Pravda.ru

Notícias » Federação Russa


Putin responde a Bush

25.02.2005 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

A conclusão oficial da cimeira entre os Presidentes Putin e Bush comunica que há muito mais pontos em comum do que divergências entre a Federação Russa e os Estados Unidos da América.

No entanto, qual é a verdade?

A verdade é que George W. Bush tinha criado um clima desnecessariamente agressivo antes da cimeira, falando das suas “preocupações”.

As “preocupações” do Presidente norte-americano foram comunicadas duma “maneira construtiva e amigável”, de acordo com as declarações do mesmo. A verdade é, que direito tem esse assassino de opinar sobre qualquer coisa que fosse, muito mais as políticas internas e externas da Federação Russa?

Uma das “preocupações” de George Bush foi a cooperação nuclear da Rússia com o Irão (ou será que ele disse “nucular”?). Outra foi a liberdade da imprensa na Rússia. Outra foi o tratamento das minorias étnicas na Rússia e finalmente, outra preocupação sobre a centralização de poder na Federação Russa.

Preocupações, pois…se alguém tivesse a preocupação de levar esse assassino a um foro de lei?

Respondendo, a Rússia ajuda o Irão a encontrar uma solução energética, produzindo energia nuclear para gerar electricidade para iluminar lares e aquecer refeições. Se bem que a palavra “nuclear” possa ser emotiva, a Rússia já disse muitas vezes que ajuda o Irão a desenvolver seu potencial civil e não militar. Quantas vezes mais será necessário bater na mesma tecla?

Relativamente à liberdade da imprensa na Rússia, Bush mais uma vez faz figura de urso, de parvo, de diminuído mental. Eu, director e chefe de redacção da versão portuguesa da PRAVDA.Ru, já perguntei na Embaixada da Federação Russa em Lisboa, já perguntei em Moscovo no Kremlin e já perguntei ao gabinete da Presidência da Federação Russa se existiam directrizes para orientar os jornalistas que escrevem para órgãos russos.

“Não podemos dar estas linhas-guia. Você tem de escrever o que quiser, o assunto é seu”, foi a resposta nas três instâncias. Já critiquei Presidente Putin, poucas vezes, elogiei-o muitas mais vezes mas só quando critico Presidente Bush é que aparecem ameaças de morte no correio eletrônico pessoal do autor

A verdade é que a imprensa tem de ser responsável. Não pode passar segredos de estado a terroristas e não pode trocar documentos por envelopes castanhos, repletos de dólares. Nada mais e nada menos do que isso.

Relativamente às minorias étnicas, a Rússia é historicamente composta por centenas de grupos étnicos. George Bush estava referindo aos chechenos, com certeza. Para a informação dele (e já agora por quê é que aquela conselheira Rice, agora Secretária de Estado, não o iluminou, visto que ela é supostamente perita em assuntos relacionados com a Rússia) cerca de 5% da população da Chechénia apoia os terroristas. George W. Bush quer tomar o lado destes também?

Finalmente, relativamente à centralização de poderes, Presidente Bush demonstra claramente que nada entende sobre a Rússia e sua história.

Washington gostaria de ver a Rússia implodir numa série de micro-estados, abrindo a exploração dos seus recursos aos EUA. Só que Vladimir Vladimirovich (Putin) não é Boris Nikolaievich (Eltsin)

Se liberdade é para Bush um acto de chacina em grande escala, para Vladimir Putin é providenciar a melhoria do nível de vida dos cidadãos da Federação.

Se democracia é para Bush a implantação dum governo fantoche sobre o povo iraquiano, depois de ter quebrado todas as leis no livro numa guerra ilegal, para Vladimir Putin é facilitar os processos de plena cidadania de todos os indivíduos de todas as nações da comunidade internacional.

Liberdade e democracia não se implantam por quebrar leis e assassinar dezenas de milhares de pessoas. Se implantam sim, por seguir os termos das leis existentes. Assim faz a Federação Russa e por isso cada Cimeira entre Moscovo e Washington mais parece um encontro entre um padre e um criminoso.

Timothy BANCROFT-HINCHEY Director e Chefe de Redacção PRAVDA.Ru Versão Portuguesa

 
4160
Loading. Please wait...

Fotos popular