Pravda.ru

Federação Russa

Seis funcionários russos da Rusal sequestrados na Nigéria

04.06.2007
 
Seis funcionários russos da Rusal sequestrados na Nigéria

Seis funcionários russos da United Company RUSAL foram sequestrados e um motorista nigeriano  assassinado em um ataque ocorrido ao amanhecer do domingo (03) em um conjunto residencial desta empresa russa de alumínio na Nigéria, informa Canal 1.

O embaixador da Rússia na Nigéria, Igor Melikhov, disse que seis russos foram sequestrados por homens armados que invadiram com duas minivans um conjunto residencial na cidade de Ikot Abasi, no sudeste do país.

Na segunda-feira a embaixada da Rússia na Nigéria estabeleceu um contato com sequestradores, informou o primeiro-conselheiro da embaixada em Lagos, Victor Goncharov, à agència Interfax.

“ Neste momento só posso dizer que o contato foi estabelecido pela rede celular”, disse Goncharov. Segundo embaixada os compatriotas estão em bom estado de saúde. Não á informações sobre o local da sua estadia e organização responsabilizada pelo sequestro.

Os russos trabalhavam na Aluminium Smelter Company of Nigeria (Alscon), que é controlada pela russa United Company RUSAL, maior produtora mundial de alumínio.

Segundo Reuters a RUSAL adquiriu o controle da usina de alumínio Alscon, que enfrentava dificuldades, em 2005. Em fevereiro, o grupo russo disse que a fundição na Alscon, com capacidade para 193 mil toneladas por ano, recomeçará a funcionar até dezembro, depois de investimento de 150 milhões de dólares.

Militantes que exigem o controle regional dos ricos recursos naturais do delta aumentaram os ataques contra instalações da indústria petrolífera e os sequestros de estrangeiros desde o ano passado, mas a maioria dos sequestros é realizada por grupos que querem resgate.

No estado vizinho de Rivers, homens armados se fazendo passar por policiais levaram quatro funcionários estrangeiros de um conjunto residencial da empresa de serviços de petróleo Schlumberger no sábado, na cidade de Port Harcourt.

A situação é alimentada por um conjunto complexo de fatores, que inclui a pobreza, a falta de infra-estrutura básica e a corrupção no governo, nas forças de segurança e de políticos.

Quase sempre os reféns são bem tratados e libertados depois de alguns dias de cativeiro, mas alguns foram mortos por soldados nigerianos, em tentativas de resgate desastradas.

A insegurança na região do delta do Níger, onde fica a maior indústria de petróleo da África, levou milhares de trabalhadores estrangeiros a fugirem, reduzindo a produção em um terço na oitava maior exportadora do produto do mundo.


Loading. Please wait...

Fotos popular