Pravda.ru

Notícias » Mundo


Iraque: Caos e Assassínio

31.03.2003 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

Os crimes de guerra dos senhores Bush, Rumsfeld, Blair, Hoon, Powell, Rice e Cheney aumentam dia após dia. Todos os dias, só em Bagdade, há uma média de 110 feridos de guerra, a grande maioria deles diagnosticados com “múltiplas feridas de estilhaços”, sejam eles crianças, bébés, mulheres, pensionistas, reformados...são estas as pessoas atingidas por esta guerra sangrenta, ilegal, bárbara dos EUA e seu lacaio, o Reino Unido. O número de mortos civis é impossível de verificar.

Entretanto, a máquina de guerra dos EUA bateu num muro, a Guarda Republicana. Hoje, terça-feira, chega a notícia de que nem Um Qas’r, na fronteira com o Kuwait, caiu e que ainda há intensas combates nesta cidade portuária...após duas semanas.

Esta guerra não vai a lado nenhum, senão a um crescente número de vítimas civis e um combate prolongado que vai durar meses e custar inúmeras vidas dos dois lados. Não foi esta a guerra programada por Rumsfeld, aquele dinossauro político, negligente, incompetente, criminoso, assassino, não foi esta a guerra que este doente mental apresentou ao seu presidente, George Bush, cujo conhecimento dos assuntos fora do Texas foi sempre muito ténue.

As divisões aparecem já. Os britânicos, que são esforçados a fazer as tarefas militares mais difíceis, como por exemplo efectuarem os vôos mais baixos, já falam numa pausa de semanas para reabastecer as linhas de fornecimento, no entanto, Rumsfeld fala em prosseguir sem parar, do seu confortável escritório no Pentágono.

O general Tommy Franks, Comandante das Forças Americanas, desmente os britânicos, afirmando que foi ele que pediu as forças ao Secretário Rumsfeld e que “a guerra está a correr de forma satisfatória”. Satisfatória...interessante, por quê é que precisam de mais militares, já que o grande avanço parou no primeiro sinal de resistência?

Os planos originais foram mal feitas, os políticos erraram por pedir um número reduzido de tropas, tão cegos eram eles na sua arrogância que iriam ganhar esta guerra em 72 horas. Se calhar, nem em 72 dias.

Até lá, quantas pessoas vão morrer, assassinadas por esta força militar, esta acção ilegal, por estes criminosos de guerra?

A Cruz Vermelha Internacional confirma os dados: 110 feridos todos os dias nos hospitais de Bagdade, já privados de equipamento essencial por 12 anos de sanções, mas incrivelmente bem organizados, de acordo com Roland Huguenin-Benjamin, porta-voz da Cruz Vermelha em Bagdade.

A Cruz Vermelha também critica a maneira caótica em que a ajuda humanitária está a ser distribuída: atirado da parte de trás de camiões, indiscriminadamente, com arrogância. Não é assim que se põe em prática um programa de alimentação.

Atenção, a coligação fez uma festa quando o navio britânico Sir Galahad chegou ao porto de Um Qas’r...mas será preciso 18 Sir Galahad todos os dias para alimentar a população do Iraque...é que os planejadores do Pentágono esqueceram-se que o regime “tirano” de Bagdade era um dos regimes que mais apoio humanitário dava (e ainda dá) à sua população. Uns 60% dos iraquianos dependiam directamente do apoio do seu governo.

Os EUA e os seus sicofantas acabam de cometer um dos maiores crimes contra a humanidade jamais visto. A população do mundo nunca irá esquecer esta abominação, este acto de assassínio perpetrado pelos criminosos de guerra Bush, Rumsfeld, Blair, Cheney, Hoon, Rice e Powell, os inimigos da Humanidade.

A notar, não é por ameaças de morte, nem por acções de censura de hackers (já são 17 vezes e 5 meses) nem por cortes de servidor de Internet, que vão calar-me. Aos que fazem estas ameaças de morte, que apareçam, quando quiserem e com o seu exército atrás. Cá estarei à espera.

Timothy BANCROFT-HINCHEY PRAVDA.Ru

 
3908
Loading. Please wait...

Fotos popular