Pravda.ru

Federação Russa

Hammond, secretário de Relações Exteriores britânico, deve deixar o cargo

06.04.2016
 
Hammond, secretário de Relações Exteriores britânico, deve deixar o cargo. 24104.jpeg

Hammond, secretário de Relações Exteriores britânico, deve deixar o cargo

Outra exibição perfeita da pretensiosa insolência, da arrogância, do anacrônico esgoto neocolonialista verticalizado partindo do primeiro e único Philip Hammond de Essex, Inglaterra, que pensa que decide quem governa a Síria... O secretário de Relações Exteriores britânico, que por seus próprios padrões e os do Ministério dos Negócios Estrangeiros e da Commonwealth que dirige, simplesmente deve deixar o cargo.

Philip Hammond está de volta, fazendo m***a pela cabeça através de brincadeiras cheias de veneno que ressaltam a natureza sinistra de pessoas que ocupam altos cargos controlados pelos lobbies (bancos, finanças, energia, produtos farmacêuticos, alimentos e armas) no eixo FUKUS (França-Reino Unido-Estados Unidos). Nesta semana, ele saiu nas manchetes uma vez mais com insinuações de que a Rússia não respeita as regras do que ele chama de "sistema internacional", e exortou Moscou a fazer mais no sentido de criar uma Síria pós-Assad.


O que é o "sistema" internacional de Hammond?

Para começar, consideremos por algum momento suas palavras e suponhamos que realmente haja um "sistema internacional", que Philip Hammond e seus fantoches, mestres em todo o seu viveiro, obviamente, obedecem mas, de novo, isto não tem nada a ver com lei internacional.

Então, qual é este "sistema" internacional? É o que levou ambos os lados em um conflito interno na República soberana da Sérvia, onde os terroristas albaneses do Kosovo estavam atacando a polícia e os serviços de emergência, decapitando sérvios e vendendo seus órgãos, e em que os que apoiam o "sistema" do sr. Hammond ficaram do lado dos terroristas, nomeadamente Ushtria Çlirimtare ë Kosovës, lideradso por um Hashim Thaçi que mais tarde admitiu as práticas de atividades terroristas? É este o "sistema" que o sr. Hammond apoia aquele que lançam bombas revestidas de urânio empobrecido, deixando o teatro de guerra contaminado para os próximos anos? É este o "sistema" que cometeu um ato de pirataria internacional e de sequestro, detendo Slobodan Milosevic contrário à lei vigente na República da Iugoslávia ou na República da Sérvia, levando-o à Haia, prendendo-o ilegalmente até sua morte/assassinato?


O "Sistema" de Hammond comete crimes de guerra

Foi o "sistema" do sr. Hammond quem executou um ataque ilegal contra o Iraque com base em flagrantes mentiras, destruindo um Estado soberano, causando até um milhão de mortes, criando desemprego desenfreado, deixando faixas de território radioativo ocasionando deformações no nascimento de dezenas de milhares de crianças? Foi o "sistema" do sr. Hammond quem, em seguida, distribuía contratos de reconstrução, sem concurso é claro, para seus amigos da Casa Branca?

É o "sistema" ao qual o sr. Hammond se refere, através do qual o ex-secretários do Ministério da Defesa do Reino Unido tinha ligações estreitas com os contratos com o Pentágono e como o de armas? Foi exatamente este o "sistema" quem apenas distribui contratos de armas para armas testadas no campo de batalha, o que significa que o Pentágono e seus poodles os quais o sr. Hammond usou para o representarem no Commonwealth e no Ministério da Defesa, inventara, guerras em favor dos lobbies para distribuir prêmios?


