Pravda.ru

Federação Russa

Caça às bruxas georgianas?

07.10.2006
 
Caça às bruxas georgianas?

 A polícia de Moscovo exigiu aos directores de algumas escolas na capital russa listas de "alunos com apelidos georgianos", invocando a necessidade de controlar a imigração ilegal, noticiou o jornal Kommersant. A informação foi confirmada pelo Departamento de Educação de Moscovo e desmentida pelo Ministério do Interior.


Ontem foram deportadas da Rússia várias dezenas de cidadãos da Geórgia (o número poderá ter chegado aos 200 ), depois de lhes ter sido reduzida a validade dos seus vistos. O avião do ministério das Emergências da Rússia que transportava os georgianos voltou à Russia com cidadãos russos.

 Esse grupo procurou a embaixada russa pedindo ajuda para voltar para casa, pois seus integrantes haviam ficado isolados no país devido à suspensão dos transportes. O ministro georgiano da Economia, Irakly Chogovadze, foi ao aeroporto e presenteou cada russo a partir com duas garrafas de vinho georgiano e uma rosa.

 “ Russos são bem tratados pelos georgianos. Políticos não podem chegar a um acordo e quem sofre mesmo é  a gente simples”, disse uma russa a um canal da televisão após a aterragem do avião em Moscou.


Mesmo ontem a polícia de Moscovo exigiu aos directores de algumas escolas na capital russa listas de "alunos com apelidos georgianos", invocando a necessidade de controlar a imigração ilegal, noticiou o jornal Kommersant. A informação foi confirmada pelo Departamento de Educação de Moscovo e desmentida pelo Ministério do Interior

Com a lista de alunos, as autoridades russas dizem querer chegar aos georgianos que "vivem ilegalmente" em Moscovo através dos seus filhos, acrescentou o Kommersant. Os cálculos variam mas crê-se que pelo menos um milhão de georgianos vivam actualmente na Rússia, representando por vezes a única fonte de sustento das suas famílias na Geórgia.

 A iniciativa da polícia moscovita foi tomada depois de o Presidente russo, Vladimir Putin, ter ordenado o "controlo das correntes migratórias e a defesa dos interesses dos cidadãos russos no mercado de trabalho". A oposição liberal russa diz que as medidas do Kremlin acabaram se transformando em uma caça às bruxas georgianas

Estas medidas agravam o contencioso diplomático bilateral gerado pela detenção de quatro oficiais russos acusados de espionagem na Geórgia. O facto de os militares já terem sido libertados não aplacou a ira do Kremlin, que não perdoa ao Presidente georgiano, Mikhail Saakachvili, a aproximação à União Europeia e à NATO.

 Esta semana, a Rússia já tinha ordenado o corte de todas as comunicações com a Geórgia - terrestres, aéreas, navais e até postais, parou de emitir vistos de entradas para georgianos e fez batidas em empresas de georgianos em Moscou.

Pravda.ru 



Loading. Please wait...

Fotos popular