Pravda.ru

Notícias » Federação Russa


Iraque, a verdade contada por Pravda.Ru

21.02.2003 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Dmitry Litvinovich acompanhou um grupo de deputados da DUMA Estatal ao Iraque. Depois da fraca adesão aos protestos em favor à paz na Rússia, devido às baixas temperaturas do inverno, alguns deputados da Duma Estatal decidiram visitar Bagdade no dia 17 de Fevereiro para mostrar que afinal, os russos se importam sobre a questão de paz no Golfo.

Nós, russos, fomos recebidos em Bagdade com uma grande hospitalidade. Os deputados da Duma tiveram reuniões com os deputados do conselho nacional iraquiano e com o Vice Presidente, Taha Yassin Ramadan, enquanto o líder do Partido Comunista Russo, Gennady Ziuganov, falou com o Presidente Saddam Hussein. Dado as circunstâncias na região, o facto do Presidente do Iraque falar com Ziuganov mostra o respeito especial sentido pelo regime iraquiano à delegação russa, que representava todos os partidos políticos da federação. Ziuganov, porém, dado o seu protagonismo, ficou não oficialmente o líder do grupo.

Na reunião com os deputados iraquianos, o discurso de Gennady Ziuganov:

Gennady Ziuganov: “A nossa delegação, que represente seis grupos e facções na Duma estatal da Rússia, acredita que o mundo tem de enfrentar uma situação muito perigoso neste momento. O nosso povo passou 700 dos seis 1,000 anos de história, em batalhas e guerras, lutando sempre para a liberdade e a independência. Nós vamos fazer tudo para que a guerra não começa”.

“Há três cenários, já evidentes, na política mundial. O primeiro é a ditadura dos EUA, que quer controlar todos os recursos naturais, económicos e informáticas. A vontade corajosa do povo iraquiano é um obstáculo a esta política, pois o povo iraquiano não quer sacrificar os recursos do país para serem entregues às monopolias americanas. Uma tentativa de travar guerra contra o Iraque é igual a travar uma guerra contra o Mundo Muçulmano e Árabe, a União Europeia e a Rússia. O segundo cenário é caos e confusão. O terceiro é um compromisso de interesses”.

“Só se pode tirar uma conclusão no meio desta situação: a nova ordem mundial dos EUA irá corromper as instituições globais e a ONU, em primeiro lugar. Para a Rússia, o sistema orçamental poderia entrar em falência facilmente num cenário destes, porque se houvesse uma falta de pagamentos às instituições de crédito internacionais, iria paralisar todas as indústrias do país. Uma guerra no Golfo irá desestabilizar toda a região, entre Kashmir e Tel Aviv. Se os EUA conseguirem controlar os campos petrolíferos do Iraque, irão ditar a política económica da Europa, da China, do Japão e muitos outros países da Ásia, que irão enfrentar graves consequências”. ”Os mísseis, o armamento não garante a segurança de qualquer nação, como os eventos horríveis do acto de terrorismo nos EUA mostrou. A única maneira para rectificar os males é de estabelecer um mundo multi-polar em que todas as nações têm o direito de participar no fado comum, mas respeitando a sua própria religião e cultura. Se não for assim, o mundo tornar-se-á um caos. Há forces de bem neste mundo e é por isso que a Rússia está aqui convosco. a Rússia está solidário com o Iraque”.

Depois de discursos dos outros membros da delegação russa, da outros partidos mas com a mesma mensagem, foi a vez do presidente do parlamento iraquiano responder. Disse que não havia armas de destruição maciça no Iraque, disse que os americanos prosseguem uma política de imperialismo e concluiu com uma pergunta: “Qual será a posição da Rússia na próxima reunião do Conselho de Segurança da ONU?”

Ninguém respondeu. A reunião com o Vice Presidente do Iraque, Taha Yassin Ramadan

Gennady Ziuganov encontrou-se com o vice presidente do Iraque num dos palácios do Presidente Saddam Hussein, porém o discurso foi igual ao que foi proferido no parlamento. Taha Yassin Ramadan disse: “Nós queríamos que a posição da Rússia relativamente à protecção do Iraque fosse à frente da posição da França e da Alemanha”. Conclusão: Iraque precisa que a Rússia desenvolve uma política mais intensa. Acrescentou que “Queria garantir aos diplomatas russos que não há armas de destruição maciça no Iraque. Queria realçar que a presença dos inspectores da ONU no Iraque nunca põe em questão a liberdade económica do Iraque, aliás, é uma fonte de provocação. A reacção do Iraque será provavelmente usada pelos EUA como causa de lançar um ataque militar contra o Iraque. Se não encontraram nada, então regressem para os vossos países, dizem isso a todos e retirem as sanções, esta situação não pode durar para sempre”.

O encontro entre Gennady Ziuganov e o presidente Saddam Hussein

Não foi programada esta reunião mas o Presidente iraquiano autorizou três deputados russos, incluindo Gennady Ziuganov, a entrevistá-lo. Foi uma reunião secreta, os deputados tiveram de mudar de carro três vezes até chegarem ao sítio de encontro. O Presidente Saddam Hussein não parecia um homem assustado, tinha cara fresca e saudável. Agradeceu os russos pela “posição clara sobre este assunto” e disse que “O povo iraquiano não quer que aconteça esta guerra, mas se os EUA tentarem lançá-la, irão ver o que o povo de Iraque poderão fazer em resposta”. Dmitry Litvinovich Moscou-Bagdade-Moscou PRAVDA.Ru

 
5322
Loading. Please wait...

Fotos popular