Pravda.ru

Notícias » Federação Russa


COMO O ANDRÔMEDA ASSUSTOU O GREENPEACE

18.07.2003 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Construído no começo da década de 70, o submarino Andrômeda teve seu segundo nascimento após um reaparelhamento. O submarino Andrômeda (projeto 667M) foi lançado em outubro de 1982; serviu na marinha por mais oito anos. Certamente, não houve nenhuma cerimônia dedicada ao 20o aniversário do lançamento do submarino. Vários oficiais da tripulação do Andrômeda reuniram-se para compartilhar recordações. Um tanto inesperadamente, o encontro revelou um mistério sobre o qual os ecologistas do Greenpeace e a inteligência da marinha norte-americana estão ainda quebrando a cabeça.

A solução do escândalo naval que se espalhou por todo o mundo é até engraçado; PRAVDA. Ru é o primeiro meio de comunicação russo a informar sobre ele. A história foi contada pelo capitão de segunda ordem do submarino Andrômeda, Vladimir Chernolikhov. Tudo aconteceu há mais de dez anos, já é hora de revelar todos os segredos navais da época de Yeltsin. Foi no verão de 1990, quando glasnost e perestroika eram palavras muito populares no país; a URSS esforçava-se desesperadamente por permanecer unida. Neste mesmo período, ouvimos falar de sujeitos do movimento ecológico Greenpeace. Um navio do Greenpeace estava rumando a Novaya Zemlya, para o local de testes nucleares soviéticos. A televisão soviética informava na época que era uma provocação da CIA.

Seis meses antes, o Andrômeda passou por um reaparelhamento, no estaleiro setentrional da cidade de Severodvinsk; o submarino estava a uma profundidade de 150 metros, no mar de Barents, bem abaixo da nave do Greenpeace. Os tripulantes do submarino estavam cansados do navio do Greenpeace se mover para cá e para lá sobre o Andrômeda. Parece que o navio do movimento ecológico estava zombando do submarino soviético que escoltava de perto o navio estrangeiro.

É difícil para o submarino nuclear manter passo com o Greenpeace, pois o raio de viragem do submarino é enorme. Mas o comando soviético ordenou que se mantivesse de olho no Greenpeace e informar sobre qualquer atividade no navio. Em um certo dia, Boris Durtsev ficou de vigia, e o homem estava terrivelmente bravo naquele dia.

O capitão Nikolay Guzanov confiou no experimentado oficial, deixou seu posto e foi para sua cabine. Boris Durtsev permaneceu sozinho como sentinela. Ele subitamente perguntou se alguém tinha um barbeador elétrico. Quando o oficial conseguiu o barbeador, ele decidiu imitar um ataque de torpedo com o som do barbeador elétrico. Como a tripulação do Greenpeace tinha todos os equipamentos necessários para escutar o que se passava no submarino, eles escutaram o som familiar de um ataque de torpedos. A tripulação era um tanto experimentada e reconheceu a assustadora manobra pelo seu som. O Greenpeace ficou alarmado quando o oficial do Andrômeda entrou no compartimento hidroacústico do submarino. Os equipamentos do Greenpeace escutaram o som de um torpedo em aproximação. As pessoas no navio ficaram realmente muito assustadas, pois logo o Greenpeace mudou seu curso e se pôs em velocidade máxima. Provavelmente o navio estrageiro decidiu que não se deve gracejar com os russos.

O Greenpeace escapou em direção à Noruega e não entrou mais em águas territorias soviéticas naquele ano. Esta foi uma história realmente divertida!

Há sete anos, uma delegação de Portsmouth, Estados Unidos, chegou à cidade russa de Severodvinsk. Joshua Handler, conhecido ativista do Greenpeace, era um membro da delegação. Durante o encontro descobriu-se que aquele homem estava no navio do Greenpeace quando o submarino soviético imitou um ataque de torpedo. De acordo com Joshua, a tripulação do Greenpeace ficou realmente assustada com o som que imitava um ataque de torpedo. Gravações do som do "torpedo" foram entregues à marinha dos EUA. As autoridades provavelmente ainda não resolveram o enigma da "misteriosa arma russa". Para falar a verdade, não apenas "armas" usadas pelo submarino soviético, mas também o próprio Andrômeda era um mistério absoluto para os EUA. O fato é que o submarino esteve ancorado no estaleiro de Severodvinsk por cerca de dez anos. De fato, comparado com outros submarinos soviéticos feitos em Severodvinsk, a construção do Andrômeda foi a mais longa. Em 1972, os EUA iniciaram a criação do míssil de cruzeiro Tomahawk, para ataques a partir de navios de superfície e de submarinos contra alvos na terra e no mar. Os testes do Tomahawk terminaram em 1976. Este era um novo tipo de arma de propósito estratégico e tático que seriamente desequilibrou os sistemas de armamentos da URSS e dos EUA, os dois países em confronto. No final de 1976, o ministério de defesa soviético ordenou o início do desenvolvimento de complexos de mísseis soviéticos similares. O complexo Meteorit-M com míssel de cruzeiro supersônico de propósito estratégico ZM-25 lançado de submarino na superfície ou submerso, era um desses complexos. Infelizmente, gastou-se um longo período para aprimorar o complexo de mísseis. O primeiro teste oficial do complexo Meteorit-M iniciou-se apenas em 1988: ele foi lançado da superfície (4 vezes) e de um submarino (3 vezes). Na época, houve também muitas lançamentos falhos. O Andrômeda foi escolhido como submarino base para o lançamento do complexo.

Trabalhos posteriores do complexo de mísseis levaram à contrução de transportadores especiais; a marinha e a indústria de construção naval enfrentaram diversos problemas neste setor. Eis a razão porque os trabalhos pararam em 1989. Agora o Andrômeda, atracado em uma remota base naval em Murmansk 130, será em breve utilizado. Andrey MIKHAILOV Traduzido por Carlo MOIANA Pravda. Ru MG Brasil

 
5724
Loading. Please wait...

Fotos popular