Pravda.ru

Notícias » Federação Russa


Perguntas a Cameron

08.03.2012 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Exmo. Sr. David William Donald Cameron, MP
Caro Sr. Primeiro-Ministro,

Perguntas a Cameron. 16578.jpegApós o envolvimento do Reino Unido como parte do Eixo FUKUS (França, Reino Unido, EUA, Israel), na quebra flagrante de direito internacional (*), o ataque terrorista assassina contra o povo da Jamahiriya líbia e depois o envolvimento semelhante em atividades terroristas na Síria, há certas questões que os membros da comunidade internacional merecem colocar e às quais consideramos que merecemos uma resposta, a não ser, é claro, que você acha que é sua prerrogativa passar por cima do direito internacional, quebrar as normas da diplomacia e agir como um grosseiro, arrogante, teimoso moleque... e permanecer impune.

Que não sendo o caso, obrigado pelo seu tempo e aqui estão as perguntas.

1. Será que o seu país mantinha uma ligação com o grupo LIFG na Líbia durante as hostilidades neste país durante 2011 e esse grupo esteve na lista do Foreign and Commonwealth Office de grupos terroristas proscritos durante o tempo que o Reino Unido estava ajudando-o num conflito armado? Sendo este o caso, você admite que o FCO estava em quebra flagrante da lei do Reino Unido e, como tal, o seu Secretário dos Negócios Estrangeiros deveria ser processado legalmente? Por que, então, não está a ser processado?

2. O senhor não deu garantias para a Federação Russa e a República Popular da China, quando eles se abstiveram de bloquear as Resoluções do CSNU 1970 e 1973 (2011), que não haveria efectivos militares no terreno e que as Resoluções do Conselho de Segurança Resoluções iriam apenas impor e policiar uma zona de exclusão aérea?

3. Estavam ou não as Forças Especiais dos Serviços Armados Britânicos envolvidas na campanha da Líbia? Sendo este o caso, não acha que quebra as suas promessas e garantias, sendo esse o caso, faz do senhor um mentiroso descarado, ou não?


4. Foi o sistema de abastecimento de água na Líbia alvo de ataques com equipamento militar durante o conflito? Sendo este o caso, está ciente que este é um crime de guerra?

5. A decisão de bombardear a rede elétrica com equipamento militar britânico para, e cito, "quebrar as costas da população civil" é na sua opinião justificada? É que contraria os termos das Convenções de Genebra.

6. Foram atacados civis ​​pelos militares e/ou equipamentos britânicos, ocasionando o assassinato de pessoas que nada tinham a ver com o conflito num país soberano?

7. É verdade que o senhor decidiu não dizer nada ao saber dos assassinatos trágicos dos netos de Muammar al-Gaddafi pelo eixo FUKUS e nem sequer teve a decência de pedir desculpas?

8. É verdade que o Reino Unido tem operationais dos Serviços Especiais já no terreno dentro da Síria?

9. É verdade que o Reino Unido está financiando e ajudando os grupos armados no interior da Síria e instigando-os a tomar ações hostis contra o Governo do país? O senhor concorda que mais uma vez o Reino Unido está envolvido em patrocinar a atividade terrorista? O senhor tem uma mensagem para as famílias dos 3.000 agentes de segurança assassinados pelos terroristas que o seu país apoia na Síria?

10. É verdade que o Reino Unido está a tentar usar "agências de ajuda humanitária" para levar armas para grupos terroristas na Síria? Esses grupos estão programados a entregar armas a tais grupos fingindo entregar ajuda humanitária e em caso afirmativo, isto não é o ato mais cruel e desprezível que qualquer primeiro-ministro britânico terá apoiado na história do seu país?

11. É verdade que os últimos seis primeiros-ministros do Reino Unido foram envolvidos em seis guerras e nove conflitos? Não acha demais?

12. É verdade que o senhor pretende usar as Nações Unidas nas suas manobras para tornar-se mais activamente envolvido na Síria, e isso inclui o mesmo tipo de cenário que vimos durante o rastejamento da missão na Líbia?

