Pravda.ru

Notícias » Mundo


A operação salva-rato e suas nuances

30.03.2016 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
A operação salva-rato e suas nuances. 24067.jpeg

O que move a "moromídia" os manipuláveis e o judiciário? Entreouvido no boteco do Jabá na feirinha do Gama em Brasilia...

"O Brasil sofre com a "moromidia" que usa o combate à corrupção para encobrir outros interesses, que não são os dos brasileiros. Com um judiciário que treme de medo da mídia e deixa de julgar baseado na constituição e, sim, nas denúncias- nunca comprovadas- que são publicadas diariamente. Além do medo de ver milhares de vozes gritando a plenos pulmões, "prendam o Lula! prendam o Lula!"

Valter Xéu*

No Brasil, um dos piores Congressos -em toda historia democrática do país-  trabalha para derrubar o governo Dilma. A sociedade que vai às ruas bradar contra a corrupção é a mesma que se cala em relação ao presidente da Câmara Eduardo Cunha, comprovadamente um corrupto, mas que a justiça cega, muda e amedrontada, mantém-no na presidência da Câmara dos deputados.

Reforçando-se tal cenário, tem-se hoje uma imprensa fascista e um Supremo acovardado que por medo da mídia não condena os excessos por ela praticado e sob a qual honras alheias são destruídas diariamente, mesmo com muitos dos chefões da comunicação estarem enrolados nas Zelotes- tão bem esquecida pelo judiciário. Inúmeros juízes e promotores, ávidos por holofotes e alguma capa de revista, diuturnamente lutam ferozmente entre si para ver quem será o primeiro a prender o ex-presidente Lula.

Juízes e promotores, de tendência facciosa, engrossam as manifestações contra o governo petista e outros tantos, como Gilmar Mendes, ministro do Supremo, há muito já se posicionou contra o PT, chamando-os publicamente "de um bando de ladrões". O mesmo ministro que vociferou contra o PT e se apresenta como um porta-voz da oposição senta-se com José Serra e Armínio Fraga - chefões do PSDB- dias antes de impugnar a indicação de Lula para a Casa Civil.

Tudo isso é uma prova, mais que evidente, da podridão que tem imperado no judiciário brasileiro, sob o qual julga-se não mais baseado no que determina a Constituição e, sim, no clamor dos que perderam a eleição democrática que consagrou Dilma presidente do país.

DINHEIRO PARA TODOS

A maioria dos delatores afirmam que deram dinheiro para o PT, PSDB, DEM, PMDB e outros partidos. Mas somente considera-se "crimes" o  montante destinado ao partido dos Trabalhadores, para os demais foram considerados  "doações". E, assim, seis delações contra Aécio Neves foram devidamente arquivadas pelo midiático Juiz leza-pátria, Sergio Moro, que já havia atuado no caso do Banestado e não condenara ninguém à época do processo. Hoje, o mesmo juiz demonstra um visível interesse em 'quebrar' todas as empresas, de capital nacional, envolvidas, mas o curioso nisso tudo é que dentre as empresas estrangeiras, envolvidas nas delações, nenhum diretor fora convocado perante a justiça. Como cidadão brasileiro, contribuinte e pagador do salário do juiz, tenho todo o direito de suspeitar/ imaginar que existe algo por trás disso tudo à moda De uma soprada e orientação externa do tipo "não mexam com nossas empresas".

LISTA DA ODEBRECHT

A lista da internet que rola nas redes sociais onde figuram mais de duzentos políticos que receberam doações da empresa, sabe-se que Moro recebeu a mais de dois meses e a engavetou pois nela não consta os nomes de Lula nem Dilma e sim, figuras da oposição com Serra, Aécio, Antonio Imbasahy que quando prefeito de Salvador andou se lambuzando nas obras do metrô e que Ate hoje tem determinado secretario do município na época, traumatizado pelo medo que tinha de ser pego em blitz da policia nas ruas de Salvador com a mala do carro cheia de dinheiro.

