Pravda.ru

Federação Russa

Querem fazer guerra à Síria e à Rússia

03.12.2015
 
Querem fazer guerra à Síria e à Rússia. 23359.jpeg

A favor de ataques aéreos contra a Síria, Cameron acusa Corbyn [que se opõe à entrada da GB naquela guerra] de ser 'simpatizante de terroristas'

David Cameron [do Partido Trabalhista] recorreu aos Conservadores, para que lhe deem maioria parlamentar que aprove ações militares da Grã-Bretanha na Síria. Alertou-os dos riscos de votarem a favor de "Jeremy Corbyn e um bando de simpatizantes de terroristas".

2/12/2015, Moon of Alabama

"Não se devem aliar aos lobbies, com Jeremy Corbyn e um bando de "simpatizantes de terroristas" - disse o primeiro-ministro à Comissão.

Para livrar-se de tais "simpatizantes de terroristas" que NÃO QUEREM bombardear a Síria, esse fodedor-de-leitões terá de meter na cadeiametade da população britânica.

Evidentemente nenhum simpatizante de terroristas pode viver livre por aí e influenciar crianças. Todos têm de ajoelhar-se e acreditar em tudo que o governo Cameron e a 'mídia' lhes dizem. Quem não for/fizer exatamente isso, converte-se em radical:

Panfleto redigido por comissão municipal de atenção à infância alerta que "manifestar-se com zanga contra políticas governamentais, especialmente políticas externas" é sinal "específico de radicalização". 

Pais, mães e babás foram também alertados pela comissão de atenção à infância da região de Camden, na região londrina, de que "manifestar descrença no que publiquem veículos da mídia mainstream e dar sinal de que acredita em teorias de conspirações" pode ser também sinal de que a criança está tendo contato com extremistas.

A "guerra ao terror" está-se convertendo numa guerra contra oposições locais que se manifestem contra a classe dominante. Quem se oponha às políticas da classe dominante é rotulado "terrorista"; e os que duvidem do que a classe dominante 'noticie', é declarado "extremista radical". Quanto falta, de tais absurdos verbais, até nos internarem em campos de concentração reais?

Quem deu início a esse repentino frenesi dentro dos principais governos da OTAN, para garantir que os Parlamentos deem cheques em branco aos respectivos governos para entrarem em guerra aberta contra a Síria? E não só na Grã-Bretanha, mas também na França e na Alemanha?

O governo alemão virou completamente sua posição, de "nenhuma intervenção militar na Síria, jamais", para "temos de fazer guerra à Síria contra o terror" mesmo sem qualquer autorização da ONU e mesmo contra a lei internacional. (O argumento 'legal' que o governo alemão está invocando para ir à guerra é tão fraco, que provavelmente será impedido pela corte constitucional.)

Mas... quem começou isso tudo?! Um simples ataque terrorista em Paris, de dimensões medianas, cometido por um punhado de belgas e franceses, não explica esse estouro da manada da OTAN.

E se Obama telefonou e ordenou que todos apoiem os planos dele? E que planos são esses?! 

Farejo que está sendo montada uma armadilha, provavelmente via Turquia, para de algum modo ameaçar a Rússia, ou envolvê-la, em guerra mais ampla. Essa guerra incluiria ataques militares na Ucrânia oriental ou na Crimeia, além dos ataques na Síria. Obama exigiu apoio dos europeus, para o caso de a coisa escapar do controle dele. Não encontro outra explicação para o pânico que se vê nesse momento, por todos os lados. 

Os terroristas que o 'ocidente' apoia na Síria estão com problemas. Os verdadeiros simpatizantes de terroristas têm de correr para ajudar os terroristas. É o início de guerra total contra a Síria e seus guardiães russos.

Mas a Rússia tem cabeça fria e já está tornando ainda mais forte sua posição na Síria. Em breve haverá pelo menos 100 aviões militares russos na Síria, e há quem fale de mais de 150 no total, mais dúzias de helicópteros de ataque em solo, inclusive os muitos modernos KA-52. 

Novos campos de pouso para os jatos de combate russos estão sendo preparados em Shayrat, sudeste de Homs. 10 jatos de combate e 15 helicópteros de ataque já estão estacionados ali. 

Outro aeroporto ficará em Tiyas (mapa), cerca de 30km a oeste de Palmyra. Esse será usado para cobrir o leste da Síria e os movimentos do exército sírio contra o 'Estado Islâmico' em Raqqa. 

Um quarto aeroporto para jatos, provavelmente próximo de Hama, já está planejado, e vários campos de pouco menores devem ser usados para mais helicópteros. Serão acompanhados de mais 1.000 militares russos, dentre os quais forças especiais para designar alvos em solo e garantir apoio aos soldados sírios.

O exército sírio já recebeu novos sistemas de escuta eletrônica, que o capacita para acompanhar todas as comunicações inimigas. Como proteção contra os mísseis antitanques (TOWs) de fabricação norte-americana, que a CIA entregou aos terroristas, os tanques sírios foram equipados com o sistema Shtora antimíssies. E peças novíssimas de artilharia também já chegaram.

Os 'rebeldes moderados' da Frente al-Nusra e Ahrar al Shams, que a Turquia e outros apoiam, foram empurrados (mapa) para o corredor que vai da fronteira turca até Aleppo. O 'Estado Islâmico' pressiona pelo leste contra o corredor e os combatentes curdos sírios das Unidades de Proteção do Povo (YPG), com apoio dos russos, estão atacando do oeste; e o exército sírio aperta pelo sul. Os movimentos não são coordenados, numa corrida para conquistar a maior área possível, antes que outros cheguem lá.

É a área que a Turquia quer ocupar como 'zona segura' para os terroristas que o governo de Erdogan apoia. No caso de a Turquia, apoiada por EUA e OTAN, ter a tresloucada ideia de invadir a Síria para securitizar sua tal 'zona segura', enfrentará defesa bem armada e seriamente empenhada. Desse ponto em diante, até a 3ª Guerra Mundial, é só um pequeno passo.

Prefiro ser chamado de simpatizante de terroristas, a apoiar qualquer movimento nessa direção. 


Loading. Please wait...

Fotos popular