Pravda.ru

Notícias » Cultura


NOVA VERSÃO DO "ROMEU JULIETA" NO TEATRO "BOLSHOI" DE MOSCOVO

15.12.2003 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Trata-se da terceira versão deste bailado clássico. Desde o Outono passado os amantes do ballet têm estado à espera da estreia deste espectáculo criado pelo jovem e talentoso coreógrafo moldávio Radu Poklitaru, de 32 anos, e o encenador britânico Declan Donnellan, especialista em dramas de Shakespeare, que guardavam no mais rigoroso segredo toda a informação sobre os ensaios, prometendo produzir algo fora de série.

Com efeito, não eram palavras vãs. O ballet não foi ensaiado por um coreógrafo e um encenador teatral "normais". As suas ideias revolucionárias datam de 1940, ano em que o coreógrafo russo Leonid Lavrovski, auxiliado pelo encenador Serguei Radov, também russo, levaram a palco do Teatro "Mariinski", de São Petersburgo (na altura "Kirov", de Leninegrado), a primeira versão deste bailado de Serguei Prokofiev. Mas tarde, esta versão do "Romeu e Julieta" foi também encenada no Teatro "Bolshoi", de Moscovo, com a magnífica Galina Ulanova no papel de Julieta. Esta bailarina romântica mereceu os mais enérgicos aplausos do público ocidental quando o "Bolshoi" digressionou com este espectáculo pela Europa Ocidental em 1956.

Durante décadas inteiras este ballet foi uma espécie de padrão da qualidade da arte coreográfica soviética. Graças a este "tournée" do bailado soviético nasceu a versão europeia do "Romeu e Julieta" do célebre coreógrafo inglês Kenneth McMillan, que foi inspirado pelo espectáculo de Lavrovski.

Em 1979, o conceituado coreógrafo soviético Yuri Grigorovitch, também impressionado com o ballet de Lavrovski, criou a sua própria versão do "Romeu e Julieta", possuindo o público russo uma excelente oportunidade de ver, durante décadas inteiras, as duas versões deste ballet criadas pelos dois mestres mais cotados da coreografia moderna. Acredito que a versão de Radu Poklitaru, licenciado pela Escola de Coreografia de Perm e antigo solista do Teatro de Ópera e Ballet da Bielorrússia, não fique nada inferior aos espectáculos dos seus antecessores.

Radu Poklitaru ganhou a fama nacional em Junho de 2001 quando foi distinguido com o primeiro prémio do Concurso Internacional de Artistas de Ballet e Coreógrafos de Moscovo. Nessa época, preferia encenar pequenos espectáculos baléticos nos quais ridicularizava os padrões do bailado clássico. "Foi um verdadeiro acto da ousadia, por parte da administração do "Bolshoi", convidar um coreógrafo com uma reputação como a minha - disse Radu Poklitaru em entrevista à RIA "Novosti". - Aliás, na Rússia, em geral, e no "Bolshoi", em particular, acontecem coisas que, à primeira vista parecem completamente impossíveis", acrescenta Declan Donnellan que já trabalhou em vários países.

A estreia do "Romeu e Julieta" abunda em elementos muito pouco tradicionais. Primeiro, as bailarinas já não dançam na ponta dos dedos visto que os sapatalhos de ballet, na opinião de Polikarpu, impedem os movimentos livres. De um modo geral, os dançarinos usam a roupa e os sapatos modernos.

A coreografia de Polikarpu não tem nada ver com os conceitos clássicos. O seu "Romeu e Julieta" só tem dois actos. Para além de artistas experientes, no espectáculo também participam muitos principiantes.

Na versão de Donnllan-Poklitaru, Romeu não está apaixonado apenas por Julieta. "Há vários tipos de amor", esclarecem os autores do espectáculo. Assinale-se que os jornalistas têm sido impedidos de assistir aos ensaios.

Julieta é responsável pela separação dos dois amantes. "Ela é muito mais interessante do que o seu namorado. É inteligente e decide tudo sozinha, sem pedir conselho de ninguém. Romeu é apenas um instrumento da sua vontade", afirma Donnallan. Esta ideia é partilhada por Radu Poklitaru. "Na minha opinião, Shakespeare vê esta história exactamente desta maneira. Esta jovem de 14 anos tem uma inteligência fora de série. Romeu é um jovem absolutamente vulgar que, ao conhecer Julieta, também vai crescendo intelectualmente".

"Não pretendemos ser muito originais", declarou Poklitaru. Contudo, é do conhecimento geral que desde o início deste milénio o Teatro "Bolshoi" decidiu apostar nas ideias inovadoras. Foi exactamente com este objectivo que o mundialmente conhecido dançarino e coreógrafo Aleksei Ratmanski, de 34 anos, famoso pela sua originalidade, foi convidado para trabalhar no teatro. O director artístico do "Bolshoi", Boris Akimov, assinala que "o Novo Palco do "Bolshoi" encara objectivos completamente inovadoras, procurando um repertório que contraste a cem por cento em relação ao do Palco Velho".

"Obrigado, Prokofiev, obrigado, Lavrovski, obrigado, McMillan, cujo bailado "Romeu e Julieta" vi quando tinha 16 anos de idade!" , exclama Donnellan. - " Não sugiro, de modo algum, substituir as suas versões com o nosso espectáculo. Sempre adorei o seu trabalho e penso que todas as versões do "Romeu e Julieta" devem ser representadas em simultâneo no palco do "Bolshoi".

"Muitos amantes do ballet de todo o mundo irão assistir à estreia do "Romeu e Julieta", afirma o director do "Bolshoi", Anatoli Iksanov. Serão representantes do mundo teatral de Paris, Londres, Tóquio, Edinburgo e outras cidades. A estreia irá revelar os segredos tão escrupulosamente guardados pelos seus encenadores, mostrando até que ponto é justificada a agitação à volta do espectáculo.

© RIAN

 
5437
Loading. Please wait...

Fotos popular