Pravda.ru

Notícias » Sociedade


O engodo como forma de ação política

31.10.2015 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
O engodo como forma de ação política. 23171.jpeg

Na sua ânsia de justificar as pedaladas de Dilma Rousseff, e mais uma vez utilizando seu recorrente argumento segundo o qual sempre é justificado o "podemos tudo" desde que o "façamos nós do PT", o líder maior desta agremiação, ao discorrer sobre as famosas e comprovadas derrapadas de sua criatura, caiu na grosseira esparrela de defendê-las sem o menor escrúpulo e sem atentar para sua grosseira confissão de aderente ao erro cometido por Dilma Rousseff.

Iraci del Nero da Costa *

Assim, como noticiado pela Folha de S.Paulo, em discurso proferido no 1º Congresso do Movimento dos Pequenos Agricultores realizado aos 13/10/2015 em São Bernardo do Campo, Luiz Inácio da Silva afirmou: "Talvez a Dilma, em algum momento, tenha deixado de repassar dinheiro do Orçamento para a Caixa [Econômica Federal] ou não sei para quem, por conta de algumas coisas que ela tinha que pagar e não tinha dinheiro. E quais eram as coisas que a Dilma tinha que pagar? Ela fez as pedaladas para pagar o Bolsa Família. Ela fez as pedaladas para pagar o Minha Casa, Minha Vida."

Ora, como observado na mesma notícia: "Segundo os cálculos do TCU, dos R$40 bilhões em pedaladas praticadas pelo governo Dilma, R$19,6 bilhões foram associados a operações do BNDS que beneficiaram empresários. Outros R$7,9 bilhões estiveram relacionados a financiamentos subsidiados do Banco do Brasil, na maior parte para o crédito rural. As pedaladas destinadas ao pagamento de benefícios sociais e ao Minha Casa, Minha Vida somaram R$12,5 bilhões."

Como se observa, esta última parcela representa tão somente 31,3% do total imputado às ditas pedaladas. Destarte, evidencia-se aqui não só o contumaz e desabrido falseamento da verdade por parte do líder petista, mas, e sobretudo, a admissão sem reparos da atitude indevida adotada pela presidente da República.

Com respeito às aludidas inverdades lembremos, a título de exemplo, a mais caricata delas, vale dizer: a negação do mensalão apregoada pelo referido líder. Em entrevista publicada aos 26 de agosto de 2012 pelo The New York Times o ex-presidente alegou: "Eu não acredito que o mensalão existiu".

* Professor Livre-docente aposentado da Universidade de São Paulo.

 

 
2654
Loading. Please wait...

Fotos popular