Pravda.ru

Notícias » unknown


O Paradigma Moçambicano

09.03.2006 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Introdução: MOMENTOS DE CRISE

* Um cachorrinho, perdido na selva, vê um leão correndo em sua direcção. Pensa rápido. Vê uns ossos no chão e põe-se a roê – los. Quando o leão está a ponto de atacá-lo, o cachorrinho diz: - Ah, que delícia este leão que acabo de comer! O leão pára bruscamente e foge apavorado do cachorrinho. No caminho vai pensando: "Que cachorro bravo! Por pouco não me come a mim também!" Um macaco, que viu a cena, vai atrás do leão e conta como ele tinha sido enganado. O leão, furioso, diz: -. Cachorro maldito! Vai – me pagar! !

O cachorrinho vê que o leão vem atrás dele de novo. Desta vez traz o macaco montado em suas costas. "Ah, macaco traidor!" O que faço agora?", pensa o cachorrinho. Em vez de sair a correr, fica de costas, roendo os ossos, como se não estivesse vendo nada. Quando o leão está a ponto de atacá-lo de novo, o cachorrinho diz em voz alta: -. "Macaco preguiçoso! Faz meia hora que lhe mandei trazer outro leão e ele ainda não voltou!" Claro que o leão recua e foge de novo enganado 2ª vez pelo cachorro.

Moral desta estorinha ou fábula antiga: "HÁ MOMENTOS DE CRISE EXTREMA, EM QUE A ESPERTEZA COM ALGUMA SORTE, SUPERA O CONHECIMENTO".

Desenvolvimento: O PARADIGMA MOÇAMBICANO Às vezes, do alto das suas prosopopeias, os Países Mais Desenvolvidos (doadores), são “enganados” pelos Países menos desenvolvidos – temos o caso de Moçambique e talvez de Portugal. É uma questão de esperteza ou simulação e “show – off” do País “pedinte” no exagero da sua real Pobreza! Aliás, o próprio ex. Ministro dos Negócios Estrangeiros de Moçambique, Leonardo Simão, enfatizou (ainda ministro) que era necessário exagerar o estado da pobreza de Moçambique para colher maiores dividendos financeiros a fundo perdido. Daí a classificação de Moçambique de País mais pobre do Mundo. Tenham dó que exagero. É certo que haver mais desgraçados que nós, não é consolo por haver por outro lado, Países em melhores condições e há que trabalhar com inteligência e não esperteza, para diminuir o fosso existente não passando a vida “ a chorar” de mão estendida…”estou a pedir” como se assiste diariamente pelas ruas das cidades de Moçambique ou de Portugal. De facto o que mais falta faz a Moçambique é a CULTURA da EDUCAÇÃO e do AMOR à TERRA com DIGNIDADE motivando a todos no trabalho produtivo e honesto. Mas o exemplo terá em 1º lugar de vir de cima, dos dirigentes do Governo, dos Partidos, que se esqueceram que falam em nome do cidadão comum, Povão, que eles muitas das vezes desprezam se distanciando dos mesmos. Só se lembrando da sua existência em campanhas de propaganda eleitoral ou quando na oposição. A tão apregoada Sociedade Civil, por outro lado, sem muita margem de manobra, pressiona lentamente o Poder político, mas com interesses também de subsistência pessoal de muitos dos dirigentes das diversas associações, todas com “o moto” de DESENVOLVIMENTO sustentado, LIBERDADES e GARANTIAS, mas sempre em busca de doadores estrangeiros numa dependência crónica sem parcerias bilaterais reais. É mesmo um “caminho longe” a ser percorrido.

Conclusão: A ESPERTEZA DO “DESENRASCA”

Aplica-se também aos que, ardilosamente, com manha, astúcia, se assumem como doutos em certas matérias, como as de tentarem escrever, sem saberem escrever com um mínimo de sequência no enunciado de um determinado tema. Muitas das vezes, escribas ou escrevinhadores confusos, massacrando o idioma e a linguagem expressa (e o leitor), revelando um défice intelectual de raciocínio. No entanto como diz o aforismo ou anexim: …“ Na Terra dos cegos o zarolho é rei”…não acredito muito mas… acrescento todavia que dentro destes pressupostos nem a Electricidade de Cahora Bassa poderá iluminar o caminho a quem permanece na penumbra da jactância, pretendendo demonstrar o que desconhece. Mas lá vai enganando os mais distraídos recebendo algum “reconhecimento de (des) mérito (!?)” -, quiçá, tirando ainda dividendos e propagando ou “macaqueando” maledicências. Ah! …É este mundo ingrato das aparências, repleto de Chicos – Espertos como o cachorrinho da estória que se “desenrascou” com esperteza para sobreviver sem inteligência! Até os poderosos, tipo leões, são enganados, mesmo com macacos informadores! Quem te viu quem te vê! É isso aí! O que fazer? (Obviamente que também se aplica a Portugal, Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné e S. Tomé e Príncipe, Timor, etc…e tal!). É como diz um velho adágio inglês: -“Uma panela vazia faz mais barulho”. Por isso, por agora, para evitar comparações de ricochete, prefiro o silêncio, ficando-me por aqui!

João Craveirinha

 
4725
Loading. Please wait...

Fotos popular