Curiosamente, essa lista depois do conhecimento de todos, foi colocada em segredo de justiça pelo midiático Moro.

Está evidenciado que o principal interesse do Moro é derrubar o governo e mandar para a cadeia todas as lideranças petistas. Com a fachada de combate à corrupção - para cooptar os mais desavisados dentre a população brasileira e /ou aqueles que nunca estiveram na defesa dos interesses do país e, sim, na reafirmação dos seus privilégios- uma horda de brasileiros tem se estabelecido nas fileiras da manipulação, informando-se  exclusivamente por meio desses amestrados colunistas de empresas e não se assustando, tampouco desconfiando, em nada,  da condução embutida na informação que lhes chega.

INTERESSES EXTERNOS

O interesse em desestabilizar o Brasil, de jogá-lo no fundo do poço,  transferindo toda a culpa para o atual governo e ocultando-se a (ululante) paralização do Congresso, de que desde a vitória de Dilma, por conta das armações de golpes contra o governo e o esconde-esconde das falcatruas de Renan, Cunha e etc.

O interesse norte americano em quebrar a "crista" do Brasil- hoje a sétima economia do planeta- é muito grande, pois sabe-se as autoridades do império, que um Brasil forte, independente e soberano, não é interessante para os interesses norte americanos no continente.

Um Brasil nos BRICS ao lado da Rússia e da China, coadjuvado pela África do Sul e Índia, também tira o sono dos norte americanos, pois testemunhar  cinco grandes economias outrora marginais- mantendo 'de fora' os Estados Unidos, a Alemanha e o Japão- formarem um bloco econômico que pode trazer dificuldades para a já combalida economia norte americana com seu saldo em 2015, em que seu PIB de 15 trilhões de dólares, teve um déficit de 17 trilhões e sua divida bateu  nos 300 trilhões de dólares- o que é impagável, mesmo com a impressão do dólar sem lastro, é de estremecer qualquer nação mal-acostumadamente imperialista.

Quebrando-se o Brasil, enfraqueceria o BRICS, MERCOSUL, Banco do Sul Unasul, Celac e pela influência exercida pelo país sobre a América Latina, também, enfraqueceria os governos populares como o da Venezuela, Equador e Bolívia.

QUEBRAR O PAÍS

Desastabilizando-se as grandes empresas brasileiras que, também, atuam fora do país, abre-se espaço para as empresas estrangeiras, muitas das quais estão envolvidas aqui no país em atos de corrupção, mas oportunamente foram esquecidas pelo Moro. Empresas como Exxon, Shell, (onde a esposa do Moro é advogada) Chevron, Haliburto e tantas outras, que roubam descaradamente o petróleo do Iraque, Síria, Líbia e sonham com os campos petrolíferos do Irã (só que ali, resumindo numa gíria popular, "o buraco seria mais embaixo").

Para corroborar com a sistematização desse trabalho golpista, tem-se no país uma mídia canalha que nunca está a favor do povo e, sim, das famosas forças ocultas à qual o ex-presidente Jânio Quadros se referiu quando renunciou o governo em 61 e que deu lugar anos depois ao golpe de 64.  Assim, continuamos a sermos bombardeados com mentiras e mais mentiras em suas edições diárias e revistas semanais.

Quando o ex-presidente Juscelino foi cassado, exilou-se em Paris e 'de favor' foi morar em um apartamento de um amigo, apesar do New Iorque Times ter publicado uma matéria que o colocava como a quarta maior fortuna do mundo. Isso era do interesse do governo norte americano e da ditadura militar. Os jornais daqui, sempre a serviço dos poderosos, todos descaradamente publicaram a mentira do jornal americano como se verdade fosse.

Hoje, todos eles querem Dilma fora do governo e no seu lugar Temer ou, até mesmo, admitindo-se um tipo Eduardo Cunha, pois na ordem do dia "corruptos são os membros do PT. Todos os demais, não'.

*Valter Xéu é jornalista, diretor e editor de Pátria Latina e Irã News

 

 
9317
Loading. Please wait...

Fotos popular