Pravda.ru

Notícias » unknown


Caros Senhores, Por quê é que a nação russa perde coragem perante os EUA relativamente à questão de Iraque?

18.01.2003 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Entendo a mensagem, pois muitas pessoas têm a mesma dúvida.

Em primeiro lugar, acho que não deveríamos julgar que a Federação Russa tem de ter uma posição antagonística aos EUA em todas as áreas de diplomacia internacional. A Guerra Fria acabou, não porque alguém ganhou ou perdeu, mas porque o Mundo mudou e quer uma parte, quer outra, viu que um conflito militar seria desastroso para as partes involvidas, e o Mundo em si.

Numa guerra entre os EUA e a Rússia, ninguém ganha. A União Soviética fez o que teve de fazer, nomeadamente satisfazer os objectivos da Revolução de 1917. Trouxe uma paz duradoura ao mundo, conseguindo-o após o flagelo da Grande Guerra Patriótica (Segunda Guerra Mundial) e educou os seus povos. Hoje em dia, qualquer cidadão da Federação Russa consegue lutar em base de igualdade com qualquer profissional do mesmo ramo de qualquer parte do mundo com confiança e orgulho.

A União Soviética foi um sucesso completo, brilhante, porque transformou uma sociedade medieval numa super-potência em 3 gerações. Não precisou dos 500 ou 600 anos que foram necessários noutros países.Ainda tem o armamento necessário para rebentar o planeta quantas vezes mas isso nunca foi uma prioridade!

Devemos lembrar que não foi a União Soviética o agressor. Foi a URSS que defendeu sempre a paz, e conseguiu, com um grande esforço, que a paz foi implantada.

Hoje em dia, já não há necessidade para a URSS existir, pois os seus objetivos foram alcançados. Temos a Federação Russa, hábilmente dirigida pelo patriótico Presidente Vladimir Putin, que afirma a posição do País perante a comunidade internacional.

A posição de Moscou é bem clara: defende um Mundo multilateral com base de discussão no foro legal que é a ONU. Não tem medo de dizer aos EUA quando erram, quando a sua arrogância transborda os limites do aceitavel. Foi Moscou que esforçou os EUA a mudar o texto da Resolução 1441 do Concelho de Seguranla das Nações Unidas três vezes, até o texto final ficar mais ou menos como Moscou tinha querido desde o início.

Foi Moscou que obrigou aos EUA a usarem o forum legal da ONU em vez de atacar o Iraque unilateralmente. Moscou reitera a posição de que tem de ser a ONU a legalisar qualquer eventual ataque, uma posição que tem defendido sempre. Muito disto depende de Saddam Hussein, que não tem feito muito para cativar os russos, diga-se de passagem.

OS EUA precisam de Moscou tanto quanto o Moscou precisa dos EUA. Não pensemos que a Federação Russa tem de enviar um salvo de mísseis nucleares através do Estreito de Bering cada vez que Washington ultrapassar a marca...já não haveria vida na terra.

A Rússia não tem medo dos EUA, pois efirma o seu ponto de vista numa voz bem clara quando entender. Quem manda em Moscou são os russos e o seu presidente, que entendem muito bem como há de ser governado o país e conduzida a política externa. A Rússia defendeu sempre uma posição de não-antagonismo. Segue agora o mesmo runo.

Muito obrigado pela sua pergunta interessante. Prezamos a opinião e o interesse dos nossos leitores. Com os nossos melhores cumprimentos. Timothy BANCROFT-HINCHEY DIRECTOR E CHEFE DE REDACÇÃO VERSÃO PORTUGUESA DA PRAVDA.Ru

 
3297
Loading. Please wait...

Fotos popular