Pravda.ru

Notícias » Ciência


A droga sócio-política

30.05.2010 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Dr. Fahed Daher

Basta? Se bastasse será que já não teríamos diminuído o número de drogados?

Em 1.966 o livro “Os sete pecados da juventude sem amor” de Alceu Amoroso Lima com depoimentos de juizes, pastores, delegados, médicos, psicólogos, padres, sociólogos, etc., evidenciam que a dependência a delinquência são produtos de criação de famílias sem amor.

Há tanta discussão e citação de amor, vocábulo virtual, sentimento confuso e ambíguo na linguagem isolada de cada um e não recebeu definição exata.

Não! Não nos parece que a droga e a delinquência estão somente na esfera dos processos educacionais familiares. Nem nas campanhas públicas de esclarecimento sobre drogas, que apenas reforçam a convicção dos que não tem tendências para a dependência e despertam a curiosidade de tantos.

Na esfera populacional, especialmente nas capitais, onde o espaço territorial de cada habitante é restrito, valor da hierarquia, como ser reconhecido e acatado se resume nas esferas das gangues...

A esfera educacional, que completará a familiar. A esfera pública da área da segurança, não somente segurança policial, mas segurança dos rumos de sociedade disciplinada onde os homens públicos devem ser realmente símbolos da dignidade, do trabalho e da condução segura dos destinos da comunidade, não exemplos de tirania e corrupção que roubam das pessoas a Fé, especialmente dos adolescentes.

Apeada da Fé nas lideranças públicas para o destino que as aguarda.

A esfera educacional que solidificará a estrutura familiar e com ela o processo cultural, pela justiça que quando não exercida a contento rouba de cada um confiança no direito, no dever, na disciplina.

Os templos e as famílias. A esfera educacional dos templos, onde a figura de Deus deve ser mostrada na elevação espiritual e humana de cada mentor de cada seita religiosa sem permitir que se quebre o ideal e cada um se sinta preso à grande estrutura universal da poderosa e justa Divindade, de onde viemos para onde iremos.

Na consciência de que a prática do bem é a finalidade da vida, demonstrada na humildade dos religiosos que saberão manter a grandiosidade do espírito fraterno, a grandiosidade de Cristo que olhou o aperfeiçoamento de cada um.

Os meios de comunicação e a família. Vamos procurar a dignidade dos meios de comunicação que não podem ser simplesmente oferecedores de recreações e emoções indisciplinadas, à busca de grandes faturamentos, criando frustrações em cada pessoa não consegue a capacidade de consumo ofertados por imagens sedutoras, donde a perda da auto estima por se achar incompetente para o sucesso, quando tudo é ofertado em forma de conquistas, juntamente com cenas elucidativas de comportamento e técnicas criminosas.

O consumo e a dependência de drogas não são problema individual, nem familiar, mas problema de todos, social e político da mais profunda gravidade.

O problema socio-político é menos um problema de leis escritas, mas de ética. Procurando a prática cultural de justiça que precisa receber mais atenção do que a do lucro indiscriminado, vigorante especialmente entre os que detêm grandes capitais, exploram o mercado das finanças, aceitando a tese de Maquiavel que nos afirma: ”... porque o ser humano nunca se sente seguro do que tem, a não ser que adquira cada vez mais”.

A política dos casuísmos, das trocas de interesses partidários, sem ideais e abusando da covardia dos votos secretos e foros privilegiados que escondem mazelas onde a juventude não encontra apoio para a solidificação dos ideais.

Alem de que não podemos esquecer a droga do erotismo quando o sexo é levado ao comportamento irresponsável, apenas com a recomendação do uso da camisinha,para o grande lucro dos fabricantes: “Use camisinha e ande com quem quiser.” Uso que pode evitar a “aids,” não podendo evitar outras contaminações como a tuberculose, pelo beijo.

No problema das dependências, não basta o diálogo e o esclarecimento, que não podem ser abandonados, devem ser ativados com a presença de todos os que são ou se dizem ou se jactam de responsáveis.

Médico Apucarana - Sociedade Bras. De Médicos Escritores.

Rotary _Apucarana Cidade Alta -Governador 95/96 Dist 4710=

Academia de Letras de Londrina. Academia de Letras Centro – Norte do Paraná.

Centro de Letras do Paraná (Curitiba) -

 
4775
Loading. Please wait...

Fotos popular