Pravda.ru

Notícias » Mundo


França no oitavo dia da Greve

21.11.2007 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
França no oitavo dia da Greve

Depois dos ferroviários e metroviários, funcionários públicos franceses também cruzam os braços.

Em protesto contra a redução de postos de trabalho no serviço público e para exigir melhores condições salariais, milhões de funcionários públicos franceses pararam de trabalhar, nesta terça-feira (20/11).

Segundo dados do governo francês, cerca de 30% dos 2,5 milhões de servidores federais, diretamente subordinados aos ministérios, estão em greve. Outros 2,5 milhões de empregados do serviço público também foram chamados a participar.

 Mas presidente Nicolas Sarkozy ontem reafirmou a seu vontade de reformar a França e garantiu que não cederá no que diz respeito à reforma de regimes especiais, adiantando que ser necessário «saber terminar uma greve».

Segundo dados do governo francês, cerca de 30% dos 2,5 milhões de servidores federais, diretamente subordinados aos ministérios, estão em greve. Outros 2,5 milhões de empregados do serviço público também foram chamados a participar.

 Esta quarta -feira , no oitavo dia de greve  os cindicatos  dos transportes registraram  alegadas acções de sabotagem, numa altura em que negociações tripartidas arrancam nas empresas afectadas pelos protestos.

A administração dos caminhos-de-ferro (SNCF) anunciou hoje que uma «acção coordenada de sabotagem» - incêndio de cabos, fecho de comutadores de sinalização - ocorreu em várias linhas de alta velocidade (TGV).

Estes abusos visam «contrariar o reinício observado do circulação», acusou a SNCF.

O sindicato CGT, maioritário e apoiante da greve, denunciou estes actos como «inqualificáveis, cometidos por cobardes».

As acções de vandalismos ocorrem numa altura em que se regista uma melhoria na circulação dos caminhos-de-ferro e metropolitano, há duas semanas em greve contra a reforma dos regimes especiais de aposentação.

As negociações entre Estado, sindicatos e administrações de empresas deverão começar hoje de manhã na RATP (metropolitano e autocarros de Paris) e à tarde na SNCF, com a presença de representantes do Estado, segundo a Lusa. 

 
2240
Loading. Please wait...

Fotos popular