Pravda.ru

Notícias » Federação Russa


O MAKS-2005 LANÇA DESAFIO AO SALÃO AEROESPACIAL DE LE BOURGET

15.08.2005 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

No fim de semana passado, no aeródromo Jukovski, nos arredores de Moscovo, aterraram caças norte-americanos F-16 A/B Fighting Falcon e F/A -18E/F Super Hornet. Estes, juntamente com o bombardeio estratégico B-1B da Força Aérea dos EUA, irão participar no 7.º Salão Aeroespacial MAKS-2005 cuja abertura será nesta terça -feira, devendo terminar no dia 21 de Agosto. Segundo informou à RIA "Novosti" o dirigente da Agência Federal da Indústria, Boris Alechin, no Salão "serão exibidas amostras de 600 empresas do ramo, provenientes de 46 países".

Convém observar que o 46.º Salão Aeroespacial de Le Bourget (França) contou com a presença de 1900 companhias procedentes de 44 países que trouxeram 240 aviões militares e civis, bem como os helicópteros e engenhos voadores não pilotados. Ao contrário do certame de Paris, o Salão de Moscovo terá um programa mais variado de voos demonstrativos sendo representados por aviões de combate, de passageiros , desportivos russos e estrangeiros.

Além disso, no âmbito do Salão, estão programados os voos de aviões dos EUA e de aviões de treino da França (que se faz representar pelo grupo "Patrol de France"), e da Itália ("Frecce Tricolori"). Os grupos de pilotagem russos - "Russkie Vitiazi" ("Guerreiros russos") e "Striji" ("Gaivões") - será composto de caças Su-27 e Mig-29, enquanto o grupo "Rus" utilizará aviões de treino L-39. Mas os melhores truques da acrobacia aérea serão exibidos pelos caças russos modernos Su-27SKM e Mig -29OBT a serem dirigidos pelos pilotos de provas Pavel Vlassov e Serguei Bogdan.

A verdade seja dita, só no Salão MAKS será possível assistir a altas figuras de pilotagem aérea quando, por exemplo, um avião, de 20 toneladas de peso, girando em torno do seu próprio eixo, se coloca quase imóvel em posição vertical. Tais truques são executados única e exclusivamente por pilotos russos. Por isso, pode-se afirmar que, no que diz respeito ao programa de voos demonstrativos, o Salão MAKS não tem iguais.

No entanto, o Salão Aeroespacial de Jukovski cede, em muitos outros aspectos, ao Salão de Le Bourget, embora os seus organizadores já tenham adquirido o hábito de fazer comparações entre ambos. A questão do número de participantes não importa. O importante é que o Salão de Le Bourget tem sido assistido por empresários, peritos e especialistas de todo o mundo, tendo eles como o maior objectivo inteirar-se das principais tendências do desenvolvimento do sector aeroespacial, trocar opiniões, combinar novos encontros, firmar contratos, promover e vender os seus produtos. O Salão em Jukovski não oferece um leque de possibilidades tão vasto. Por via de regra, o seu programa não prevê a conclusão de contratos de compra e venda. Cumpre referir que, este ano, na capital da França foram celebrados contratos no valor de 30 mil milhões de dólares, enquanto em Moscovo, serão assinados, na melhor das hipóteses, os contratos que envolvam apenas centenas de milhões de dólares.

Todavia, o prestígio do Salão em Jukovski não se deve aos lucros obtidos, mas sim à possibilidade de conhecer melhor as vias de desenvolvimento do sector aeroespacial russo e ver os novos modelos de aviões e engenhos do ramo, o qual, aliás, se reputa muito bem no mercado mundial. Além disso, pode-se tomar conhecimento de novas armas e equipamentos militares a entrar em serviço nos próximos anos.

Somente aqui, no Salão MAKS, estarão patentes ao público os caças, aviões de assalto e bombardeios da marca SU e o modelo experimental do "Berkut" (Su-47), com a geometria de asas variável, visto como um protótipo do caça de 5.ª geração. Desta vez, o engenho será estacionado num lugar especial de fácil acesso. Somente em Jukovski será ainda possível ver o avião desportivo Su-31, devido ao qual os pilotos russos se tornavam mais de uma vez campeões mundiais da acrobacia aérea. Em paralelo, serão expostos os aviões de marcas MIG, "Tupolev", "Yakovlev", "Beriev" e "Irkut", bem como os engenhos de outras empresas aeronáuticas russas. Será igualmente exibido o modelo do vaivém russo "Kliper" e uma série de sistemas de mísseis antiaéreos produzidos pelo consórcio "Almaz-Antei" (S-3000PMU2) "Favorit", S-300B, "Antei-2500", e os sistemas modernizados de mísseis "Top-M1", "Osa-10M", "Kwadrat" e outros - "Petchora" (uma nova versão do S-125), "Buk", "Schilka", "Srtrela-10", "Igla-M", etc.

Lamentavelmente, no certame em Jukovski não serão exibidos o airbus A380, qualificado de "maior surpresa do Salão de Paris", e o Boeing-787 que ainda não efectuou nenhum voo. Em contrapartida, o público poderá apreciar os aviões de passageiros russos Il-76MD, Tu-204, Tu-214, Tu-334, Il-96, bem como os aviões de fabrico russo-ucraniano - o An-124, o An-140 e o An-148. Para além dos engenhos acima citados, será exposta uma parte (a carlinga e uma secção do salão) do avião de carreira a jacto Russian Rejional Jet (RRJ), da empresa Sukhoi.

É de notar que o Russian Regional Jet é um projecto promovido pela empresa aeronáutica russa Sukhoi em conjunto com as maiores corporações norte-americanas e europeias, inclusive as companhias Boeing, Snecma, Thales, Messier Dowty, Liebherr, Honeywell e outras. Importa acentuar que os dirigentes do "Sukhoi" optaram por cooperar com essas empresas de renome mundial que, no seu entender, pudessem facilitar a entrada de aviões civis russos no mercado internacional. E, nesse esforço, com os peritos da empresa já se solidarizaram os conhecidos consórcios aeronáuticos russos "Aeroflot" e "Sibir", bem como as famosas Air-France, Delta, Lufthansa, Alitalia, Air Mexico.

O exemplo do "Sukhoi" não é único do género. Está em vias de criação a Corporação Aeronáutica Unificada, tendo como finalidade "a intensificação da cooperação com as maiores companhias aeroespaciais do mundo visando a divisão de trabalho no mercado mundial". Não se trata apenas de criação e promoção de novos aviões militares e civis. Antes de tudo, tem-se em vista a criação de novos sistemas aéreos e aeroespaciais, componentes e sistemas rádio-electrónicos de bordo, antenas, computadores e dispositivos de manutenção técnica e serviços dos passageiros. Todo isso será igualmente exposto no salão MAKS-2005.

Claro que hoje não é fácil competir com o prestigioso Salão de Le Bourget, considerado como o principal à escala mundial. Contudo, no parecer dos organizadores, o Salão MAKS tem boas perspectivas, podendo no futuro colocar-se no mesmo patamar com o de Le Bourget e, depois, quem sabe, até ultrapassá-lo.

Viktor Litovkin observador militar RIA "Novosti"

 
6681
Loading. Please wait...

Fotos popular