Pravda.ru

Notícias » Mundo


Uruguaio Guillermo Colman sobreviveu em Virginia

23.04.2007 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 

O Guillermo Colman é um engenheiro uruguaio que mora nos EUA faz 16 anos, casado com uma americana auténtica faz 10 e com bebê com apenas dez meses.

Ele nasceu em Fray Bentos, capital do Departamento ( Estado ) de Río Negro do lado da fronteira com argentina, com beira acima do Río Uruguai e lugarzinho muito conhecido internacionalmente nos últimos tempos pois é aonde está sendo construida a fábrica de pasta de celulose da empresa finesa BOTNIA, que provocou a pior crise diplomática da história do Uruguai e Argentina, sempre levando em consideração o Meio Ambiente segundo os argentinos da cidade de Gualeguaychú , na província de Entre Ríos (Estado).


Foram muitos os comentários que apareceram na imprensa nos últimos días mas tem alguns que são importantes pois foram feitos pelos parentes do Guillermo ( conhecido nos EUA como o Gill ) que são fonte de informação de primeira qualidade, porém Zero Imaginação e sem acrescentar nem diminuir nada do que tem acontecido.


Sua tía, Mary Colman, ainda morando na cidade de Fray Bentos ( Uruguai ), na hora que soube da "novedade" deste coreano psiquiátrico atirando para tudo quanto ficava por perto dele no interior da Universidade de Virginia, ficou preocupada pois nem amigos, nem parentes do Guillermo receberam uma ligação do Guillermo desde Virginia tentando acalmar o ambiente, conclusão todos eles acreditaram que alguma coisa ruim tinha acontecido com o sobrinho lá longe da sua pátria.


A tía Mary, acrescentou que na hora que aqueles dois aviões bateram nas Torres Gêmeas de Nova Iorque o 11 de Setembro de 2001, o sobrinho tinha ligado na hora acalmando amigos e parentes no Uruguai pois nada tinha acontecido com ele naquele día triste também para um uruguaio que ia acima dum desses aviões vindo da Austrália.
Após essa bagunça toda que aconteceu na Universidade de Virginia, quem sabe como a tía ficou mais sossegada pois o sobrinho entrou em contato com ela desde Virginia confirmando no telefone que ele estava "ótimo".


Logo disse que ele tinha recebido duas batidas de projetil no corpo, uma no hombro e mais uma na cabeça que tinha marcado o balaço mas só isso...
Com o astral bem mais alto, o Guillermo falou para sua tía o seguinte:


Tía você sabe que sendo criança sempre fui muito "cabeça dura" então desta vez essa característica salvou minha vida.


Comentários mais logo...o Guillermo confirmou que das quinze pessoas presentes numa das Salas da Universidade, nessa que ele estava, 13 morreram por causa do coreano que atirou sem parar para todos eles.


Gullermo caiu no chão por causa dessas duas batidas dos projetis aguentando o peso do corpo dum colega hindu acima do seu, porém ficando absolutamente tingido da cor sangue...


Ele percebeu que o coreano não tinha acabado sua obra porém continuo deitado no chão com seu colega do lado perdendo o sangue, que no final acabou salvando sua vida pois o coreano na hora de dar uma verificada, achou que todos lá tinha morrido.
História triste mas real...agora convidamos nosso leitores conferir por si próprios entrando no site da família do Guillermo...


Vai conseguir assistir uma reportagem de cinco minutos e vinte feita pela Rede de Tevê WHSV para um amigo do Guillermo, Bill Hopkings.


Ninguém vai contar mais nada...você pode conferir quase ao vivo e as cores.
http://colmanfamilyupdates.blogspot.com


Correspondente PRAVDA.RU
Gustavo Espiñeira
Montevidéu - Uruguai
Sexta 20 de abril de 2007

 
3746
Loading. Please wait...

Fotos popular