Pravda.ru

Notícias » Turismo


ANSIÃO - UMA PEQUENA TERRA DE GRANDES HOMENS

27.01.2004 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

O “ Concelho de Ansião”, em Portugal, localizado entre as cidades de Tomar e Coimbra, faz parte da estrada de Santiago da Compostela, inserido na antiga região dos Templários , por ali passava a antiga estrada Romana que seguia em direção à Conímbriga.

As serras desse Concelho são chamadas de “Serras de Ansião”, que os romanos chamavam de Tapeius. Algumas paisagens de olivais desse Concelho, lembram a Terra Santa em Israel e a Grécia. Existem oliveiras com mais de 2.500 anos, fazendo de muitos lugares de Ansião, verdadeiras paisagens bíblicas. A olivicultura no Concelho remonta à chegada dos Romanos, que extraiam o azeite nos lagares de varas, sendo essa forma de fabricação ainda utilizada até pouco tempo atrás. O azeite produzido no Concelho de Ansião, é considerado um dos melhores de Portugal com baixos índices de acidez e o queijo da Serra do Rabaçal, é considerado um dos melhores do mundo.

Ansião encontra-se na região Central de Portugal, e ali habitaram romanos,deixando materializada sua presença no chamado Castelo de Santiago da Guarda, onde recentemente foram descobertas ruínas romanas, e que está sendo objeto de escavações. Posteriormente os árabes durante mais de cinco séculos ocuparam o Concelho, deixando alguns hábitos alimentares a base de grão de bico ,e principalmente nos nomes dados a algumas localidades, como: Alcalamouque(Al(a)+calâ- castelo , fortaleza+moschea (mesquita), é o Castelo Mesquita; Alvorge (torre , fortim); Aljazede (aumentadora) e Almofala.

A primeira referência ao nome de Ansião só aparece no ano de 1.175, com o nome de Ansion e Anxion, quando da aquisição dessas terras pelo Mosteiro da Santa Cruz de Coimbra, que as comprou de várias famílias pelo preço e moeda da época de vinte morabitinos.

A Câmara Municipal de Ansião, que para nós seria a prefeitura, está instalada na antiga casa dos Condes de Ericeira, brasonada, e deve ser da mesma época do pelourinho da Vila, datado de 1.686, sendo a mais bela jóia da arquitetura ansianense.

Outra relíquia é a Quinta de Cima em Chão de Couce (Ansião), que foi propriedade dos primeiros reis de Portugal ,e ,essa casa senhorial foi palco dos amores clandestinos de D. Leonor e D. Fernando, rei de Portugal.

Apesar de todo esse passado histórico, Ansião é a menor comunidade geminada com a cidade de Santos, com pouco mais de 20 mil habitantes.

A justificativa dessa pequena Vila estar irmanada com a cidade de Santos, que tem o maior porto da América do Sul e uma população de aproximadamente 500 mil habitantes, deveu-se à sensibilidade do ex-prefeito David Capistrano, ter acreditado nas palavras de um ansianense chamado Adriano Ventura, que lhe propôs, na época , uma geminação diferente. Uma geminação pela importância que os imigrantes ansianenses tiveram, e ainda tem, na construção e desenvolvimento da cidade de Santos.

Os ansianenses foram destaques no campo social e econômico em Santos e Campinas , desde o início do século XX, com o Comendador Adriano Dias dos Santos, agraciado na época, pelo governo brasileiro, com a “Medalha de Esforço de Guerra”, recebendo mais tarde o título de “Capitão Honorário do Exército Brasileiro”. Foi considerado o maior exportador de banana do Brasil, suas fazendas eram distribuídas nos municípios de Guarujá, São Vicente e Praia Grande.

Em 08 de julho de 1.952, o Diário de Santos, publicava ser o Sr. Adriano Dias dos Santos, o agricultor e pecuarista de maior prestígio na Baixada Santista e enaltecia sua atitude ao abdicar de uma vultuosa indenização do Governo Brasileiro, por ter abrigado e alimentado em suas terras, tropas do exército que vigiavam a costa brasileira, durante a segunda guerra mundial. Adriano Dias dos Santos, ao recusar a indenização, alegou não ter feito mais que sua obrigação como cidadão que ama sua segunda pátria.

Em 1.950 o então presidente da República de Portugal, Craveiro Lopes, em visita oficial à cidade de Santos, confere-lhe o título de Comendador. Em 1.957, o mesmo Adriano Dias dos Santos, faz a doação de uma área em Praia Grande para a Associação Protetora de Menores Desamparados, que recebeu o nome: Cidade da Criança. Ainda na métade desse século, outro ansianense se destaca no comércio santista, o Sr.Antonio Duarte Moreira , que foi dono das empresas “ADMoreira”.

Mas é na construção civil que os ansianenses ganham maior destaque, a partir de Manuel Mendes Ventura. Em homenagem póstuma, o Município Santista, reconhecendo sua contribuição no desenvolvimento da cidade, atribui a uma de suas ruas o seu nome .

Ainda hoje, os ansianeses são destaques na construção civil: Os Mendes (da Miramar, dos Shopings:

Miramar e Praiamar; dos Hotéis: Parque Balneário, Mendes Plaza e Panorama; do Centro de Eventos e Convenções: Mendes Convention); os Martins (da Estrutura); o Ventura (Ventura Construtora); os Simões e Lopes (da construtora Mauá); os Reis (da construtora Predcenter); os Nunes e Mendes (da construtora Davamar); o Fernades (da Progresso Imóveis); os Mendes Padeiro (da construtora Igaratá), e muitos outros que continuam ajudando no crescimento de Santos.

No jornalismo a cidade não esquece o saudoso poeta Roldão Mendes Rosa, e na política, o ex-vereador Luiz Norton Nunes, e milhares de outros ansianenses que de forma modesta marcaram sua presença nesta terra, como o Sr. José Luís Vinagre que executou a base da estátua da Pç. José Bonifácio e as pedras que decoram as fachadas do tunel de Santos, e tantos outros que aqui trabalharam, viveram e morreram em terras de Braz Cubas, fazendo dela a sua segunda pátria.

Este foi o grande motivo que levou o ex-prefeito David Capristano em concordar em fazer uma geminação entre uma grande cidade que é Santos com a Vila de Ansião. Foi uma geminação em homenagem as pessoas e a importância que ainda detém a comunidade ansianense em Santos. E foi confirmado esse laço fraterno que une esses dois povos, na maior delegação que veio das cidades irmãs com Santos, que foi a de Ansião, com participação de 48 pessoas, entre prefeito, deputados, vereadores, empresários e cidadãos comuns.

Mas, também em outras terras os ansianenses são destaque. Na cidade de Campinas (São Paulo), os Dias foram proprietários da Campineira, e conseguiram conquistar mais da metade do mercado nacional com os “Biscoitos Triunfo”, e hoje o Sr. Armindo Dias, é proprietário das maiores concessionárias de automóveis do interior do Estado de São Paulo ( Tempo); e proprietário de um dos maiores resorts urbanos do Brasil: “Royal Palm Plaza.”

Em Portugal, se destacam entre os maiores empresários da hotelaria e construção civil, começando por Américo Santo; os Coimbras; os Mários Furtados; o Emídio Mendes e mais centenas de outros ansianenses que ajudam a desenvolver esse país de Norte a Sul.

Adriano Ventura

Advogado, Fundador da Assecob ( Associação dos Empresários da Construção Civil da Baixada Santista),presidente da comissão receptiva de Ansião e escreve para o Vanguarda é Notícia.

 
7199
Loading. Please wait...

Fotos popular