Europeu., eles, antes de tudo , não estão interessados no fortalecimento das relações entre a Russia e Europa. O Presidente considera absolutamente irreal o problema do gasoduto que não atrapalha, não prejudica e nem fere os interesses de ninguém. Isso significa então que a atitude contra a sua construção é “exclusivamente por questões politicas”.

Se dirigindo às relações com os EUA, Vladimir Putin declarou que a Russia não tenciona atingir os interesses norte-americanos, porem irá defender seus próprios interesses. Segundo ele, o rumo da politica exterior do Governo russo é “pragmático, e voltado para o melhoramento das relações russo-americanas”.

Putin criticou os "maus conselheiros" de Bush e declarou  que ele se indigna e as vezes aflige que os colegas norte-americanos “não percebem” ou “fazem de conta que não percebem que nós empreendemos esforços a fim de não somente preservar, mas também melhorar as relações russo-americanas”.

   Quanto ao Japão Vladimir Putin manifestou o interesse de solucionar todas as divergências, inclusive territorial. Nós não desejamos preservá-los, disse Vladimir Putin, desejamos sinceramente solucioná-las, porem nas condições aceitáveis tanto para a Russia, como também para o Japão.

É preciso procurarmos juntos a saida. Essa busca não será simples e nem rápida, porem ela é possivel, sublinhou Vladimir Putin.

 Ao mesmo tempo o Presidente da Russia se expressou a favor de que as ações da comunidade internacional para a solução do problema no Kosovo, Abkházia, Ossétia do Sul fossem universais. “Não se pode adotar uma regra com relação ao Kosovo, e outras com relação à Abkházia e Ossétia do Sul”, - declarou ele. “Qual a diferença entre a situação kosovar e a da Abkházia ou Ossétia do Sul?” – foi a pergunta ao Presidente. Ele respondeu: “Nenhuma”.

Durante o encontro com os politólogos estrangeiros a atenção foi voltada também para a realidade russa. O fortalecimento do Estado e economia Vladimir Putin considerou como os sucessos principais da Russia. Ele lembrou que no momento do inicio do seu trabalho como Presidente as reservas de ouro do país eram de 12 bilhões de dólares. Existia a hiper-inflação. O Estado estava de mãos estendidas para as organizações financeiras internacionais.

Agora as reservas de ouro estão próximas dos 280 bilhões de dólares, e nós iremos em breve quitar nossas dividas, sendo que os indicadores da divida externa, o PIB do país – é um dos melhores na Europa. O crescimento da economia nos últimos anos foi de 7 por cento. Foi duas vezes a redução do número de cidadãos que vivem abaixo da margem de pobreza.

 Putin disse que não planeja disputar o cargo em 2008, pois acredita ter a obrigação moral de não violar a Constituição, Putin, não quis dar detalhes sobre quem poderia sucedê-lo em 2008, quando deve deixar o cargo após dois mandatos de quatro anos. Ele falou sobre o que recomendaria para seu sucessor fazer. As recomendações incluiriam a luta contra a miséria, a criação de um sistema multipartidário, reformas regionais, diversificação da economia e altos níveis de crescimento.

Fonte:kremlin.ru


Loading. Please wait...

Fotos popular