Pravda.ru

Notícias » unknown


Relacionando-se com o mercado

25.09.2003 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

A palavra marketing abrange os relacionamentos construídos entre os anseios do mercado e as respostas ofertadas pelas empresas.

O papel da empresa é responder as expectativas do consumidor através de produtos e serviços em contínuo processo de renovação, atualização, remodelação, inovação, desenvolvimento.

Este motu continuum é muito importante de se compreender. O mercado evolui em tempo real, de forma dinâmica, alterando-se continuamente.

Existiu um tempo em que a visão principal estava centrada em uma direção única: de dentro para fora. A empresa inventava de tudo para empurrar seus produtos e serviços ao consumidor. Valia tudo. Inclusive ludibriar, gerar falsas necessidades, promover motivações antiéticas, dourar a pílula, enfim.

Modernamente, todos são forçados a conviverem em um sistema de mão dupla comprometido com a melhoria de qualidade de vida da sociedade.

Veja o desafio da indústria automobilística mundial: ela tem a capacidade de produzir 70 milhões de veículos ano para um mercado consumidor capaz de adquirir apenas 50 milhões. Este descompasso obriga um jogo de cintura extremamente competitivo, árduo, revolucionário.

O que deve ser feito?

Existem regras ou é uma briga de foice no escuro?

Nos dias atuais, a capacidade de produção ultrapassa largamente a capacidade de assimilação do mercado consumidor. Esta inversão obriga um repensar do papel do marketing.

Neste novo papel, o marketing passa a se preocupar em desenvolver e ampliar os mercados. Isto inclui a promoção de um desenvolvimento auto sustentado, abrangente, amplo e irrestrito.

Todos começam a caminhar na direção de melhoria de vida das pessoas. As empresas passam a se preocupar com a sociedade e o meio ambiente, de uma forma nunca vista.

A lógica do jogo é uma só: é essencial ampliar, estruturar e capacitar a base consumista.

Paralelamente, surge a velocidade de consumo. Se antigamente um carro durava 20 ou 30 anos, e há pouco tempo atrás, 10 anos, a tendência é que o carro de hoje torne-se obsoleto cada vez mais rápido e cada vez em menos tempo. Na ponta desta curva está o consumo descartável. E quanto mais descartável maior é a velocidade de consumo.

Outro fator significativo é a reação do consumidor perante produtos e serviços não condizentes com suas promessas. A empresa que polui, ou a empresa que reduz a quantidade de uma embalagem tentando driblar a atenção do consumidor, ou a empresa que desenvolve um relacionamento dúbio com seus colaboradores, ou a empresa inautêntica com seus comprometimentos mercadológicos, passa a ser rejeitada pelo mercado consumidor.

Ainda os pecados não são muito prejudiciais para as empresas. Aparentemente, o consumidor tem memória curta. No entanto, estes deslizes estão forçando a criação de mecanismos de defesa através de órgãos protetores do consumidor.

Como o marketing moderno deve agir?

O caminho é claro: o marketing moderno deve responder de forma dinâmica e surpreendente às expectativas do consumidor.

Isso é fácil?

Não. Exige da empresa um aparelhamento eficaz e sistêmico de suas ações mercadológicas. Exige uma capacidade de renovar-se permanentemente. Exige um poder de competição fantástico. Exige um processo de transmutação que causa inveja a Darwin.

Orquiza, José Roberto

52 anos, consultor de marketing, autor dos livros Jogo da Vitória, Editora Juruá; Dez Lições de Sucesso, Editora Posigraf; Fato ou Boato, Você Decide, Ieditora. Formação: Filosofia e Ciências Econômicas. Especialização: Análise Empresarial.

 
3918
Loading. Please wait...

Fotos popular