Pravda.ru

Notícias » Federação Russa


Relatório sobre Racismo

02.11.2010 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Nenhum Estado está imune ao racismo


Esta afirmação vem de do Relator Especial da ONU sobre o racismo, Githu Muigai, quando ele apresentou dois relatórios para a Assembleia Geral da ONU na segunda-feira. Seus resultados são um triste comentário sobre o desenvolvimento da humanidade, ou seja, o racismo e a xenofobia praga toda a sociedade.

"O racismo e a xenofobia não são problemas de ontem, elas continuam a ser um imenso desafio para hoje", afirmou Githu Muigai, nomeado Relator Especial da ONU sobre Racismo, Discriminação Racial, Xenofobia e Intolerância Correlata pelo Conselho de Direitos Humanos da ONU em agosto de 2008. Nos dois relatórios que apresentou à Assembléia Geral, na segunda-feira, manifestou preocupação de que ainda há discriminação contra as pessoas por causa da sua religião ou convicções, continua a haver ataques a locais religiosos, continua a existir perfilhação étnica e religiosa e os estereótipos negativos da religiões, assim como as idéias negativas como no domínio da migração e dos migrantes e xenofobia e racismo generalizado devido à etnia de uma pessoa.


O relatório é, numa palavra, chocante: "Seja o membro de uma minoria étnica que é agredido ou morto, no contexto de um conflito devido à condição da sua minoria, o indivíduo submetido a buscas, interrogatórios e detenções, unicamente por causa da sua percebida origem religiosa ou étnica, o migrante, o refugiado ou requerente de asilo que enfrenta diariamente a discriminação devido a seu status como um não-cidadão, ou o jogador de futebol que é insultado por causa de sua cor da pele - todas essas pessoas, infelizmente, demonstram a validade da minha afirmação".


Pior ainda, o Sr. Muigai declarou que a prática do racismo é difundido, e que nenhum Estado está imune a partidos políticos, movimentos e grupos extremistas, embora salientando que "o racismo pode levar a genocídio, crimes de guerra, limpeza étnica e crimes contra a humanidade ".
A migração, segundo Githu Miugai, é uma área em que a desumanização do indivíduo através de discursos de ódio pode gerar ações negativas e pessoas a incitarem atos de violência, incluindo assassinatos.


O relatório exorta as nações a "serem vigilantes contra os grupos extremistas e condenarem e proibirem as organizações e actividades que promovam ou incitem a discriminação racial", sublinhando que "os migrantes, refugiados e requerentes de asilo, independentemente de sua condição migratória, têm direito a ter todos os seus direitos humanos protegidos pelo Estado onde vivem, sem discriminação ".


Racismo, o medo do desconhecido. Racismo, uma reação, pueril patelar por um estúpido, imbecil, ignorante ou mal orientado com medo do que é diferente, assim como ele tem medo do escuro. Racismo, um veículo perfeito para uma mentalidade "nós e eles", que forma o preto e branco nos dois extremos, aos pés do arco-íris, sem qualquer capacidade de apreciar a beleza entre eles, uma mentalidade em que o "eles", justifica o "nós"e quanto mais fraco o ego, mais forte a necessidade de retratar a "eles" como um id perigoso.


Quando o mundo vai se unir como um só, percebendo que nenhum ser humano pode ser "ilegal" em qualquer lugar em um planeta que pertence a todos e ao mesmo tempo a ninguém mais do que uma ave migratória pode ser considerada como intrusa quando sobrevoa uma fronteira nacional invisível?


Quando é que a comunidade internacional vai começar a reconhecer que quando os europeus começaram a expropriar terras alheias, a desenharem linhas em mapas, acabando com as civilizações, afirmando que este é "nosso" e que aquilo é "seu", então mais uma vez rumaram a um planeta globalizado, novamente, porque as grandes migrações da proto-história e história clássica da humanidade já havia visto os movimentos de grandes migrações dos povos, numa base intercontinental?


No décimo aniversário da Estação Espacial Internacional, agora que os nossos Governos e cientistas criaram um projeto que transcende todas as fronteiras nacionais, todas as divisões étnicas, raciais e religiosas, que já abrigou homens e mulheres de quase todos os cantos da Terra, a Humanidade como um todo deve seguir o exemplo. Afinal, todos nós somos terrestres, somos todos seres humanos.


Fonte: ONU
Timothy Bancroft-Hinchey
Pravda.Ru

 
4610
Loading. Please wait...

Fotos popular