Pravda.ru

Notícias » Mundo


Alegrias e preocupações de um ano que chega

15.08.2018 | Fonte de informações:

Pravda.ru

 
Alegrias e preocupações de um ano que chega. 29329.jpeg

Alegrias e preocupações de um ano que chega

Novo Ano. Novos Tempos. Novos Rumos. É chegada mais uma vez o momento de nos regozijarmos com Rosh HaShaná.

Nossas sinagogas se enchem de pessoas, até mesmo as que não frequentam muito, para que reafirmemos nossa escolha pela Vida, nosso compromisso com Deus e com nós mesmos e nossa alegria por termos família e amigos.

As casas se iluminam e as mesas se enchem para os banquetes. Provamos a maçã com mel para que o ano que chega nos seja doce.

Os desejos de um Bom Ano e uma boa sentença em Iom Kipur se espalham de boca em boca.

Infelizmente, mesmo com toda esta Festa, temos que lidar com enormes preocupações que contaminam nossa alegria.

Israel e os judeus de todo mundo vivem momentos de aflição.

A filosofia do mal se espalha e, engenhosamente, cria novas ameaças para Israel.

Depois de uma tentativa frustrada de invadir nossas terras a partir de Gaza, os terroristas do Hamas, apoiados pelos palestinos impregnados de ódio, inventaram uma nova forma de nos atacar, mandando balões com dispositivos de fogo por cima da fronteira.

Os israelenses, que souberam criar fazendas e campos a partir de um solo desértico, assistem com indignação, seus terrenos sendo incendiados.

A visão destes incêndios criminosos suscita o desânimo e a desconfiança da possibilidade da paz.

Também, a vontade de nos atingir é tão forte que aumentaram significantemente os disparos de foguetes e morteiros enviados sobre o solo de nosso país.

Temos a capacidade defensiva para destruir e desviar a maioria destes ataques, mas, mesmo assim, a ameaça assusta os cidadãos e interfere na rotina da população.

Desde quando as sirenes soam, todas as pessoas, sejam mães com bebês de colo, sejam crianças de todas as idades, sejam homens e mulheres e mesmo idosos, todos têm quinze segundos para correr e se abrigar nos bunkers, nos abrigos antibombas.

Ainda temos na fronteira norte dois grandes inimigos: O Hezbollah no Libano e o Irã nas entranhas da Síria.

O som da sirene pode disparar a qualquer hora do dia, da noite e da madrugada, prejudicando as atividades e o sono de muita gente.

Uma consequência provável do aumento destas agressões pode ser uma retaliação de Israel, que deverá usar sua força defensiva com ataques robustos.

Aí então, teremos que lidar com esta mídia tendenciosa que nos culpa de tudo, que é capaz de acreditar nos discursos iranianos que nos responsabilizam até de interferir nas nuvens.

Seria cômico se não fosse tão nitidamente trágico.

Mais além, temos que conviver com o aumento das vozes antissemitas.

São muitos os países que acabam por acreditar nas notícias tendenciosas e que tomam então medidas descabidas em relação aos judeus e a Israel.

Um destes exemplos é a Irlanda, com seu projeto de lei de banir qualquer produto oriundo dos assentamentos judaicos.

Podemos argumentar que o problema dos assentamentos é um ponto importante do conflito israelense-palestino, mas isso deveria ser discutido na mesa de negociações e não nas prateleiras comerciais.

E o que dizer então da Tunísia que recusou um visto para uma menina de 7 anos, Liel Levitan, campeã israelense de xadrez, impedindo-a de participar do Campeonato Mundial de Xadrez.

Mais uma vez a política interfere nas decisões esportistas e mancha indelevelmente o fair play.

Israel ainda sofre com outras quantas atitudes que tendem a isolar o país e devemos mesmo nos preocupar e agir contra estes malfeitos, mas vamos, por ora, utilizar a luz que nos invade em Rosh Hashaná e espalhar otimismo e alegria entre todo o povo judeu.

Shaná Tová e G'mar Chatimá Tová!!

Floriano Pesaro
Deputado Federal

Foto: By Zachi Evenor - Flickr: https://www.flickr.com/photos/zachievenor/29468402304, CC BY 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=52038346

 

 
4770
Loading. Please wait...

Fotos popular