Pravda.ru

Notícias » Ciência


Cuba: Não há como esquecer nossos heróis e mártires (+ fotos)

01.08.2019 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
Cuba: Não há como esquecer nossos heróis e mártires (+ fotos). 31465.jpeg

Cuba: Não há como esquecer nossos heróis e mártires (+ fotos)

Perante o simples panteão da família País Garcia, comemorando o dia 30 de julho, o 62º aniversário do assassinato do jovem Frank e Raul Pujol, o general-de-exército e o povo de Santiago reuniram um momento de especial emoção em memória dos heróis. Photo: Estudio Revolución

O general do Exército, Raúl Castro Ruz, prestou homenagem aos heróis e mártires da Revolução Cubana no cemitério de Santa Ifigênia

Por: Leticia Martínez Hernández | internet@granma.cu

O primeiro secretário do Comitê Central do Partido Comunista de Cuba, general-de-exército, Raúl Castro Ruz, prestou homenagem nesta terça-feira, 30 de julho, no cemitério de Santa Ifigênia aos mártires da Revolução Cubana, no dia escolhido desde 1959 para honrar todos aqueles que ofereceram suas vidas pelo bem maior da nação.

Pouco depois das quatro da tarde e em frente ao Mausoléu ao Apóstolo começou a homenagem com a cerimônia de troca da guarda, que acontece a cada meia hora, mas nunca as pessoas deixam de se abalar com as notas da Elegia a José Martí, composta pelo Comandante da Revolução Juan Almeida Bosque e a marcialidade dos jovens soldados.

O general-de-exército - acompanhado por Beatriz Johnson Urrutia, vice-presidenta do Conselho de Estado e presidenta da Assembleia Provincial, assim como outras autoridades do território - depositou flores diante da cripta funerária, coberta com a bandeira nacional, que guarda os restos do «maior dos cubanos».

Raul então foi para a pedra da Serra Maestra, que desde 4 de dezembro de 2016 guarda as cinzas do Comandante-em-chefe. Uma rosa branca e sua mão no pedaço de mármore que tem uma única palavra gravada - Fidel - foi o simples ato de lembrar o querido irmão e líder da Revolução.

A homenagem continuou nos monumentos a Carlos Manuel de Céspedes e Mariana Grajales, Pai e Mãe da Pátria, símbolos sagrados da nossa história.

Momento de emoção especial ocorreu perante o simples panteão da família País Garcia, pois se comemora em 30 de julho o 62 º aniversário do assassinato, em plena luz do dia, em uma rua de Santiago, do jovem Frank, o David da luta clandestina, um dos homens mais procurados então pelos soldados da tirania de Batista. Ao lado dele, caiu crivado seu companheiro de luta, Raúl Pujol, e desde então é lembrada a passagem da procissão fúnebre que corajosamente passou pela cidade, enquanto pétalas de rosas caíram das sacadas.

Diante dessa tremenda história que, segundo Fidel, tornou Santiago a cidade mártir de Cuba, o general-de-exército homenageou a memória de Frank País, o menino que aos 22 anos conquistou o respeito da juventude de Santiago e daqueles que vieram de toda a Ilha para construir um país melhor.

O hino de Bayamo, uma oferenda floral, o toque de silêncio e outra rosa de Raul para Frank foram o culminar da homenagem neste «dia de meditação, porque aqui temos que vir todos os anos para lembrar os mortos da Revolução (... ). O que não queremos é que ninguém possa dizer amanhã que nosso povo se esqueceu de seus mortos.

Isto foi afirmado por Fidel em 30 de julho de 1959 no Instituto do Segundo Ensino, em cujas salas de aula os irmãos Frank e Josué foram formados. Consequentemente, o sentido respeitoso desta terça-feira no cemitério de Santa Ifigênia, onde milhares de pessoas de Santiago também chegaram à habitual peregrinação que faz tremer as ruas da heróica cidade todo mês de julho, é uma resposta retumbante: não há como esquecer os heróis e mártires de Cuba.

http://www.patrialatina.com.br/cuba-nao-ha-como-esquecer-nossos-herois-e-martires-fotos/

 

 
4676
Loading. Please wait...

Fotos popular