Pravda.ru

Notícias » Sociedade


Copa de 2014 terá produtos da sociobiodiversidade

12.01.2011 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Turistas brasileiros e estrangeiros que utilizarem a rede hoteleira nas 12 cidades sedes da Copa do Mundo de 2014 poderão usar diversos produtos da sociobiodiversidade. A produção sustentável da agricultura familiar e de pequenos extrativistas dos oito biomas brasileiros estará inclusa em projeto de distribuição, orçado em R$ 3,2 milhões.

Produtos da sociobiodiversidade são gerados a partir de recursos da natureza, voltados à formação de cadeias produtivas de interesse dos povos e comunidades tradicionais e de agricultores familiares, que promovem a manutenção e valorização de suas práticas e saberes, e asseguram os direitos decorrentes, gerando renda e promovendo a melhoria de sua qualidade de vida e do ambiente em que vivem.

A iniciativa - parceria entre os ministérios do Meio Ambiente (MMA), Desenvolvimento Agrário, Agricultura e o Sebrae - faz parte do Programa Copa Orgânica, que vai promover o acesso da produção de pequenos empreendedores, quilombolas, povos tradicionais e indígenas ao mercado.

Os empreendimentos foram selecionados por edital, como parte do Projeto Talentos do Brasil Rural, do Sebrae, e enviados ao MMA. O resultado final da seleção está previsto para fevereiro. Dos 125 projetos selecionados, 46 envolvem produções extrativistas e vão compor a cesta das chamadas amenities: produtos de uso pessoal, na maioria miniaturas, como artesanatos, essências e sabonetes, oferecidos aos hóspedes ou comercializados na rede hoteleira.

Os empreendimentos receberão assistência técnica, capacitação e apoio dos Órgãos envolvidos para tornarem-se mais atrativos e competitivos. Os recursos destinados não implicam repasse direto e serão proporcionais ao porte das iniciativas.

Segundo a diretora do Departamento de Extrativismo do MMA, Cláudia Calório, além de viabilizar o acesso ao mercado, a ação divulgará e disseminará o uso de alguns produtos da sociobiodiversidade brasileira. O apelo social é forte porque vai capacitar os pequenos produtores a conquistar novos nichos de mercado para uma produção sustentável. "Este tipo de projeto preserva a natureza e garante emprego e renda para os povos que vivem da sociobiodiversidade, sem derrubar as florestas ou degradar o meio ambiente", ressalta.

Saiba mais - Na área de alimentos e bebidas, os empreendimentos pré-selecionados trabalham com produtos como mel, babaçu, castanha de caju, castanha do brasil, baru, pequi, guaraná, pinhão, erva mate, queijos, leite, cachaça, vinhos, variados tipos de geléias, sucos e polpas da biodiversidade brasileira.

Na área de decorativos e utilitários foram selecionados empreendimentos que trabalham com matérias-primas como buriti, sisal, taboa, carnaúba, capim dourado, indaiá, cipó, fibra de bananeira, restos florestais, entre outros.

Nos amenities (cosméticos), os empreendimentos produzem sabonetes, xampus, condicionadores e cremes de matérias da sociobiodiversidade, tais como babaçu, gueroba, castanha do brasil, andiroba, copaíba, cumaru, pau rosa, breu branco, mel, entre outros.

SECOM

 

 
3663
Loading. Please wait...

Fotos popular