Pravda.ru

Notícias » Sociedade


Palmas para Dodô

15.04.2007 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Completaria 30 anos, de sonhos e histórias. Para a grande festa, a grande confraternização, ganhou de presente da irmã e do cunhado o aluguel de uma pousada inteira para passar o final de semana com os amigos. Para surpresa e honra minha, figurei em sua lista dos eleitos...

A convivência com ela é um presente diário... De forma mais intensa, queria os amigos todos, ao seu lado, no dia do seu aniversário. Completaria 30 anos, de sonhos e histórias. Para a grande festa, a grande confraternização, ganhou de presente da irmã e do cunhado o aluguel de uma pousada inteira para passar o final de semana com os amigos.

Para surpresa e honra minha, figurei em sua lista dos eleitos, dos nobres, dos escolhido por destinar a ela essas coisas todas que queremos sempre para nós mesmo. Por desprendimento, o presente dela era nosso, passar o dia em sua companhia, tomando banho de cachoeira e, a noite, catando estrelas no céu suspenso da Serra do Cipó. E os dias foram bem ao seu estilo: lindos, mágicos, divinos... norteados pelos sentimentos bons que irmanam as pessoas, ligando-as em uma corrente luminosa com os elos da amizade, os sentimentos que fazem belo a aventura de ser e existir.

Todos foram chegando aos poucos, um a um, entrando em sua vida, em seu coração, em sua festa... Cheguei ao fim da tarde e os encontrei à beira da piscina, bebendo histórias de vidas e de pessoas. Era tudo festa, uma confraternização só. Eu lá, no meio, ouvindo o tempovento passar embebido em tanta beleza. Dali fomos finalizar o dia tomando banho de rio, com a água benzendo o pensamento e levando de nós as coisas ruins que se agarram na gente.

Ficamos como meninos, nadando no rio, aguando o meninozinho que mora dentro da gente e nunca se cansa de sonhar, de acreditar nas coisas deste mundo. Já era dinoitinha quando saímos limpos do rio que banha nossa vida inteira... à noite, muita prosa, muita idéia e uma vontade louca de compartilhar os nossos sonhos, os nossos ideais. Afinal, somos tão jovens é queremos fazer um mundo melhor, viver em um mundo de amigos e irmãos, que seja uma eterna festa de aniversário.

Dodô estava feliz, deu para ver seus olhos fitar o infinito com um brilho diferente. Os anos lhe foram leves e aquela noite, longa. Ainda achamos tempo para percorrer o povoado em busca de um forró, de um movimento qualquer. Coisa que não encontramos...

O sábado amanheceu lindo, era um presente dos anjos que velam pela felicidade das meninas, da nossa menininha. À mesa do café, todos estavam alegres, fazendo o dia ainda mais irradiante. Depois da queda da cachoeira, o almoço temperado pelo carinho do momento. À noite, o bolo e a festa. O coro composto por mais de trinta vozes era apenas um. Um canto de carinho, de amizade, de apreço. Dodô soprou as velhinhas e chamou todos para dançar com ela madrugada adentro. Era o coroamento de tudo. Na vitrola, canções de outrora, com o dj nos fazendo viajar no tempo e espaço. A felicidade de Dodô era a nossa, a minha, de todos que gostam dela e fazem questão de estar ao seu lado, dia a dia. Fui dormir depois de algumas a mais, trazendo algumas imagens guardadas nas gavetas do meu coração.

Domingo, como um sonho que chega ao fim, a volta; mas só ao fim da tarde. Depois do almoço e do banho de cachoeira, parti, deixando um pouquinho de mim dentro de Dodô e dos amigos e familiares dela, que agora são meus também... Voltei feliz, cantando sozinho pela estrada, pensando que ainda vale muito viver. Melhor do que ter amigo é ser amigo. Aprendi que fazer aniversário é fazer a vida na gente. E fazer a vida na gente é reunir os nossos para uma grande festa, uma confraternização diária, em que servimos o bolo da vida, adoçado pelo carinho universal, pela certeza de que o amor é a chama que ilumina o caminho, a vela que incendeia a nossa vida, a luz que nunca se apaga...

Petrônio Souza Gonçalves

http://petroniosouzagoncalves.blogspot.com

 
4035
Loading. Please wait...

Fotos popular