Pravda.ru

Notícias » Federação Russa


China reage firmemente contra declaração dos EUA sobre arbitragem das questões do Mar do Sul da China

15.07.2016 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
China reage firmemente contra declaração dos EUA sobre arbitragem das questões do Mar do Sul da China. 24717.jpeg

China reage firmemente contra declaração dos EUA sobre arbitragem das questões do Mar do Sul da China 

China manifestou profundo desagrado com declaração à imprensa feita pelo porta-voz do Departamento de Estado dos EUA na 3ª-feira, sobre o tema da arbitragem das questões do Mar do Sul da China, em ação iniciada unilateralmente pelo ex-governo filipino.

O porta-voz Lu Kang do Ministério de Relações Exteriores da China disse, em comunicado, que a China rejeita firmemente as declarações dos EUA e já apresentou protestos formais contra elas.

A declaração dos EUA finge que ignora os fatos e reforça uma sentença ilegal e sem validade, disse Lu Kang. "Mais uma vez os EUA agem contra o espírito do Estado de Direito e contra as normas básicas da lei internacional e das relações internacionais."

As declarações dos EUA também trabalham contra a declaração do próprio país de que não tomaria partido em questões concernentes a disputas territoriais - acrescentou o porta-voz chinês.

Lu disse que o lado dos EUA é sempre seletivo no que tenha a ver com cumprir a lei internacional: cita a lei internacional quando lhe é conveniente e, não sendo, os norte-americanos a atropelam.

"Continuam a insistir em que outros respeitem a Convenção da ONU sobre a Lei do Mar [ing.UNCLOS]. mas até hoje se recusam a ratificar aquela mesma convenção. O que leva os EUA a suporem que estariam em posição de enunciar comentários tão irresponsáveis sobre outros países?" - Lu perguntou.

Conclamou os norte-americanos a repensar suas palavras e ações. A parar de soprar para aumentar as chamas de uma arbitragem ilegal. E que não se intrometam no Mar do Sul da China. Sobretudo, que parem de trabalhar contra os direitos de soberania e interesses de segurança da China, e de forçar a escalada das tensões regionais.

Mais cedo, no mesmo dia, o porta-voz do Departamento de Estado dissera que a sentença obriga(ria) as duas partes, e que os EUA esperam que China e Filipinas cumpram suas obrigações perante a corte de arbitragem - segundo matéria distribuída pela AP.*****

 

13/7/2016, Xinhua, Pequim
http://www.china.org.cn/world/2016-07/13/content_38867751.htm

 

 
2816
Loading. Please wait...

Fotos popular