13. Entende que, se milhares de terroristas armados apoiados por forças estrangeiras causam caos no seu país, tem o direito de combatê-los?

14. O que tem a dizer sobre as atrocidades cometidas pelo regime de Al-Khalifa no Bahrein, regime que apoia cegamente, e como você explica o envolvimento de John Yates, o oficial da Scotland Yard que se demitiu na sequência do escândalo "telephone hacking", como assessor especial do regime ditatorial assassino no Bahrein?

15. Concorda, então, que se milhares de terroristas armados tomassem as ruas no seu país e se comportassem como fizeram na Líbia, você pode ser rotulado como tirano, ditador e criminoso de guerra, se mandasse as Forças Armadas britânicas restaurarem a ordem?

16. O senhor concorda que é em parte responsável pelas ações que estão sendo realizadas pelos grupos que seu país armou e financiou, tanto a Líbia como na Síria, e está ciente das atrocidades que eles cometeram? Se negar que tenham ter cometido atrocidades, então talvez permitisse que o mesmo tipo de ações acontecessem à sua família, já que não viu nenhum mal? E se admitir que os terroristas que o Reino Unido apoiou na Líbia cortaram os seios das mulheres nas ruas, cortaram as gargantas de líbios negros, porque eles são racistas, estupraram meninas jovens, porque eles são estupradores, incendiaram prédios, atacaram delegacias, assassinaram, saquearam e roubaram a propriedade privada e pública, então o senhor admite que, em armar e financiar esses grupos, naturalmente fica responsável?

Ora bem. Então, agora leia por favor a acusação que segue.
Seria tudo, por agora... obrigado pela sua atenção.

 

(*)http://english.pravda.ru/opinion/columnists/06-11-2011/119534-indictment_nato-0/

 

Timothy Bancroft-Hinchey

Pravda.Ru

Carta aberta a David Cameron

Se admitir que os terroristas que o senhor apoiou na Líbia cortaram os seios das mulheres nas ruas, cortaram as gargantas de líbios negros, porque eles são racistas, estupraram meninas jovens, porque eles são estupradores, incendiaram prédios, atacaram delegacias, assassinaram e saquearam então admite que em armar-los, o senhor fica responsável?

Exmo. Sr. David William Donald Cameron, MP
Caro Sr. Primeiro-Ministro,

Após o envolvimento do Reino Unido como parte do Eixo FUKUS (França, Reino Unido, EUA, Israel), na quebra flagrante de direito internacional (*), o ataque terrorista assassina contra o povo da Jamahiriya líbia e depois o envolvimento semelhante em atividades terroristas na Síria, há certas questões que os membros da comunidade internacional merecem colocar e às quais consideramos que merecemos uma resposta, a não ser, é claro, que você acha que é sua prerrogativa passar por cima do direito internacional, quebrar as normas da diplomacia e agir como um grosseiro, arrogante, teimoso moleque... e permanecer impune.

Que não sendo o caso, obrigado pelo seu tempo e aqui estão as perguntas.

1. Será que o seu país mantinha uma ligação com o grupo LIFG na Líbia durante as hostilidades neste país durante 2011 e esse grupo esteve na lista do Foreign and Commonwealth Office de grupos terroristas proscritos durante o tempo que o Reino Unido estava ajudando-o num conflito armado? Sendo este o caso, você admite que o FCO estava em quebra flagrante da lei do Reino Unido e, como tal, o seu Secretário dos Negócios Estrangeiros deveria ser processado legalmente? Por que, então, não está a ser processado?

2. O senhor não deu garantias para a Federação Russa e a República Popular da China, quando eles se abstiveram de bloquear as Resoluções do CSNU 1970 e 1973 (2011), que não haveria efectivos militares no terreno e que as Resoluções do Conselho de Segurança Resoluções iriam apenas impor e policiar uma zona de exclusão aérea?

