Pravda.ru

Notícias » Cultura


A VERDADE

15.11.2003 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

EDITORIAL

Amigos, como vão os estudos? Como vão de leitura?

Estive analisando, sobre a necessidade da leitura e o número aproximado de livros que, cada um de vocês, deveria ler, a fim de ter uma regular formação intelectual.

Sem nenhum exagero, menos de 100 livros por ano é muito pouco! Por exemplo: eu nunca li, em minha juventude, menos de 300 livros por ano.

A leitura é um vicio, que gostaria que os meus caros amigos tivessem. O nosso povo é um dos que menos lê no mundo! Infelizmente. Vamos tentar mudar essa nossa maneira de ser?

No próximo editorial, com muita esperança, vou continuar a tentar ajudá-los!

Armando Costa Rocha PRAVDA.Ru BRASIL GOLPE MILITAR NA VENEZUELA

Hoje, 12-4-02 o João Goulart venezuelano foi preso! A mídia “brasileira” eufórica comemora o 1964 da Venezuela! Os norte-americanos fazem ensaio para voltar a dominar TODA a América Latina.

Estaremos voltando às ditaduras militares e aceitando a volta do “Brasil Nunca Mais”?

Não deixem a mídia americana, que é apresentada como a nossa, celebrar euforicamente esse acontecimento!

Vamos reagir contra a mídia entreguista, fascista e americanista, que quer nos fazer voltar ao passado, quando éramos chamados de “republicas de bananas”.

Ao assistir nesse dia o programa “Bom Dia Brasil”, que bem poderia ser chamado de “Bom Dia USA”, fiquei com vergonha de ser brasileiro! Como escravos e cumpridores de suas obrigações os “nossos” jornalistas (que vergonha) ditos brasileiros, cumprem corretamente às ordens recebidas do patrão.

Vimos na Venezuela mais uma vez se repetir o 1964 e a queda de Salvador Allende no Chile!

Vamos esquecer as “mães da Praça de Maio”, vamos esquecer “Brasil Nunca Mais”, vamos esquecer a nossa moral e nosso espírito democrático?

Imaginem que (como a “nossa” imprensa revelou) 150.000 pessoas protestassem em qualquer país latino-americano e que a CIA mandasse matar uns civis, e já os norte-americanos conseguem mudar um regime contrario a tomada do mundo por eles. A “nossa” imprensa me enoja!

Somos, já demonstrado várias vezes dado à lavagem cerebral, um povo capaz com a ajuda da mídia corrupta, de lutar contra o Brasil pelos Estados Unidos da América do Norte!

Neste caso, como vão agir os nossos políticos? Agirão em nome da Democracia e contra mais essa quebra dos princípios democráticos?

E a Organização dos Estados Americanos, deixará essa ofensa à democracia passar em branco?

E os Ministérios do Exterior de nossas nações irmãs? Como agirão? Estamos sendo agredidos pelos Estados Unidos da América do Norte por intermédio de sua organização tão nossa conhecida: a CIA! Vamos reagir?

Problema dos que amam

Motivo e inspiração: pensando no homem e no ser humano, que eu sempre separo, pois Hitler foi um homem, mas não um ser humano, fico imaginando o amor do homem e o amor do ser humano. Depois de muito pensar, escrevi:

Deixem-me chorar as lagrimas que estão pressas, No lugar do coração em que mais sinto! Deixem-me chorar antes que veja A morte de um amor, um amor tão lindo.

Na separação que existe, entre o homem e o humano, A união muitas vezes acontece. Não como uma coisa querida pelos humanos, Mas que o homem faz e logo esquece! No final dessa união, quem mais perde é o humano. Pois, enquanto o homem lhe da o amor fingido, O pobre do infeliz, sem saber enganado, Da-lhe o amor verdadeiro, lhe da a sua vida!

REMINISCÊNCIA

Vamos fazer vocês voltarem ao passado, e por mais incrível que pareça, ele se parece muito com o presente. O artigo de hoje, se chama: “2o Adolfo Hitler”. E foi escrito em maio de 1985.

Como já todos sabemos, hoje existem no mundo duas super potencias. Infelizmente, o presidente de uma delas se tornou o segundo Adolfo Hitler.

Dizendo-se democrático e defensor da liberdade sobre a Terra, ele passou a representar, por suas ações, o maior ditador que já conhecemos, só comparável a Hitler, essa praga que passou pelo nosso planeta e só deixou miséria e destruição; e conseguiu isso, graças a sua propaganda anticomunista, numa Alemanha quase comunista, sendo seguido agora pelo segundo Hitler, que usa a mesma técnica do primeiro.

Declarando reconhecer oficialmente a outra nação, que nada deve a ele em potencia e grandeza, a ponto de a nomear também de super potencia, ele agora comete o absurdo de ofendê-la, declarando que sua ideologia é a ideologia do demônio; continuando, declara que, não admitira que nenhuma nação (que pertença a seu continente) escolha essa ideologia, mesma se a maioria do seu povo assim o desejar.

