Pravda.ru

Notícias » Sociedade


Historiador galardoado lança obra sobre PCP

10.12.2008 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Qual a relação entre o nacionalismo do Partido Comunista Português e o do Estado Novo?

De que forma contribuíram os dirigentes e intelectuais comunistas para criar o conceito de nação?

Que interpretação fazem os historiadores comunistas da história de Portugal?

O comunismo do século XX apresentou o internacionalismo como um dos seus fundamentos, o que não implica que não tenha participado nos processos de construção do conceito de nação, abrindo caminho a um nacionalismo comunista. Em Portugal, o nacionalismo comunista consolidou-se no decorrer dos anos 40, com a reorganização do Partido Comunista Português (PCP). A obra agora editada pela Tinta-da-China - ‘Comunismo e Nacionalismo em Portugal: Política, Cultura e História do Século XX’ - parte deste ponto para interpretar, de uma forma inovadora, a relação entre o comunismo e o nacionalismo.

Da autoria do historiador e investigador do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-UL) José Neves, esta obra recebeu o Prémio de História Contemporânea Victor de Sá 2008, galardão entregue pelo Conselho Cultural da Universidade do Minho que tem como objectivo incentivar a produção de trabalhos no âmbito da História Contemporânea de Portugal (a partir de 1820).

Soberania nacional, luta de classes e desenvolvimento económico

Ao longo das quatro partes que compõem este livro, são analisados os contributos dos dirigentes e intelectuais comunistas na criação do conceito de nação. A primeira parte é dedicada à formação de um discurso político e económico sobre soberania nacional, luta de classes e desenvolvimento económico. A segunda debruça-se sobre a teorização da «questão nacional» no estádio do imperialismo e sobre a relação entre imperialismo e anti colonialismo. Na terceira parte, estão em debate vários procedimentos de invenção de um património cultural nacional, da literatura ao desporto. Finalmente, na quarta parte e última parte, são analisadas as interpretações que os historiadores comunistas fazem da história de Portugal.

José Neves é licenciado em História Moderna e Contemporânea pelo ISCTE. Em 2001, recebeu o Prémio Gulbenkian Estímulo à Investigação, galardão que lhe permitiu estudar a posição do Partido Comunista Português face à questão colonial. Ainda nesse ano, iniciou o doutoramento em História, que concluiu em 2008 no ISCTE, com uma dissertação intitulada ‘Comunismo e Nacionalismo em Portugal – Política, Cultura e História no Século XX’.

Entretanto, os seus interesses alargaram-se igualmente à História e Sociologia do Desporto, tendo editado – com Nuno Domingos – o volume de estudos ‘A Época do Futebol – o Jogo visto pelas Ciências Sociais’ (Assírio e Alvim, 2004). Actualmente, no ICS-UL, inicia um projecto pós-doutoral de investigação que tem por eixo principal a História do Conceito de Massas. No quadro da sua militância política, José Neves tem ainda tomado parte em debates intelectuais em torno do pensamento radical contemporâneo. Neste contexto, organizou um volume de textos intitulado ‘Da Gaveta para Fora – Ensaios sobre Marxistas’(Afrontamento, 2006).

Fonte: IMAGO

 
3243
Loading. Please wait...

Fotos popular