3. Estavam ou não as Forças Especiais dos Serviços Armados Britânicos envolvidas na campanha da Líbia? Sendo este o caso, não acha que quebra as suas promessas e garantias, sendo esse o caso, faz do senhor um mentiroso descarado, ou não?


4. Foi o sistema de abastecimento de água na Líbia alvo de ataques com equipamento militar durante o conflito? Sendo este o caso, está ciente que este é um crime de guerra?

5. A decisão de bombardear a rede elétrica com equipamento militar britânico para, e cito, "quebrar as costas da população civil" é na sua opinião justificada? É que contraria os termos das Convenções de Genebra.

6. Foram atacados civis ​​pelos militares e/ou equipamentos britânicos, ocasionando o assassinato de pessoas que nada tinham a ver com o conflito num país soberano?

7. É verdade que o senhor decidiu não dizer nada ao saber dos assassinatos trágicos dos netos de Muammar al-Gaddafi pelo eixo FUKUS e nem sequer teve a decência de pedir desculpas?

8. É verdade que o Reino Unido tem operationais dos Serviços Especiais já no terreno dentro da Síria?

9. É verdade que o Reino Unido está financiando e ajudando os grupos armados no interior da Síria e instigando-os a tomar ações hostis contra o Governo do país? O senhor concorda que mais uma vez o Reino Unido está envolvido em patrocinar a atividade terrorista? O senhor tem uma mensagem para as famílias dos 3.000 agentes de segurança assassinados pelos terroristas que o seu país apoia na Síria?

10. É verdade que o Reino Unido está a tentar usar "agências de ajuda humanitária" para levar armas para grupos terroristas na Síria? Esses grupos estão programados a entregar armas a tais grupos fingindo entregar ajuda humanitária e em caso afirmativo, isto não é o ato mais cruel e desprezível que qualquer primeiro-ministro britânico terá apoiado na história do seu país?

11. É verdade que os últimos seis primeiros-ministros do Reino Unido foram envolvidos em seis guerras e nove conflitos? Não acha demais?

12. É verdade que o senhor pretende usar as Nações Unidas nas suas manobras para tornar-se mais activamente envolvido na Síria, e isso inclui o mesmo tipo de cenário que vimos durante o rastejamento da missão na Líbia?

13. Entende que, se milhares de terroristas armados apoiados por forças estrangeiras causam caos no seu país, tem o direito de combatê-los?

14. O que tem a dizer sobre as atrocidades cometidas pelo regime de Al-Khalifa no Bahrein, regime que apoia cegamente, e como você explica o envolvimento de John Yates, o oficial da Scotland Yard que se demitiu na sequência do escândalo "telephone hacking", como assessor especial do regime ditatorial assassino no Bahrein?

15. Concorda, então, que se milhares de terroristas armados tomassem as ruas no seu país e se comportassem como fizeram na Líbia, você pode ser rotulado como tirano, ditador e criminoso de guerra, se mandasse as Forças Armadas britânicas restaurarem a ordem?

16. O senhor concorda que é em parte responsável pelas ações que estão sendo realizadas pelos grupos que seu país armou e financiou, tanto a Líbia como na Síria, e está ciente das atrocidades que eles cometeram? Se negar que tenham ter cometido atrocidades, então talvez permitisse que o mesmo tipo de ações acontecessem à sua família, já que não viu nenhum mal? E se admitir que os terroristas que o Reino Unido apoiou na Líbia cortaram os seios das mulheres nas ruas, cortaram as gargantas de líbios negros, porque eles são racistas, estupraram meninas jovens, porque eles são estupradores, incendiaram prédios, atacaram delegacias, assassinaram, saquearam e roubaram a propriedade privada e pública, então o senhor admite que, em armar e financiar esses grupos, naturalmente fica responsável?

Ora bem. Então, agora leia por favor a acusação que segue.
Seria tudo, por agora... obrigado pela sua atenção.

 

(*)http://english.pravda.ru/opinion/columnists/06-11-2011/119534-indictment_nato-0/

 

Timothy Bancroft-Hinchey

Pravda.Ru

 

 
14312
Loading. Please wait...

Fotos popular