Pravda.ru

Notícias » Cultura


A VERDADE

02.08.2003 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

EDITORIAL

Precisamos aprender política, não só nacional como também a internacional.

O nosso povo não é politizado e por isso não cobra dos seus representantes, por desconhecer os seus direitos, o programa que eles prometeram cumprir, quando discursavam nos palanques eleitorais. O direito a cidadania inclui o direito que, qualquer cidadão tem,em saber como funciona a política municipal, estadual e federal.

Estou pedindo há muito tempo, e espero contar com a pressão de vocês, para que sejam ministradas em TODOS os colégios aulas de política, como matéria obrigatória.

Consegui, em minha luta constante, que alguns colégios apresentassem, por conta própria, alguns fatos políticos, tanto nacionais, como internacionais.

Estou conversando com diretores de vários colégios, que logo aceitam a idéia mas, precisamos muito mais do que isso!

Vamos a luta?

Armando COSTA ROCHA

A PROCURA DO AMOR, capitulo 5

PAIXÃO; OBSESSÃO

Procuramos sempre o AMOR onde ele não se encontra. Por acaso vocês procuraram o AMOR com AMOR?

Para começar, precisamos tirar TOTALMENTE o sexo como caminho para o AMOR, ou melhor, tentarmos tirar da cabeça das pessoas que o sexo e o AMOR andam juntos, pois isso é uma grande mentira. Por que o homem não tenta tirar o sexo da jogada e ver o que restou?

O mais fácil é conscientizar-se de que, onde existe sexo não existe AMOR. Muitos acreditam que a Paixão é o AMOR no mais intenso grau. Por que vocês não pensam, só por curiosidade, que a paixão é somente uma tara, uma fixação de idéia, uma obsessão?

Até Camões fala de AMOR como um fogo abrasador. Por que Camões não pode errar, relativo a esse assunto?

Creio que ninguém é infalível, logicamente eu também, por isso creio que o melhor é apresentar teses e deixar cada um pensar sobre elas e chegar a SUA conclusão.

Sempre achei que o AMOR é algo muito, mas muito suave, (ao contrario de Camões), algo embriagador como um perfume de rosas, e envolvente como um prelúdio de Chopin.

O AMOR é a calma depois da tempestade, é o mostrar de um mundo suave e acolhedor, onde o belo é belo, pela simples razão de ser belo; sem curvas, sem artificialidade, sem apresentações, simplesmente ele é o inimaginável. Bem, quero deixar nesse capitulo, se não a certeza, pelo menos o principio de um caminho que talvez NINGUEM tentou seguir!

A você que diz AMO, tente tirar a parte sexual, a atração material, o interesse econômico e veja o que restou; reflete depois longamente e chegue a conclusão se você aceitará isso como AMOR? Isso, que estou tentando fazer, é uma revolução, que não trará ajuda só para você, mas aos filhos sem mães nem pais, que apesar de vivos não lhes servem para nada; pois eles só conheceram em suas vidas o AMOR que eu combato por não ser AMOR.

Esse “amor” pode se chamar: desejo fisiológico, com ou sem amizade, com grande amizade e carinho mas,...NUNCA, AMOR!

Vamos continuar procurando a VERDADE e com ela o AMOR, nos próximos capítulos.

Armando COSTA ROCHA

A volta

Motivo e inspiração: Estava noivo da minha atual esposa e tivemos de nos separar, depois de vivermos inseparáveis durante dois anos.Ela por circunstâncias imperativas não poderia me acompanhar na minha ida para Lisboa, passando por Londres.A separação durou dois meses, mas o que sentia me fazia sofrer.

Os dias passam, tudo é triste. Os dias passam, e eu aqui. Os dias passam, e eu espero A hora em que chegares, e assim o fim!

O fim de minha tristeza. O fim de estar assim. O fim de estar sozinho Tão longe, tão longe de ti.

Agora que você chegou, é a alegria, Tudo é a melodia, tudo é amor. Os dias tristes se foram, E com eles minha imensa dor!

Armando COSTA ROCHA

REMINISCÊNCIA

Vamos fazer vocês voltarem ao passado, e por mais incrível que pareça, ele se parece muito com o presente! O artigo se chama CAPITALISMO E COMUNISMO e foi escrito em 9-1-85.

O capitalismo nos oferece todas as possibilidades de “vencer na vida”, ou seja, sermos ricos, em especial os desonestos, caso não sejam descobertos, ou se descobertos, terem dinheiro bastante para comprar os seus superiores, responsáveis pelo setor.

Com isso nos ajuda e nos incentiva a sermos egoístas, invejosos, ambiciosos, ladrões e assassinos. Isso me faz lembrar um fato terrível, acontecido em São Paulo, em que um garoto de 18 anos, mata pai, mãe, e 3 irmãos, e quando preso, faz uma pergunta, que fortalece meu argumento: ”eu vou ter direito à herança?” O que vale é “vencer na vida!”

Aos que não “vencem na vida” o capitalismo não oferece mais do que favelas, fome, miséria e suicídios. Como líder do capitalismo, os Estados Unidos da América do Norte nos dão o exemplo:

1 – São gastos centenas de milhões de dólares por ano em banquetes, oferecidos pelos milionários americanos aos seus amigos. 2 – Nessa mesma época, de acordo com o discurso pronunciado pelo Senador Roberto Kennedy (candidato à presidência dos Estados Unidos), iam dormir com a barriga roncando de fome, mais de 60 milhões de norte-americanos, e crianças morriam de fome no Missouri! São mais de 5 milhões de viciados, só em cocaína, registrados nos Estados Unidos, mais de 20 milhões de criminosos soltos, motivo - as prisões estarem abarrotadas, entre 8 a 10 milhões de desempregados, apesar dos fabricantes de material de guerra estarem trabalhando a pleno vapor.

