Pravda.ru

Notícias » Federação Russa


Smolensk: Piloto ignorou avisos russos

10.04.2010 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

O Presidente polaco, sua esposa e grande número de figuras políticas seniores da Polónia morreram quando seu avião Tu-154 tentou aterrar esta manhã em Smolensk, parte ocidental da Federação Russa. O acidente ocorreu às 10.56 locais (GMT +3) a 1,5 quilómetros do aeroporto de Severny em Smolensk (224 km de Moscovo) quando o piloto do Tupolev-154 fazia a sua quarta tentativa de aterrar em condições de denso nevoeiro, que tinham provocado o fecho do aeroporto.

Lech Kaczynski liderava a delegação de oficiais políticos da Polónia rumo a Smolensk para uma cerimonia na floresta de Katyn, comemorando a morte de cerca de 20.000 oficiais polacos há 70 anos.

O acidente ocorreu às 10.56 locais (GMT +3) a 1,5 quilómetros do aeroporto de Severny em Smolensk (224 km de Moscovo) quando o piloto do Tupolev-154 fazia a sua quarta tentativa de aterrar em condições de denso nevoeiro, que tinham provocado o fecho do aeroporto. Depois do Controlo de Tráfico Aéreo ter avisado o piloto do aparelho e rumar a Minsk ou Moscou, de acordo com Aleksandr Bastrykin, porta-voz do Primeiro-Ministro Vladimir Putin, ele decidiu efectuar a aterragem, supostamente utilizando uma leitura instrumental, só que Severny não tinha o equipamento para a operação.

Piloto ignorou repetidos avisos dos russos

De acordo com testemunhos oculares, o avião tinha a asa esquerda apontada para o chão quando aproximava o aeroporto de Smolensk. Tenente General Aleksandr Alyoshin, vice-chefe a Força Aérea Russa, disse que os membros de Controlo de Tráfico Aéreo avisaram o piloto a voltar a um voo horizontal, e depois de notar que o aparelho estava demasiado baixo, disseram várias vezes para ir a outro aeroporto. "Mesmo assim, a tripulação continuou a descer e infelizmente acabou em tragédia".

O piloto terá embatido seu aparelho contra as árvores, de acordo com declarações de oficiais do Ministério do Interior de Smolensk, perdeu controlo (há relatórios da asa esquerda ficar destruída fazendo o Tupolev cair a pique) e ao bater no chão, o avião explodiu, carbonizando os corpos das 97 pessoas a bordo. Não houve sobreviventes.

Problemas com o avião

O Tu-154 tinha mais que vinte anos de idade e de acordo com relatórios poloneses, tinha havido vários pedidos para reformular a frota presidencial. Nos finais de 2008 o mesmo avião tinha tido problemas com o mecanismo de direcção, atrasando um levantamento de Ulaan Baatar, Mongólia.

Contudo, o Tupolev teve uma revisão geral em Dezembro de 2009 efectuado pela empresa russa Aviakor, que declarou que o avião estava em condições de voar. O capitão do voo presidencial (não está confirmado ainda se é o mesmo capitão do voo de hoje) em 2008 (Agosto 12) recusou a aterrar em Tblisi, Geórgia, alegando problemas de segurança, apesar dos protestos de Presidente Lech Kaczynski, que teve de seguir caminho por via de estrada.

Pior tragédia nacional polonesa desde a Segunda Guerra Mundial

O Primeiro-Ministro polaco, Donald Tusk, disse que “é o evento mais trágico na história da Polónia desde a Segunda Guerra Mundial”. Viajou para o sítio do desastre, onde está neste Sábado à noite com Primeiro-Ministro Putin.

Morreram, além do Presidente Lech Kaczynski e sua esposa Maria,

Wladyslaw Stasiak (Chefe da Chancelaria do Presidente); Aleksander Szczyglo (Chefe do Gabinete Nacional de Segurança); Slawomir Skrzypek (Presidente do Banco nacional da Polónia); Jerzy Szmajdzinski (Vice-Presidente da Câmara Baixa do Parlamento); Andrzej Kremer (Sub-secretário de Estado do MNE); Stanislaw Komorowski (Vice-Ministro de defesa nacional); Przemyslaw Gosiewski (Vice Presidente do Partido Lei e Justiça); Franciszek Gagor (Chefe do Estado Maior das Forças Armadas).

Lech Kaczynski

Lech Kaczynski nasceu em Varsóvia em 18 de Junho de 1949. Estudou direito na Universidade de Varsóvia. Eleito Presidente em Dezembro de 2005, nomeou seu irmão gémeo Jaroslaw como Primeiro-Ministro.

O futuro

O Presidente do Parlamento polonês, Bronislaw Komorowski, é, de acordo com a Constituição da Polónia, Presidente interino. O Presidente russo, Dmitry Medvedev, ofereceu suas condolências ao Presidente interino Komorowski, dizendo que “Eu, como todos os cidadãos da Rússia, aceito com profundo e sincero sentido de choque a notícia da morte trágica do Presidente da República da Polónia Lech Kaczynski, sua esposa e os membros da grande delegação polonesa perto da cidade de Smolensk, que iam às comemorações de Katyn”.

Vladimir Putin, Primeiro-Ministro da Federação Russa, está a chefiar uma comissão de investigão.

Konstantin KARPOV

PRAVDA.Ru

 
4775
Loading. Please wait...

Fotos popular