Pravda.ru

Notícias » Federação Russa


La Coubre, memória da primeira Pátria ou Morte! Pela revolução

05.03.2020 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
La Coubre, memória da primeira Pátria ou Morte! Pela revolução. 32790.jpeg

La Coubre, memória da primeira Pátria ou Morte! Pela revolução

 

Por Elizabeth Borrego Rodriguez Havana, 4 de março (Prensa Latina) Cuba lembra hoje o 60ú aniversário da explosão de vapor francesa La Coubre no porto de Havana, fato denunciado como uma das primeiras ações bélicas dos Estados Unidos contra a nascente Revolução.

 


Por volta das 15 horas do dia 4 de março de 1960, ocorre uma explosão com o poder destrutivo de 31 toneladas de granadas e 44 munições dentro do navio, carga proveniente do porto de Antuérpia, na Bélgica, com destino final na capital Cubano.

Logo depois, a intenção genocida dos autores desse ataque foi confirmada mediante o registro de uma segunda detonação, exatamente quando o corpo de ajuda, Bombeiros e Polícia Revolucionária prestaram assistência aos primeiros afetados.

O saldo final de vítimas abalou o país: 101 mortos, incluindo seis marinheiros franceses e oito trabalhadores portuários espanhóis, 400 pessoas feridas ou incapacitadas por toda a vida e 82 crianças sem pais.

'De repente, há uma explosão alta que ecoa à distância. E, depois de alguns minutos, outro. Pensamos em uma bomba colocada por elementos contrarrevolucionários. Era usual naqueles dias', escreveu o jornalista Leopoldo Formoso.

O então repórter da Prensa Latina lembrou as difíceis tarefas de contar os mutilados, localizar as casas de ajuda humanitária ou os centros de assistência improvisados para tantos afetados.

A agência, fundada em 16 de junho de 1959, primeiro relatou que não havia outra e mais precisa sobre o que aconteceu naquela manhã nas docas do porto de Havana.

Um dia após o incidente, um enterro maciço reuniu os Havanans no cruzamento da 23rd Avenue com a 12th Street, perto do cemitério de Cólon, para se despedir das vítimas.

Diante da multidão, o líder histórico da Revolução Cubana, Fidel Castro, daria o lema de 'Patria ou Muerte! Enquanto o semblante firme de Ernesto Che Guevara seria imortalizado pelo fotógrafo Alberto Korda para se tornar um símbolo de resistência.

Os dados revelados pelo próprio Fidel comprovaram a cumplicidade das agências do governo dos Estados Unidos nessa ação terrorista, que visava boicotar o fornecimento de armas e munições a Cuba e, assim, deixar o país indefeso diante da crescente hostilidade das autoridades em Washington.

O Coubre embarcou com 35 tripulantes a bordo para uma viagem que exigia paradas em Bremen, Hamburgo e Liverpool.

Segundo os dados coletados, em alguns desses locais a Agência Central de Inteligência (CIA) organizou sabotagem, qualificada pelas autoridades da ilha.

Até o momento, o proprietário Compagnie Générale Transatlantique, também conhecido como French Line, proprietário do navio na época da tragédia, mantém em segredo o dossiê francês das investigações sobre a explosão.

O arquivo tem uma proibição de comunicação fixada em 150 anos pelos serviços jurídicos dos últimos proprietários do navio.

No funeral em movimento, Fidel Castro apresentou qual seria a resposta do povo cubano para resistir à sua luta:

'Agora, liberdade significa algo mais. Liberdade significa país, e nosso dilema será' Pátria ou Morte! '



tgj / ebr / bm

 

https://www.prensalatina.com.br/index.php?o=rn&id=29635&SEO=la-coubre-memoria-da-primeira-patria-ou-morte-pela-revolucao

 

 
4286

Fotos popular