Creio que por motivos citados acima, esse regime não é bom, pelo menos para mim.

O comunismo de Marx e Lenine, apesar de ainda não ser o meu ideal, por, como todos sabem, ser uma meia ditadura, digo meia, porque nos países ditos comunistas, também existe um colégio eleitoral igual ao nosso. Mas, pelo menos esse regime impede ou não incentiva o egoísmo, inveja e a ambição.

Nesse regime também não é dado direito a grandes lucros nem a herança (como nós a entendemos), e o salário não pode ser maior do que 10 mínimos. Não existe a classe rica, a alta sociedade (por isso mesmo não existe a baixa), praticamente não existe nenhum lugar que (motivado pela falta de dinheiro) qualquer cidadão não possa freqüentar, seja ele doutor, general, lavador, mineiro etc...Por esses motivos TODOS gozam a vida, sem pensar no futuro, pois o estado lhes garante a sobrevivência (deles e dos filhos) por TODA a vida. Mesmo assim esses países não se consideram comunistas, pois dizem que no momento estão na etapa socialista, cujo lema é: “ao homem pelo que produz!” mas estão lutando para chegarem ao comunismo, cujo lema é: “ao homem conforme as suas necessidades!”

Creio que só nessa etapa, eles estarão perto do meu Partido Comunista Cristão!

Armando COSTA ROCHA PRAVDA.Ru BRASIL

UM CAPIXABA PELO MUNDO, parte 6

Eu não tinha o costume de beber bebidas alcoólicas, mas naturalmente querendo modificar o meu modo de vida, resolvi experimentar, para isso comecei com meio copo de vinho depois das refeições -o quê me fazia logo depois ir para o camarote e dormir.

O navio balançava muito pouco, mas mesmo assim muita gente enjoou.

O dia a dia no navio foi mais ou menos assim: café da manha, ginástica no convés, campeonato de ping-pong, piscina, almoço para os que escolheram comer às 12 horas e logo depois para os das 13 horas. Cinema que começava as 14 e só terminava na hora do jantar, seguindo depois até as 22, logicamente o mesmo filme. Continuando com o programa: café da tarde, o jantar, que na classe “turista A” exigia uso do paletó e depois três salões de dança, sendo dois com orquestra ao vivo. Logicamente as duas orquestras tocavam na primeira classe e na “turista A”, na “turista B” - só música reproduzida. Mais ou menos às 24 horas era oferecido aos passageiros um lanche.

Passava o dia meditando, jogando cartas ou ping-pong e freqüentando diariamente a piscina.

Realmente passei a maior parte do tempo em meditação, preparando-me psicologicamente para a minha viagem solitária e pior do que tudo, com desconhecimento de outras línguas.

Mantive algum contacto com uma garota inteligente e divertida, desquitada como eu.

De vez enquanto as pessoas me perguntam: “O que você sente numa viagem de navio?” No momento, em 1969 e mesmo alguns anos depois, repetia a verdade: você sente uma grande diversificação de sentimentos, mas hoje acrescento: dependendo da pessoa creio eu, que não é obrigatoriamente o mesmo. Existe realmente um grande conjunto de circunstancias que podem lhe levar a vários estados de espírito.

Por exemplo: se você está bem acompanhado? Se você esta mal acompanhado Se você está sozinho, mas alguém lhe está esperando do lado de lá, ou ninguém lhe espera? Se você esta com boa ou má saúde? Se você deixou alguém, que declarou que lhe vai esperar, etc...etc...etc...?

Como alguém pode dizer o quê sente numa viagem de navio, a não ser ele mesmo?

O meu camarote era chique, com botões para diversas funções: para musica clássica, musica popular internacional, nacional. Um outro para a camareira, outro para o garçom. Banheiro, muito bom, penteadeira, mesa de escrever; TODO o conforto satisfazendo um sonhador.

Graças a Deus só tive um enjôo e assim mesmo só no principio, quando o navio passava pela entrada do Mar Mediterrâneo, entre as Ilhas Canárias e Gibraltar; nesse lugar o mar fica quase sempre muito agitado.

Venci o torneio de ping-pong e como sempre dormia depois das refeições (por culpa daquele meio copo de vinho), pedi ao meu acompanhante italiano, que quando o Comandante do navio me chamasse para receber o premio ele se apresentasse e declarasse que eu não estava passando bem. Dessa maneira o meu amigo recebeu o premio para mim, uma miniatura do navio “Eugenio Costa”.

Uma das passagens interessante no navio foi a da linha do equador, quando todos os passageiros são convidados a participarem da cerimônia do batismo, realizado pelo rei Netuno.

A cerimônia é cômica, com derrame de creme de leite e chocolate nas cabeças dos passageiros e em especial, quando pegam alguém desprevenido com roupas normais, jogando-o na piscina. Também é muito interessante o treinamento do salvamento marítimo, que foi feito no dia seguinte a nossa saída do Rio de Janeiro. Os passageiros foram convidados (realmente é obrigatório) a participarem do treino caso acontecesse um acidente como incêndio, ou colisão de navios.

Nos dias atuais é praticamente fora de cogitação a possibilidade de um afundamento mas, como diz o ditado: mais vale prevenir do que remediar.

Armando COSTA ROCHA PRAVDA.Ru BRASIL

 
11329
Loading. Please wait...

Fotos popular