Pravda.ru

Notícias » Federação Russa


Festa de 12 de Junho

11.06.2005 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

A 12 de Junho assinala-se na Rússia o Dia da Rússia. A designação deste feriado nacional confunde muitos russos. Ainda recentemente, este dia era comemorado como o Dia da Independência da Rússia. Há exactamente 15 anos foi aprovada a histórica Declaração sobre a Soberania Estatal da RSFSR, que enterrou definitivamente a URSS. As raízes ideológicas do feriado têm dividido todos estes anos a sociedade em partidários e adversários do primeiro presidente da Rússia. Em Dezembro do ano passado, a câmara baixa do Parlamento introduziu emendas no Código Laboral. Foi anulado o Dia da Constituição, assinalado a 12 de Dezembro, festa que de facto duplicava o Dia da Rússia. Foram instituídas novos feriados nacionais, como, por exemplo, o Dia da Unidade Popular - 4 de Novembro, destinado a substituir a festa revolucionária de 7 de Novembro. Todas estas alterações tiveram um objectivo louvável - fazer com que os nomes das festas não dividam a sociedade em "vermelhos" e "brancos", em comunistas e anti-comunistas. Mas as pessoas não se acostumam rapidamente a inovações.

Como disse à RIA "Novosti" o perito do Centro Nacional de Estudo da Opinião Pública, Dmitri Polikanov, a maior parte das pessoas não consideram o Dia da Rússia como uma festa nacional: para 39% é mais um feriado, enquanto 19% dos indagados não expressam quaisquer emoções, porque não sabem do que se trata. Apenas 16% dos russos estão dispostos a comemorar neste dia a obtenção da soberania e da independência da Rússia, subentendendo também as conquistas democráticas.

Em geral, como afirmam os politólogos, a atitude para com as festas oficiais na Rússia mudou grandemente nos últimos anos. Cada vez menos festas têm um conteúdo ideológico. Até os dias 1 de Maio e 7 de Novembro, assinalados pelas gerações mais velhas como festas da "classe operária", transformam-se cada vez mais em simples feriados. A festa principal para a maioria das pessoas é o Ano Novo.

O coordenador da bancada comunista na câmara baixa, Serguei Rechulski, ressaltou que "o Dia da Rússia é uma festa alheia por ser incompreensível para o povo. A festa principal para os comunistas continua a ser o dia 7 de Novembro". Pelo contrário, a dirigente do Departamento Regional do partido Yabloko, Galina Mikhaleva, tem a certeza da necessidade de cultivar entre os cidadãos o carácter solene desta festa, ligada, na sua opinião, ao nascimento da Rússia democrática. Entretanto, o representante dos democratas liberais, Aleksei Mitrofanov, apela a renunciar a este feriado que, no seu dizer, foi instituído pessoalmente para Boris Yeltsin (eleito a presidente a 12 de Junho de 1991) e proclamar como ferido oficial o dia 12 de Abril, data em que Yuri Gagarin abriu a era espacial. É interessante a opinião de Andrei Zubov, professor do Instituto de Relações Internacionais de Moscovo: "As festas nacionais amadurecem no seio da sociedade. Por outras palavras, a sociedade concorda com elas antes de o poder as introduzir de cima". "Ainda não chegou o tempo para a principal festa da nova Rússia. Quanto às "festas soviéticas", elas irão desaparecer juntamente com as velhas gerações", - está convencido Andrei Zubov.

Vassili Kononenko observador RIA "Novosti"

 
3277
Loading. Please wait...

Fotos popular