Como podemos ver, nenhum ditador, por mais fingido que seja (lembremos de Adolfo Hitler, com o seu amor declarado pela paz), consegue esconder sua índole por muito tempo.

O ditador atual declara também que, não permitirá que a outra superpotência defenda seus amigos em outros continentes.

Como vemos, o ditador passa do absurdo à loucura na tentativa de intimidar uma força, a qual ele mesmo, muitas vezes declara ser igual ou até inferior.

E nós, o resto da humanidade, nada podemos fazer, a não ser ficarmos pedindo a DEUS, que a outra superpotencia continue a ter paciência e não use o direito que também tem de replicar com a mesma moeda, às arrogâncias desse imbecil que, por desconhecer normas democráticas e a lei do retorno, nos deixa a um passo do holocausto!

Armando Costa Rocha PRAVDA.Ru BRASIL

Um Capixaba pelo mundo, parte 21

A viagem demorava muito e fiquei com fome por isso fiz sinal ao Peter de que queria comer. Ele pediu para segui-lo e procurou o vagão restaurante, que infelizmente nesse dia estava faltando.

Com ajuda do meu amigo-dicionário conversei muito com o Peter. Assim fiquei sabendo, que ele e família iam visitar os seus pais e que na estação eu poderia saltar e comer em um bar.

Continuamos a jogar cartas até chegar ao destino deles. Peter explicou, que eu deveria esperar na janela enquanto ele procuraria saber o tempo de permanência do trem na estação.

Quando o trem parou, fui para a janela, e Peter com mulher e filho, levando a bagagem, desembarcou. Pouco depois voltou correndo e gritando para eu não desembarcar, pois o trem não permaneceria por mais de 3 minutos na estação.

Correndo para lá e para cá, antes de passarem os três minutos fatídicos o Peter me entregava um grande copo de café com leite e dois sanduíches de queijo com presunto. Eu, já com o dinheiro na mão, perguntei: “Quanto? E ele me respondeu: Nada! Você é meu amigo!” Olha que isso ele falou em inglês e eu já entendia.

A língua inglesa estava entrando em minha memória na porrada, pois era a língua mais ouvida no principio de minha viagem e seria cada vez mais, me obrigando a tentar entendê-la, e pouco á pouco eu não tinha alternativa a não ser absolvê-la.

Tirando o meu costume de responder a todos que me escrevem ou me dão endereço, depois de tantas gentilezas sentia me mais que obrigado a escrever para o Peter. Lembrei me que no meu edifício no Rio, morava um alemão, e que ele escreveria em meu nome para amigo Peter.

O trem chegou a Praga, e eu já me ria do nome, perguntando me: será que essa cidade é realmente uma praga?

Aprendi na Inglaterra a fazer o que todos os turistas fazem em visita a cidade desconhecida, quando não têm reserva em hotel, ou seja, colocar as bagagens na caixa coletora(locker) existente em todas as estações de trem, e sair para tratar da vida.

Em Praga fiz assim, depois fui procurar um hotel, de preferência perto da estação.

Encontrei o “Axel Hotel”, reservei o quarto e voltei para estação a fim de apanhar minhas malas.

O Hotel tinha uma TV no salão, onde à noite assisti a chegada dos homens na Lua.

Fatos como esse, nunca serão esquecidos, por esse motivo, nunca poderei esquecer a minha estada nesse hotel.

Praga é uma cidade bem simpática e acolhedora. Depois de a visitar varias vezes no futuro, cheguei à conclusão lógica, de que ela é a mais bela capital da Europa.

Sobre a chegada do homem na Lua, escrevi para a minha família o seguinte: eu sempre fui louco por astronomia e viagens pelo espaço, mas depois dessa minha viagem superemocionante estou assistindo a chegada dos norte-americanos a Lua como se estivesse assistindo a uma propaganda de “OMO” ou “Palmolive”.

Praga seria para mim não só a mais bela capital da Europa ou a cidade onde assisti a chegada do homem a Lua, mas também onde fiz uma das experiências mais notáveis e caras de minha vida.

Resolvi saber, e nessa época eu podia, como vivia um milionário, não só na maneira de agir, mas em especial de sentir.

Programei-me para gastar o equivalente a R$ 1.000,00 diários nos nove dias de experiência.

Realmente se mesma experiência, se realizasse em Paris ou Londres teria me custado, no mínimo uns R$ 3.000,00 ou R$ 5.000,00. Sabem por que?

Vou explicar direitinho! A moeda tcheca(coroa) era trocada no cambio negro por mais cinco vezes do seu real valor. Depois o caviar e champanhe, aqui nos paises comunistas, eram bem baratos. Imaginem também as gorjetas e outras besteiras mais só existentes em países capitalistas.

Mas, vamos a minha experiência.

Armando COSTA ROCHA PRAVDA.Ru

 
9995
Loading. Please wait...

Fotos popular