Pravda.ru

Notícias » Ciência


Para pensar e, repensar... IV "Continuação do Evangelho segundo S. Bento"

10.09.2019 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
Para pensar e, repensar...  IV

Para pensar e, repensar...  IV

                                        "Continuação do Evangelho segundo S. Bento"

  

Será que o subtítulo deste nosso texto de hoje está nos "conformes" com a proposta que temos vindo a apresentar do "pensar e repensar" e com um Evangelho segundo S. Bento? Com o primeiro, sim. Com o segundo não.

Do "Evangelho" no seu sentido restrito a um género literário de escritos do Novo Testamento e que tiveram como seus autores Mateus, Marcos, Lucas e João. Cada um deles numa função diferente de autores. João e Mateus, foram dois dos doze apóstolos de Jesus, Marcos e Lucas dois "homens apostólicos"

S. Bento, de seu nome Bento de Núrsia, foi um monge, fundador da Ordem de São Bento ou Ordem dos Beneditinos, uma das maiores ordens monásticas do mundo. Foi o criador da Regra de São Bento, um dos mais importantes e utilizados regulamentos de vida monástica, inspiração de muitas outras comunidades religiosa.

Dele, Bento de Núrsia, proclamado como "Pai e Padroeiro da Europa" tem em Portugal uma presença de "peso". No seu mosteiro beneditino construído em fins do século. XVI e conhecido por Mosteiro de S. Bento da Saúde, que em 1833 após a extinção das ordens religiosas, passa a propriedade o Estado instalando-se ali, as "Cortes", o parlamento monárquico.  Daquela altura, e até 1910, foi conhecido como o Palácio das Cortes. Com a revolução republicana passou a chamar-se Palácio do Congresso, designação com que chegou ao Estado Novo. Com esse, foi rebaptizado de Palácio da Assembleia Nacional. Após a revolução de Abril de 1975 passou a ser conhecido como "Palácio de S. Bento". Por um triz não foi chamada de "Palácio do Povo"

É antiga, a grande romaria de Agosto em S. Bento da porta aberta. O seu santuário localizado na freguesia de Rio Caldo, em Terras de Bouro e, que deve o seu nome porque as suas portas estavam sempre abertas para refúgio dos viajantes que por lá passavam.

 "Pai e Padroeiro da Europa" e Patriarca dos Monges do Ocidente, S. Bento, atrai milhares de peregrinos a cada santuário onde é venerado. os episódios milagrosos da sua vida, levam o povo a pedir a cura para as doenças, diz o mesmo que Bentinho é um óptimo médico de clínica geral...

AGORA... o porquê dos seis parágrafos acima, que espero tenham prendido o interesse dos nossos leitores, levando-nos a "Pensar e Repensar" É o vetusto Palácio de S. Bento, que albergará os ganhadores das próximas eleições que formarão o hemiciclo da Assembleia da República e, em consequência, o governo que será o patrão dos DDT (donos disto tudo) e, que nós açorianos, também somos chamados a participar para a eleição de um número insignificante de representantes (5) indirectamente subordinados a partidos portugueses e a um Estado colonizador.

Hoje, já sabemos que são 17 os partidos e coligações que entrarão pelo círculo eleitoral Portugal/Açores na "corrida de fundo" - "Eleições à Assembleia Legislativa 2019" à procura de um lugar no "pódio". Dos 17 conhecemos apenas aqueles que por cá, já há mais anos representam as suas sedes nacionais que se contam pelos dedos de uma mão. Já, aqui, numa anterior publicação nos referimos superficialmente sobre os mesmos. Por que não vimos nem ouvimos "melhoras" acentuadas, nas diligências da defesa daquilo que dizem ser os interesses dos Açores e, os quais não podem ser postos em causa. Dos candidatos que se sentaram no hemiciclo da AR nesta última legislatura a sua presença tem sido uma "negação" ao que fizeram em prol dos Açores que bonito fariam em não se candidatarem novamente. A sua actuação será "a continuação do evangelho segundo... A. B. ou C." Ao assunto voltaremos quando estivermos mais perto do sinal da partida e durante corrida de fundo que já referimos. Até lá... não esquecer: "Pensar e repensar".

Para terminar por hoje, quem sabe não poderíamos erguer uma "prece" a S. Bento para que no Palácio que já foi "mosteiro de seu nome a da saúde", não possa livrar aquele espaço de uma série de doenças que por lá proliferam. Como seja a falta de memória entre muitas outras de não somenos importância e, de nós todos conhecidas.

Para os que acreditam, os devotos de S. Bento, crentes como sendo ele, um santo especialmente protector, invocam-no sob a proclamação de uma "Ladainha" composta por 33 cânticos. Sejamos mais modestos e menos exigentes, e no nosso "Pensar e Repensar" escolhamos pedir o que mais o nosso Povo necessita.

"Todo poder que em vez de servir, serve a si    mesmo, é um poder que não serve"

                                     (alguém o disse)

José Ventura

2019-08-28

O autor rejeita por opção o acordo ortográfico

 

 
6338

Fotos popular