Pravda.ru

Notícias » Cultura


Natal na Polônia

23.12.2003 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Quando a camada da neve fica suficientemente espessa, todo mundo retira dos porões seus pequenos trenós de estimação e sai à procura dos montes, montículos e outras saliências, que possam servir como “plataformas” de lançamento para os trenós (nessa hora, as crianças das planícies sentem imensa inveja das crianças que moram nas montanhas!).

Aqueles que vivem nas cidades menores ou aldeias, e têm a sorte de conhecer algum proprietário de, muito cobiçado nesse tempo, trenó grande puxado pelo cavalo, participa nos comboio de trenós.

Como funciona isso? É simples! Atrás de trenó grande amarra-se, em fila indiana, dezenas de trenós pequenos e sai-se em corrida louca pelos bosques e florestas. No final da corrida, geralmente organiza-se uma grande e alegre festa com comes e bebes.

Quem morra na cidade pode “se virar” amarrando o trenó no pára-choque traseiro do carro do pai ou do amigo do pai. Tem ainda outra opção de divertimento. Patinar nos lagos congelados! Mas isso só é possível quando inverno é bastante rigoroso, e temperaturas desçam durante alguns dias, abaixo de zero.

Uma das etapas mais importantes do Natal polonês é a escolha da arvore do Natal. É considerado sacrilégio alguém colocar em casa uma arvore artificial. Tem que ser natural e de preferência escolhida e cortada pessoalmente! Essa ultima parte não é fácil. Na teoria, não é permitida a derrubada dos pinheiros nas florestas pelas pessoas não autorizadas. Mas, na época do Natal, os guardas varias vezes fingem que não vêem nada. Especialmente, quando na calada da noite, aparece na floresta um pai acompanhado pelos excitados e felizes da vida, filhos.

Tendo já a arvore, coloca-se a dita cuja no lugar mais importante da casa e levam-se vários dias para enfeitá-la.

Arvore enfeitada, presentes comprados, neve nas ruas! Está tudo pronto para o Natal!

Só que na Polônia o dia mais festivo é na verdade a véspera do Natal, 24 de dezembro!

A família reúne-se para uma ceia, sempre à noite, digamos, entre 18 e 21 horas. Como nesse dia, até meia noite, não é permitido comer a carne, a ceia consiste de pratos sem carne. Pela traição, na mesa devem aparecer 12 pratos diferentes de comida. Mas nem todo mundo tem imaginação para isso(e a disposição!).

Vamos agora para o principal, a comida!

Os pratos mais tradicionais são: sopa de cogumelos secos (engrossada com creme de leite azedo) ou “barszcz”, um tipo de consume de beterraba e também engrossado com creme azedo. Pratos de peixe: frito ou em gelatina. Para fritar ou em gelatina tem que ser tradicionalmente a carpa. Muitas pessoas comem também enguias defumadas. Ainda na categoria de peixe, vem o arenque, que é mantido em salmoura por varias semanas para ser “curtido”. Depois é servido temperado com cebola, ervas aromáticas e vinagre ou azeite.

Ainda temos vários tipos de pasteis cozidos(“pierogi”) que são recheados com chucrute e cogumelos secos ou com um certo tipo de amoras silvestres(esses últimos regados com creme de leite azedo com açúcar). Depois ainda temos tradicional salada de maionese e vários tipos de bolos (na sua maioria feitos com fermento de pão).

Interessante é que apesar de que os poloneses serem bastante famosos pelas suas bebedeiras, na véspera de Natal não bebem quase nada. Para “empurrar” a comida bebe-se a compota feita de ameixa seca.

Antes de ceia começar, toda a família cumpre um ritual obrigatório: todos dividem entre si pedacinhos de hóstia, especialmente fabricada e vendida nas igrejas para ocasião de Natal. Na hora de dividir a hóstia cada participante da ceia deseja ao outro o Feliz Natal e próspero Ano Novo. Esse costume de dividir hóstia é tão enraizado entre os poloneses, que até perdeu o seu caráter religioso pois até as pessoas não crentes ou até ateias, seguem-no religiosamente.

Tradicionalmente, as pessoas devem cear até pouco antes de meia noite e depois seguir para a “missa de galo”.

Ainda voltando para o tema da comida. A tradicional carpa deve ser comprada de preferência, viva e isso geralmente acontece alguns dias antes de Natal. Como a maioria das pessoas não tem o lugar especifico para guardá-la, como aquário temporário serve geralmente a banheira da casa e assim as crianças da casa ganham por alguns dias um bichinho de estimação. O problema sempre vem depois quando chega à hora da execução da coitada da carpa! Algumas crianças afeiçoam-se tanto a peixe, que não querem nem ouvir da possibilidade de carpa virar um prato saboroso na mesa de Natal. Eu por exemplo, por principio, nunca comia carpa no Natal!

Bem, o dia 25 de dezembro, já é o dia quando pode se comer tudo. Carne de porco assado, vários tipos de presuntos deliciosos, nozes, etc. O cardápio depende da imaginação e das possibilidades financeiras. Nesse dia a refeição mais importante é o almoço quando são convidados amigos e parentes. Também nesse dia os poloneses tiram o “atraso”e bebem à vontade.Na Polônia, como na Itália , o dia 26 de dezembro é também o dia festivo mas, geralmente já não se festeja mais nada. Esse dia serve mais de descanso, depois de excessos de comida e bebida nos dias anteriores. Além disso, no dia 26 de dezembro, que os Prontos Socorros registram subida vertiginosa das ocorrências causadas pela indigestão e tremendas ressacas!

Renata Kuszak-Rocha

 
5481
Loading. Please wait...

Fotos popular