Pravda.ru

Federação Russa

Referendo deve resolver o destino do Mausoléu de Lenin

12.10.2007
 
Referendo deve resolver o destino do Mausoléu de Lenin

Os russos, às vésperas do 90 aniversário da Revolução de Outubro de 1917, não deixam de debater a questão de enterramento do corpo embasamado do líder revolucionário Vladimir Lenin que encontra-se  no Mausoléu na Praça Vermelha em Moscou desde 1924.

 O administrador do Kremlin, Vladimir Kojin, acredita que ainda é cedo para planejar qualquer mudança do corpo .

"Estou convicto de que, por enquanto, nada deve ser tocado. Acabamos de começar a nos afastar da Revolução, das intermináveis batalhas políticas e o país acaba de começar a viver normalmente", afirmou Kojin em entrevista publicada hoje pelo jornal "Rossiskaya Gazeta".

"Assim que abordarmos este tema espinhoso, levantará uma onda por todo o país, que alcançará nossos pais, avôs e avós. Seria conveniente a quem? A ninguém", disse.

Por outro lado, ele alegou que a existência de uma necrópole em "pleno centro do país" é um "disparate". No entanto, a decisão sobre se o corpo do líder da Revolução de 1917 "deve continuar ou não" no local teria que ser tomada em âmbito nacional, afirmou o administrador do Kremlin.

Kojin acredita que a melhor forma poderia ser a realização de um plebiscito. "Se 80% dissessem que o corpo de Lenin deveria ser sepultado, então seria preciso tomar alguma decisão. Antes, não", enfatizou.

Os pedidos para remover o corpo do líder bolchevique do Mausoléu e enterrá-lo junto com sua mãe em São Petersburgo, como ele queria, foram ouvidos pela primeira vez na época da "perestroika" de Mikhail Gorbatchov.

No entanto, nem  o governo de Yeltsin, nem de Putin  não  decidiram  resolver de   uma forma  radical esse problema.

Evidentemente até que está viva  a geração para qual  Lenin é um herói nacional  e que  tem o direito de se orgulhar por  transformar a Rússia  numa potência mundial e por vencer o fascismo , seria  melhor deixar a questão aberta.


Loading. Please wait...

Fotos popular