Pravda.ru

Federação Russa

Russo reclama seu direito ao tesouro real e aos edifícios do Kremlin

06.10.2008
 
Russo reclama seu direito ao tesouro real e aos edifícios do Kremlin

Após a reabilitação na semana passada pelo Tribunal Supremo da Federação Russa da família de último czar do Império Russo Nikolai Segundo Romanov, muitos impostores russos já foram atraídos pela idéia de declarar-se sucessores de uma família real ou de uma dinastia para obter todos os privilégios correspondentes. Os Romanov continuam a emergir aqui e ali reivindicando que seus antepassados sobreviveram à execução pelos bolcheviques.

Um novo descendente da vetusta família tsarista Rurikovich, escritor e presidente do Partido da Democracia Ortodoxa, Valery Kubarev, alega que tem o direito de obter o título de Grão-Duque e diversos edifícios do Kremlin de Moscou.

Kubarev postou o discurso aos "presidentes da Rússia" em seu website em 31 de março, pouco antes da posse de Dmitry Medvedev.

"Na condição de operários e de povo, vocês representam o cimo do poder do estado na Federação Russa. Varegue (*) e Grão-Duque de Todas as Rússias, Valery Viktorovich Kubarev está-se dirigindo a vocês. Eu, neste ato, peço a vocês para tomarem as seguintes decisões de estado para recobrar a justiça e a estabilidade históricas na Rússia," escreveu o recentemente declarado Grão-Duque.

(*) Os Varegues, em russo Варяги , Variágui, foram povos escandinavos (vikings) que viajaram para o leste e para o sul, vindos principalmente de áreas da Dinamarca e Suécia. Vivendo do comércio, pirataria e atividades mercenárias, percorreram rios e portos do que mais tarde viria a ser a Rússia, chegando até o Mar Cáspio e Constantinopla. Ve r

http://en.wikipedia.org/wiki/ Varangian

http://pt.wikipedia.org/wiki/Varegues

"Concedam a Câmara Facetada, a Câmara da Torre do Kremlin de Moscou e a relíquia dos Rurikovich – o Quepe Monomakh, a coroa do Império Russo – a minha família. Impeçam que grupos anônimos de poder ocupem a Federação Russa, declarou o "descendente".

"As reivindicações deverão ser atendidas por meio de decreto do Presidente russo a respeito da designação da propriedade acima mencionada, e da insígnia imperial do clã, que provém de Deus. O prazo para que vocês tomem as decisões expira em primeiro de abril de 2009", concluiu o "Duque".

Kubarev publicou uma bênção do Patriarca de Moscou e de todas as Rússias Aleksi II a qual, conforme acredita o autor, deve confirmar a legitimidade de suas intenções.

Excusado dizer que ninguém respondeu às palavras do Grão-Duque de Todas as Rússias. Kubarev resolveu continuar seu esforço e pediu aos poderosos do dia que entregassem a ele seus poderes.

Valery Kubarev disse em sua nova alocução ao Presidente Medvedev e ao Primeiro-Ministro Putin que eles dispunham apenas de seis meses para divulgar e assinar o decreto de transferência da propriedade do Kremlin para si.

"Ofereço a vocês uma visão desapaixonada das consequências de sua possível recusa em atender a minhas reivindicações. Os eventos na Rússia e no mundo provam que a obstinação de vocês poderá ser perigosa," escreveu Kubarev.

O autoproclamado Grão-Duque nasceu em Moscou em 1962 e formou-se no Instituto de Aviação de Moscou. Depois disso, tornou-se bem-sucedido empresário e organizou o Partido da Democracia Ortodoxa em 2004. O partido apoiou ações de protesto em apoio ao oligarca caído em desgraça Mikhail Khodorkovsky.

Ele é também conhecido como autor dos livros pseudo-patrióticos "Cristo", "Armagedão", e "O Conservador", entre outros.

 Traduçaõ  Murilo Otávio Rodrigues Paes Leme
zqjxkv@gmail.com
ywkzxj@gmail.com


Loading. Please wait...

Fotos popular