Pravda.ru

Federação Russa

Comunistas da Rússia não seguem os ideais de marxismo-leninismo

09.06.2006
 
Comunistas da Rússia não seguem os ideais de marxismo-leninismo


  No movimento comunista  da Europa desencadenou um escândalo. As relações entre dois partidos comunistas - da Russia ( PCR) e da França (PCF)   se tornaram   tensas  até serem rompidas  depois dos líderes da PCR  se posicionaram contra a parada gay realizada no fim de maio  em Moscovo. O evento, que já tinha sido proibido pelo prefeito da capital russa, Yuri Luzhkov, resultou na prisão de cerca de 120 pessoas, entre ativistas e manifestantes contrários à marcha.

Participaram no ato mais de 20 convidados estrangeiros, que se uniram aos ativistas russos para defender a diversidade sexual. Entre eles estavam os  delegados do PCF que prestavam solidaridade aos militantes gay russos.

  Os dirigentes de PCF acusaram os comunistas russos  de homofobia e  traição dos ideais do marximo-leninismo.” Para os comunistas  da Europa  é inaceitável ser o comunista  e o  homofóbio simultaneamente”- disse o membro do Secretariado político de Comité Central de PCF Richard Sanches.  Criticou também o estatuto  de oposição  de PCR  em geral: “ O partido comunista da Rússia  não sabe o que significa ser uma opisição porque durante 80 anos  havia formado o governo  e foi o governo.  Ela julga-se oposição , mas não realiza as actividades reais da oposição” -   disse .

 As raizes da estagnação no PCR os comunistas franseses vêm na posiçao de isolação e totalitarismo  das autoridades   do PCR, particularmente  de Gennadi Zuganov. “ A Europa pode dormir calmamente  tendo tais adversários políticos como Zuganov.”  Os representantes de PCF declararam que a colaboração entre duas partidas será possivel só após a “ aparecer os novos líderes , dispostos a defender as liberdades e os valores liberais”.

Gennadi Zuganov negou a comentar  a posição dos colegas franceses.  Mas o seu adjunto  Ivan Melnikov  notou :" O Moscovo não é o  Berlim  e   na Rússia  a parada-gay é inadmissível  por causa de todas as considerações morais.  Pessoas não devem tornar público os seus ‘desvios’.”

Melnikov não comentou as declarações dos  comunistas franceses: “Não recebemos nenhuma nota oficial. Contactamos com PCF, temos boas relações e não conhecemos  Richard Sanches como um dirigente do partido. Nós não identificamos a sua posição como a posição oficial do PCF.”

“ Pela iniciativa a realizar gay-parada  está um grupo das pessoas interesadas  no PR  próprio que  pagou  com parada o dineiro de alguem” -disse Melnikov.



Loading. Please wait...

Fotos popular