Pravda.ru

Federação Russa

Polémica na Rússia sobre ensino das Bases da Cultura Ortodoxa

13.11.2006
 
Polémica na Rússia sobre ensino das Bases da Cultura Ortodoxa

O ensino das Bases da Cultura Ortodoxa desde o início desse ano letivo se tornou obrigatório nas escolas de quatro regiões da Federação da Rússia e provocou a grande polémica e duras reacções de outros credos religiosos.

Num país onde vivem mais de cem povos e etnias, que seguem as mais diversas religiões e crenças, esta polémica poderá levar às consequências imprevesíveis.

O prefeito de Moscovo , Yuri Luzkov, se manifestou contra o ensino das Bases , que atualmente na captal tem o carater facultativo. “ Destacar uma das confissões e dar-lhe a prioridade no Estado, que declarou a igualdade de confissões, é perigoso,” disse Luzkov e propôs substituir as Bases da Cultura Ortodoxa por um curso láico, “ História das Relgiões.”

Entretanto O Conselho Islâmico da Rússia exigiu a implantação da disciplina “A Cultura Islâmica” em regiões de maioria muçulmana.

“O Conselho de Muftis insiste na necessidade de perservar as escolas do confronto religioso” – lê-se num comunicado difundido por esse órgão de direcção dos muçulmanos da Rússia, que acrescenta: “Já que não se respeita o princípio da igualdade das confissões religiosas, como manda o senso comum, vemo-nos forçados a exigir o ensino obrigatório do Islão. Caso contrário, a implantação das “Bases Ortodoxas” converte-se em propaganda da superioridade de uma religião sobre as restantes”.

Os judeus russos tomaram posição análoga. “Em conformidade com a Lei da Liberdade de Consciência, a disciplina “Cultura Ortodoxa” só pode ser voluntária” – defende o Congresso das Organizações Religiosas Hebraicas da Rússia, exortando os judeus a “informar dos casos de assistência forçada às aulas dessa disciplina”, bem como da marcação para os Sábados (dia sagrado de descanso semanal entre os judeus) de exames e testes.

O Patriarca da Igreja Ortodoxa Russa, Alexis Segundo, apoia o ensino das Bases da Cultura Ortodoxa , mas não exlui o ensino das Bases do Islão , nas regiões onde domina a população muçulmana.

Os defensores da inovação nas escolas da Rússia afirmam que os manuais e a disciplina poderão ter em conta as “particularidades locais”, mas semelhante posição não convence os seguidores das restantes religiões.

O diário Gazeta que examinou o texto do manual “Bases da Cultura Ortodoxa”, nota que , nomeadamente, se escreve: “Só num templo ortodoxo se pode aceder à graça de Deus”.


“Em princípio, não se viola a lei, mas o espírito da nossa Constituição dita que o ensino deve ser laico como é o nosso Estado” – declara Vladimir Lukin, chefe da Comissão de Desefa dos Direitos Humanos junto da Presidência da Rússia, defendendo que “nas escolas públicas dever-se-ia leccionar a história de todas as religiões, sobretudo as existentes na Rússia”.

 Com DaRússia


Loading. Please wait...

Fotos popular