Foi este o "sistema" que se aliou aos terroristas na Líbia da própria lista do Gabinete de Assuntos Estrangeiros e da Commonwealth de grupos proscritos, e que ficou do lado de terroristas para derrubar um estado de paz? Foi este o "sistema", que disse: "Gaddafi deve cair", sem consultar o povo da Líbia, este é o "sistema" que metralhou o abastecimento de água e, em seguida, a fábrica de tubulações de água e, em seguida, a rede elétrica para romper a subsistência deles (por "deles" leia-se mulheres, crianças, bebês)?


Foi este o "sistema" que apoiou gangues de saqueadores de bandidos, e enviou por navio esquisitos barbudos dos quatro cantos do inferno para causar estragos no país com o maior Índice de Desenvolvimento Humano da África, na tentativa de transformá-lo mais uma vez em um dos mais pobres do mundo, a mais nação subdesenvolvida que foi o que Muammar al-Gaddafy havia herdado?


É este o "sistema" que declara descaradamente como verdade absoluta de que "Assad tem que ser derrubado", e que fala de uma "Síria pós-Assad", como Hammond faz, como se ainda estivéssemos na era de esboçar linhas em mapas a fim de dizer "este lado da linha é nosso, e do outro lado é o seu"?

Teimosa arrogância 

E que tal, como exemplo de teimosa arrogância, insolência e intrusão? Onde e quando é que este "sistema" que o sr. Hammond se refere leva em conta os desejos do povo sírio, expressa em uma eleição democrática, livre e justa realizada em 2014, em que a grande maioria da população votou por manter Bashar al- Assad presidente?


Não deveria ser o povo da Síria e não o sr. Philip Anthony Hammond, de Essex, Inglaterra, a decidir quem deve ser seu presidente?
E agora, no que diz respeito à insinuação de que a Rússia não está seguindo a lei: será que a Rússia invadiu o Iraque? A Rússia bombardeou campos iraquianos de cereais com aviões militares para destruir as colheitas e privar a população civil de alimentos na década de 1990? A Rússia disse a Washington e a seus poodles que a invasão do Iraque seria um desastre em termos de política externa, e a Rússia não exortou os EUA e seu poodle-em-chefe do Reino Unido para ser aprovado antes pelo Conselho de Segurança da ONU? O Conselho de Segurança deu o sinal verde para o ataque? A resposta é não, nada disso aconteceu.


A Rússia invadiu a Líbia? A Rússia inventou mentiras sobre o governo sírio com armas químicas em al-Ghouti? A Rússia criou uma rota do narcotráfico em Kosovo? A Rússia teve como alvo estruturas civis no Iraque e na Líbia com equipamento militar? A Rússia arquitetou um golpe fascista na Ucrânia?


Não, nada disso aconteceu. A Rússia mostrou extrema paciência com as forças neo-fascistas, que chegaram ao poder na Ucrânia pouco antes do filho do vice-presidente dos EUA, Biden, ter sido escolhido como assessor especial para o lobby da energia ucraniana, e só depois foi revelado que a Ucrânia é rica em gás de xisto depósitos. Isto, apesar do fato de que esses grupos armados de criminosos estavam fazendo ameaças de morte contra o russo-falantes e judeus e começou perpetrar massacres fascistas no leste da Ucrânia.


Portanto, se esse é o "sistema" que Philip Hammond defende, então vamos todos exigir em alto e bom tom sua demissão. Senhoras e senhores, os tempos do colonialismo e imperialismo acabaram. É hora de uma abordagem multilateral para a política externa, utilizando-se da Reforma do Conselho Nacional de Segurança das Nações Unidas como o fórum de debate, de diálogo e de discussão - os fundamentos da democracia -. e é hora de que esta proposta seja desenvolvida em vez de implementada como seu modus operandi na gestão de crises, levando em conta a vontade do povo nas respectivas questões em curso, não interferindo mas sim respeitando.


Philip Anthony Hammond, de Essex, Inglaterra, não se encaixa nessa mentalidade e, portanto, deve deixar o cargo!

Traduzido por Edu Montesanti

Autor: Pravda.Ru


Loading. Please wait...

Fotos popular