Pravda.ru

Notícias » Cultura


Georges Simenon

17.02.2004 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Embora seja mais conhecido como o criador do inspetor Maigret, publicou além dos oitenta e quatro livros com o detetive, cento e trinta e seis outros romances. No entanto, nunca escreveu o "grande" romance que os críticos esperavam dele. Já foram publicados mais de quinhentos milhões de livros de Simenon e suas obras foram traduzidas para cinqüenta línguas.

Simenon nasceu em Liege, filho de um contador de uma empresa de seguros. Com dezesseis anos, seu pai ficou doente e ele foi forçado a abandonar seus estudos, e em 1921 sua mãe morreu. Trabalhou numa padaria e numa livraria começando sua carreira como escritor num jornal local, "Gazeta de Liege". Com dezessete anos, ele publicou seu primeiro romance. Juntou-se a um grupo de pintores e escritores que passava seu tempo bebendo, experimentando drogas e discutindo filosofia e artes. Em 1923 casou-se com Regine Renchon, uma jovem artista que conheceu em Liege. O casamento acabou em divórcio.

Em 1922, Simenon viajou para Paris, onde publicou vários contos e romances populares com diversos pseudônimos. Trabalhou num escritório para um escritor da direita e foi secretário de um rico aristocrata, Marques de Tracy. Entre 1923 e 1933, Simenon produziu mais de duzentos livros de Pulp Fiction, sob diversos nomes diferentes. A vida social de Paris proporcionou a Simenon muitas fontes de prazer. Durante os anos de 1928 e 1929, ele navegou os rios e canais da Franca, Holanda e Paises Nórdicos, sem parar de escrever. Estas viagens forneceram material para vários dos seus romances, entre eles "Le Charretier de la Providence", em 1931. Durante a década de 1930, Simenon morou em várias casas, cruzou o Mediterrâneo, viajou pela Lapônia, África e Leste Europeu. Entre os anos de 1934 e 1935, fez um cruzeiro ao redor do mundo.

O primeiro romance que Simenon assinou usando seu próprio nome foi "O Estranho Caso de Peter the Lett", onde ele apresenta ao público o inspetor Maigret. Neste e nos seus livros subseqüentes, o escritor combina sua objetividade moral e psicológica para criar personagens verossímeis. Outro personagem da série de Inspetor Maigret, Jean Dolent, o pequeno médico, apareceu em contos que foram compilados no livro "O Pequeno Medico" No inicio dos anos 30, era o escritor predileto de André Gide, Ford Madox Ford e Robert Graves. Em 1939, Simenon foi nomeado comissário para refugiados belgas em La Rochelle, quando o exército alemão invadiu a França, ele continuou escrevendo e desfrutou de sucesso na indústria cinematográfica. Nove filmes foram baseados nos seus textos foram produzidos sob a burocracia nazista.

Após a guerra, Simenon foi colocado na lista de colaboradores nazistas e passou o fim dos anos 40 e início dos anos 50 nos Estados Unidos. Em Nova York, Simenon encontrou a jovem franco canadense Denyse Ouimat, com quem teve o mais apaixonante romance de sua vida. A relação inspirou o romance 'Toes Chambre a Manhanttan'. (1946). Casou-se com Denyse em 1949 e mudou-se com sua nova familia para Connecticut durante os próximos cinco anos. Neste período, ele escreveu vários romances tendo como cenário os Estados Unidos. "Belle"(1954) é uma história de assassinato numa pequena comunidade de Connecticut. "The Brothers Rico" (1954) fala sobre a Máfia e "The Hitchhiker" (1955) explora uma batalha de poder entre marido e mulher. A semi-autobiografia de Simenon chamada Pedigree (1948) é excepcionalmente longa se comparada com romances tradicionais, ocupando mais do que 500 páginas. Ele escreveu o livro depois que um médico erradamente lhe disse que só lhe restavam menos de dois anos de vida. Pedigree foi dedicado à seu filho, para que o jovem tivesse um pouco mais de conhecimento sobre a vida do pai. Porém, ainda restavam 41 anos de vida para Simenon.

Em 1955 o escritor voltou para a Europa e fez sua casa em Lausanne, na Suiça. O casamento de Simenon estava em crise. Em 1964 Denyse entrou em uma clínica psiquiátrica e nunca voltou para casa . Ela escreveu suas memórias tristes do casamento intitulada "Un Oiseau pour le Chat" (1978). A filha de Simenon começou a ter tratamentos psiquiátricos em 1966, mas cometeu suicídio em 1978. Nos seus livros "Memoires Intimes I - II" (1981) Simenon culpa a Denyse pela morte de sua filha.

Em 1961, Simenon começou uma relação com Teresa Sburelin, que tornou-se mais uma companheira oficial do que amante. O último romance de Maigret, 'Maigret et M. Charles" foi publicado em 1972 e no ano seguinte Simenon anunciou sua aposentadoria. Depois disso, ele só publicou textos autobiográficos, como o livro "Quand j'ete Vieux", onde ele afirmou ter tido relações sexuais com mais de vinte mil mulheres diferentes.

Simenon morreu em Lausanne dia 4 de setembro de 1989. Deixou instruções para que seu corpo fosse cremado, sem nenhuma cerimônia fúnebre e que suas cinzas fossem misturadas com as de sua filha e fossem espalhadas no jardim de sua casa em Lausanne.

OBRAS SELECIONADAS Essas são algumas das mais importantes obras de Georges Simenon lançadas no Brasil

Título Ainda Existem Aveleiras O Assassino O Assassino Sem Rosto A Barcaça da Morte O Cão Assassino Carta a Meu Juiz A Casa das Sete Meninas O Caso Saint-Fiacre A Casa do Juiz Crime na Polícia Crime Impune Em Caso de Desgraça O Enforcado Estranhos em Casa As Férias de Maigret A Fúria de Maigret O Gato O Homem que Via o Trem Passar A Janela dos Rounet Maigret em Nova Iorque Maigret e Seu Morto O Mistério das Jóias Roubadas A Noite da Encruzilhada Sangue na Neve Os Suicidas As Testemunhas Rebeldes Uma Sombra na Janela Maigret e o Homem do Banco Quatro Dias de Um Pobre Homem O Testamento Maldito Os Fantasmas do Chapeleiro As Irmãs Inimigas O Louco de Bergerac Maigret e a Jovem Morta Um Engano de Maigret Medo de Maigret Meu Amigo Maigret A Morte do Perna-de-Pau Morte na Alta Sociedade O Prefeito Maldito O Presidente Primeira Investigação de Maigret O Quarto Azul A Amiga da Senhora Maigret Suicídio Duvidoso/Um Cachimbo Desaparece A Velha Senhora Walter Caetano Costa

 
6347
Loading. Please wait...

Fotos popular